João Ruivo vence no Rali de Baião

0

Cumprindo os objetivos traçados inicialmente, João Ruivo e João Peixoto foram os vencedores do Desafio Modelstand no Rali de Baião, penúltima prova do Campeonato Open de Ralis, disputado este sábado.

Foi a segunda vitória da dupla de Famalicão este ano na competição com os Peugeot 206 GTI, numa jornada muito competitiva em que tiveram que aplicar-se ao máximo para chamarem a si o triunfo nesta derradeira prova em pisos de terra do ano: “Foi uma vitória muito boa e saborosa que nos permitiu passar para a segunda posição da classificação geral. O Gil Antunes e o Carlos Ramiro já são campeões e dou-lhes os meus parabéns, pois tivemos uma luta interessante ao longo de toda a época”, disse João Ruivo no final da prova, onde a tarefa de chegar ao primeiro lugar não foi fácil: “Foi um rali muito estranho, pois estivemos desconcentrados em algumas partes e assim fomos perdendo alguns troços e ganhando outros. A certa altura éramos segundos classificados, mas conseguimos fazer a diferença na parte final e chegámos à vitória”, explicou ainda, sublinhando o fato da prova ter sido um pouco dura: “A ordem de partida foi alterada e partíamos atrás de dez carros de tração total. Encontrámos os pisos muito escorregadios e com trilhos que dificultou a tarefa, mas se calhar foi o melhor rali que fiz este ano em pisos de terra”.

Este triunfo, serviu também para retirar algumas ilações, como faz questão de salientar João Ruivo: “Aprendemos bastante, pois não me lembro de estar tantas vezes desconcentrado. Assim, verificámos também que temos que melhorar algumas coisas para o futuro. De resto, foi uma prova muito disputada, onde houve muitas trocas e estamos todos de parabéns”.

Com este resultado, as contas ficaram mais facilitadas no que toca à discussão do segundo lugar final, faltando apenas cumprir o Rali Casinos do Algarve: “Sabíamos que não dependíamos de nós para sermos campeões e as nossas contas tinham de ser outras. Alcançamos o objetivo de estar na luta por sermos vice-campeões até ao final do ano”, concluiu o piloto apoiado pelo Crédito Agrícola, Cepsa Guimarães, Nova Óptica, Heads Motorsport e OMP.

 

É OBRIGATÓRIO O CRÉDITO DA FOTOGRAFIA A "JOAO LAVADINHO"

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.