WRC estreia-se em Ypres e Spa com Pneus Pirelli P Zero

0
  • A Pirelli vai transportar pneus macios, duros e de chuva para a Bélgica.
  • O escorregadio Rali de Ypres será um teste completamente novo para muitas das estrelas do WRC.
  • O Circuito lendário de Spa-Francorchamps será o palco do último dia do rali.


A Bélgica recebe pela primeira vez uma ronda do FIA WRC e os pilotos terão de enfrentar dois dos mais famosos palcos do automobilismo do país: as complicadas etapas em asfalto do Rali de Ypres e o icónico Spa-Francorchamps, circuito que também recebe o Grande Prémio da Bélgica de Fórmula 1. A Pirelli vai fornecer o seu pneu de asfalto P Zero WRC, nos compostos macio e duro, e o pneu Cinturato, para enfrentar condições de piso molhado. Dependendo das condições meteorológicas, qualquer uma das opções poderá ser reforçada.

PNEUS PIRELLI NA BÉLGICA

P Zero RA WRC RC1: O pneu de rali para asfalto da Pirelli conta com dois compostos distintos. Na Bélgica, a primeira escolha será o composto macio, indicado para condições mistas, sendo capaz de oferecer melhor aderência perante situações de piso frio e escorregadio. O composto duro estará disponível para etapas mais longas, com o asfalto mais seco, ou para enfrentar temperaturas mais altas.

P Zero RA RC2: O pneu da Pirelli para asfalto destinado às categorias de suporte também conta com dois compostos. O composto macio (RA7 +) é indicado para condições mistas, enquanto que o composto duro (RA5) é indicado para as condições de piso seco.

Cinturato RWB: Um pneu de chuva disponível para os carros de todas as categorias, indicado para enfrentar condições de piso molhado em estradas de asfalto, com um padrão de banda de rodagem específica, que é particularmente eficaz na evacuação de água parada para reduzir a aquaplanagem.

CITAÇÃO PIRELLI

Terenzio Testoni, responsável Pirelli pelas atividades de rali: “Ypres pode ser um novo desafio para o WRC, mas é um com o qual estamos muito familiarizados, pois é um dos ralis mais populares e exigentes da Europa. Além das várias valas e postes que revestem o percurso, o maior desafio para as tripulações será a quantidade de terra que se acumula nos traçados com a passagem de cada carro, o que torna a superfície extremamente escorregadia em alguns pontos. Por essa razão, os nossos pneus de composto macio P Zero são a escolha principal, mas a meteorologia da região é sempre difícil de prever e os pneus de composto duro e para chuva também podem ter muita ação. Estamos também muito ansiosos pelo último dia em Spa-Francorchamps, que decorre duas semanas depois do Spa 24 Hours – o maior evento de automobilismo da Pirelli do ano – e duas semanas antes do Grande Prémio da Bélgica. Se a superfície estiver seca, a aderência disponível da pista em Spa será muito maior do que o resto da rota do rali, o que pode dar às equipas algo em que pensar antes da fase decisiva do Power Stage.”

PIRELLI EM NÚMEROS

A Pirelli transportará cerca de 3100 pneus para a Bélgica, dos quais 750 serão para a classe superior do WRC.

Cada um dos pilotos do WRC pode utilizar até 26 pneus durante o rali, com uma alocação separada de quatro pneus por shakedown. Para o rali, cada carro tem uma alocação total de:

26 P Zero WRC Soft

24 P Zero WRC Hard

12 Cinturato RWB

A Pirelli também fornecerá 2.000 pneus para os restantes carros com tração nas quatro rodas do evento, incluindo os inscritos no WRC 2 e WRC 3:

24 P Zero RA7+ (soft)

22 P Zero RA5 (hard)

12 Cinturato RWB

Também aqui, haverá uma alocação separada de quatro pneus por shakedown.

A quarta ronda da temporada do WRC Junior também decorrerá na Bélgica, com a Pirelli a forencer mais 350 pneus.

16 P Zero RA7+

12 P Zero RA5

12 Cinturato RWB

Um máximo de 22 pneus podem ser utilizados (incluindo o shakedown)

A IMPORTÂNCIA DA ESTRATÉGIA DE PNEUS

A aderência será muito importante para as etapas escorregadias de Ypres, o que significa que os pilotos vão preferir o composto macio. Contudo, com o evento a decorrer em meados de agosto, podemos assistir a altas temperaturas ou chuva a qualquer momento. As equipas e os pilotos devem, portanto, confiar nas informações em tempo real das suas equipas de meteorologistas para fazer as escolhas de pneus, tal como acontece no Rali de Monte-Carlo.

A NÃO PERDER DE VISTA

Uma sexta-feira de ritmo elevado. O dia de abertura do rali é também o mais longo em termos de distância competitiva, com 135,34 quilómetros e oito etapas concentradas durante a tarde e início da noite. Esse dia será responsável por quase metade da distância competitiva total do rali, o que significa que os pilotos não terão margem para relaxar. Nota ainda para os carros da classe nacional, que competem na categoria superior na Bélgica, um campeonato altamente competitivo, e que também contam com pneus Pirelli.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.