ANPAC faz balanço positivo do Circuito da Boavista

0
  • Luís Barros, rei e senhor do CPCC, ao volante do seu Porsche 930 Turbo
  • Miguel Ferreira e Alexandre Beirão repartem glória no CPCC1300
  • Jorge Petiz, em BMW M3, domina Taça Nacional de Clássicos Pós-Históricos

O regresso da Associação Nacional de Pilotos de Automóveis Clássicos (ANPAC), ao Circuito da Boavista não podia ter corrido melhor. Com listas de inscritos bem preenchidas, corridas animadas e muito divertimento no paddock, a ronda do Campeonato de Portugal de Clássicos e Taça Nacional de Clássicos Pós-Históricos demonstrou porque é que os clássicos são sinónimo de competição em Portugal.

 Luís Barros, Miguel Ferreira, Alexandre Beirão e Jorge Petiz foram os grandes vencedores do fim-de-semana na Boavista. Depois do enorme sucesso registado com as competições organizadas durante o Grande Prémio Histórico da Boavista, a Associação Nacional de Pilotos de Automóveis Clássicos  voltou ao Porto para mais uma ronda do Campeonato de Portugal de Clássicos (Circuitos) e Campeonato de Portugal de Clássicos (Circuitos) 1300. A Taça Nacional de Clássicos Pós-Históricos estreou-se de forma muito positiva nesta sua primeira participação no circuito.

Campeonato de Portugal de Clássicos (Circuitos)

No Campeonato de Portugal de Clássicos (Circuitos), selado o domínio durante os treinos de qualificação, Luís Barros, em Porsche 930 Turbo partiu para a primeira corrida na frente, nunca mais largando a liderança. Mais atrás, Joaquim Jorge, em Ford Escort RS 1600, tudo fazia para apanhar o seu adversário, mas cortaria a meta em segundo lugar, seguido de Rui Costa em Ford Escort RS 1600. O azarado do dia seria Carlos Santos que se viu forçado a abandonar com problemas no Porsche 911 RSR, quando lutava pela segunda posição. João Silva e Hélder Silva, em Porsche 911 RS e BMW E21, respectivamente, fechavam o Top Cinco.

Agendada para o final do dia de domingo, a segunda prova do CPCC voltou a ser dominada por Luís Barros, que assim fechou em beleza o capítulo da Boavista. Partindo da cauda do pelotão, o piloto do Porsche 930 Turbo demonstrou toda a sua superioridade, rodando mais depressa que todos e chegando à liderança após algumas voltas. Joaquim Jorge e Rui Costa repetiam o pódio da primeira corrida, enquanto João Silva era de novo quarto classificado e Mário Figueiredo fechava o Top Cinco ao volante do seu Lotus Elan.

lbarros210613

 

Campeonato de Portugal de Clássicos (Circuitos) 1300

Os muros da Boavista nunca perdoaram erros, e este fim-de-semana demonstraram ser implacáveis, numa prova que teve tanto de emotivo como de acidentado. Depois de ter assinado o melhor tempo na qualificação para o Campeonato de Portugal de Clássicos 1300, Rui Azevedo, em Ford Escort 1300 GT, iniciou a primeira corrida na liderança. Mas a entrada do Safety Car em pista depois do acidente de Paulo Lagoa, em Alfa Romeo Sprint, levou Azevedo a cometer o raro erro de entrar nas boxes. No recomeço, o piloto do Escort ainda tentou emendar a mão, só que se viu envolvido noutro acidente, na zona da Vilarinha após ter passado por cima do óleo deixado pelo carro de Gonçalo Gomes .

Miguel Ferreira  levava o seu Ford Escort 1300 GT ao topo do pódio, seguido de José Fafiães, em Datsun 1200, e de Frederico Castro, em Fiat 128 Sport Coupé. Igualmente em 128 Sport Coupé, Fernando Soares ficava na quarta posição, e em quinto lugar o Datsun 120Y de Fernando Charais.

A segunda corrida do Campeonato de Portugal de Clássicos 1300 ainda viu Miguel Ferreira na liderança, mas ao início da segunda volta – e depois de ter assinado o melhor tempo da tarde – o piloto do Ford Escort viu-se a braços com problemas mecânicos, deixando para Alexandre Beirão, em Alfa Romeo Sprint, a vitória. Mais atrás, José Fafiães, em Datsun 1200, era um segundo classificado isolado, enquanto Carlos Santos, em Datsun 1200, e Fernando Soares, em Fiat 128 Sport Coupé, animavam a luta pelo terceiro lugar, com vantagem para Soares. Em quinto ficava o Datsun 1200 de Bruno Pires.

 

anpac030713

 

Taça Nacional de Clássicos Pós-Históricos

Na auspiciosa estreia da Taça Nacional de Clássicos Pós-Históricos (TNCPH) no circuito da boavista, o piloto do Porto Jorge Petiz dominou os acontecimentos ao volante do histórico BMW M3, decorado com as cores da S.Conrado. Saindo do primeiro lugar da grelha para a primeira corrida de sábado, com Fernando Peres, em Ford Sierra Cosworth, ao seu lado, Petiz ainda se viu por momentos em segundo lugar, mas depressa conseguiu ganhar os metros que lhe valeram a gestão da corrida, enquanto mais atrás Tiago Pereira, em Peugeot 205 Rallye, e Paulo Mendes, em Citroen AX, lutavam pela segunda posição, com o piloto do 205 a levar vantagem.

Para a segunda corrida da taça, realizada no domingo, e que tirou da garagem modelos históricos como o Citroën AX Sport de Luís Império, o Renault 5 GT Turbo de Kiko Mora, ou o Ford Sierra RS 500 de Luís Barros, Petiz voltou a repetir a dose, e depressa se viu isolado na liderança ao volante do BMW M3. Fernando Peres, que na primeira corrida se viu obrigado a desistir na quarta volta, levou o Ford Sierra Cosworth ao segundo lugar, e em terceiro, a grande surpresa do dia dava pelo nome de Rita Azevedo, que levava o seu Toyota Starlet .

 

jpetiz300613jpg

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.