Vitória dominante de Neuville na Bélgica

0
  • Thierry Neuville, piloto da Hyundai, conquistou a sua primeira vitória no WRC na Bélgica, a sua terra natal
  • Tratou-se de um desempenho perfeito, que contou com a ajuda dos pneus P Zero RA da Pirelli, nos compostos duro e macio.
  • Jari Huttunen venceu a classe de WRC2, e Jon Armstrong foi superior na categoria do Junior WRC.

Thierry Neuville, da Hyundai, dominou o Ypres Rally: um evento clássico de asfalto que se estreou no WRC. Neuville, que venceu sete das 19 etapas disputadas, superiorizou-se ao seu companheiro de equipa, Craig Breen, e a Kalle Rovanpera, da Toyota, que terminaram na segunda e terceira posição, respetivamente.

O PNEU VENCEDOR

O pneu P Zero RA da Pirelli de composto macio foi a principal escolha para Ypres, mas as condições favoreceram principalmente os duros. Este composto foi capaz de lidar com a ampla variedade de condições e oferecer uma resposta instantânea em muitas curvas fechadas, seguidas, muitas vezes, por secções que obrigavam a travagens a fundo. A reconhecida capacidade do P Zero para encontrar aderência, mesmo nas mais complicadas condições, foi a chave para fazer frente às altas temperaturas e ao perigo criado pela sujidade e gravilha solta.

A ETAPA-CHAVE PRINCIPAL: SS3 KEMMELBERG (23,62 km)

A etapa mais longa do dia de abertura apresentou um “carácter” distinto das etapas mais planas que são tópicas do Rali de Ypres, apresentando uma secção sobre a colina de Kemmelberg, mais conhecida nas provas de ciclismo do que no automobilismo. A superfície apresentou-se húmida, perto das zonas com árvores, o que prejudicou a aderência, especialmente na descida rápida, numa estrada em paralelo. Ao vencer esta etapa, Neuville conseguiu um avanço significativo e lançou as bases para uma vitória histórica.

CITAÇÃO PIRELLI

Terenzio Testoni, responsável Pirelli pelas atividades de rali: ““Viemos aqui com os pneus macios P Zero RA como escolha principal, mas as condições climáticas incomuns abalaram todas as expectativas. No entanto, os pneus duros mostraram-se aptos quando confrontados com uma ampla variedade de condições tanto na primeira passagem, com etapas caracterizadas pelas superfícies sujas e baixas temperaturas, como na segunda, com estradas mais limpas e com temperaturas mais elevadas. Não é por acaso que o tempo mais rápido nas etapas foi definido com os pneus duros. A maior surpresa do rali foram as condições anormalmente secas e o clima quente em excesso, com os termómetros a registar 30 graus em algumas ocasiões. Esta combinação colocou os pneus sob grande stress, mas estiveram à altura do desafio de forma impressionante.”

O MAIOR DESAFIO

Ypres foi um evento totalmente novo para muitos dos pilotos. Este foi um rally extremamente diversificado com uma ampla coleção de superfícies: estradas em paralelo, secções cobertas de lama, e o asfalto liso de Spa-Francorchamps. Com as estradas sujas e escorregadias, manter o carro na estrada e procurar uma adaptação a um evento desconhecido foram os maiores desafios. A experiência de Neuville, a correr em casa, foi vital para selar a sua vitória (com uma margem superior a 30 segundos).

OS VENCEDORES DA CLASSE

Jari Huttunen venceu na categoria de WRC2 , no novo Rally 2 Hyundai, e Yohan Rossel venceu o WRC3, ao voltande de um Citroen C3. No Junior WRC, vitória para Jon Armstrong, que segurou o leme de um Ford Fiesta Rally 4.

PRÓXIMO EVENTO WRC

Acropolis Rally (gravilha) de 9 a 12 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.