Corridas entretidas nas SuperCars Endurance Series

0

A dupla Stephen Pattrick/Romain Monti, no Mercedes AMG da Bullitt Racing, triunfou “in extremis”, na tarde deste domingo, na segunda corrida da segunda jornada da SuperCars Series, no Autódromo do Estoril, ao chegar à vitória na última volta, quando ultrapassou Daniel Teixeira, em CUPRA TCR, para cortar a linha de meta com 0.754s de vantagem. Teixeira concluiu esta ronda em beleza, ao garantir mais um triunfo na classe TCR, depois de ter ganho, à geral e na classe, a corrida da manhã.

Viveram-se emoções fortes aos longo dos 45 minutos desta segunda corrida, que desde a partida teve a dupla Luís Cidade/Gustavo Moura (P&B Racing, Hyundai Elantra N TCR) na frente, perdendo essa posição já depois de feita a troca de pilotos obrigatória.

A entrada do safety car em pista, depois do Ginetta G50 da Tockwith Motorsport de Jeema Moore e Paulo Sousa ficar parado na pista com problemas de motor, ao juntar, durante quase duas voltas, todos os pilotos, acabou por ser determinante para o futuro desenrolar da prova, como reconheceu Romain Monti no final:

“Estava longe de imaginar esta vitória, especialmente depois de termos partido do fim da grelha de partida, por não termos feito a segunda qualificação, devido a problemas no turbo do Mercedes. A verdade é que foi uma sorte a entrada do safety car, ‘ajudando-nos’ a recuperar e o meu colega também teve um bom desempenho. De resto, o carro esteve perfeito, graças ao trabalho da equipa”, disse o piloto das Bullit Racing.

Monti, que fez o segundo turno de condução, tirou o “rebuçado” da boca de Daniel Teixeira mesmo na última volta…
“Foi pena não repetir a vitória à geral, mas o meu objetivo era vencer o TCR e concretizei-o. Saio daqui na liderança do campeonato, o que me deixa radiante. Houve luta e emoção, sendo justo endereçar os parabéns aos meus adversários: Gustavo Moura, Jorge Silva, Pedro Silva e ainda ao Manuel Sousa”, declarou o piloto da JT59 Racing Team, sem dúvida a figura do fim se semana da SuperCars Racing Series no Estoril.

Luís Cidade e Gustavo Moura terminaram no terceiro lugar do pódio absoluto e segundos do TCR. “Não foi um fim de semana fácil, pois o BOP (balance of performance) do Hyundai Elantra recebeu um reajustamento, o que significou mais 30 quilos de peso. E se na primeira corrida tivemos problemas com um amortecedor, agora não deu para ser melhor do que segundo. Os adversários foram mais fortes. Só nos restam continuar a trabalhar…”, desabafo de Gustavo Moura.

Quem esteve de novo em bom plano foi a dupla do Audi RS3 LMS da Veloso Motorsport constituída por Jorge Silva e Pedro Silva, terceiros da classe TCR e quartos da classificação absoluta. Na segunda metade da corrida, Pedro travou um animado despique com António Coimbra, no Mercedes AMG da Sports & You, mas este último, vencedor da classe GT4 Bronze, não acabou muito satisfeito…

“Levei um toque de traseira do Audi na parabólica interior e fiz um ‘pião’, necessitando de fazer inversão de marcha. Enfim, a minha corrida ficou estragada aí, pois até estava a travar uma luta gira com o McLaren”. Apesar de tudo, o “sprint” final deste piloto ainda lhe permitiu ganhar uma posição ao carro da dupla espanhola da SMC Motorsport, segunda classificado final na classe GT4 Pro.

Pedro Marques, no Porsche 911 Cup da Moby Motorsport, acabou como triunfador da classe GTC, enquanto Manuel Sousa e Luís Silva, no CUPRA TCR do Grupo TDS, que na primeira corrida subida ao pódio na sua classe (TCR), concluiu esta segunda na frente da dupla José Correia/Gabriela Correia, no Mercedes AMG da JC Group Racing Team. A jovem Gabriela, largando do último lugar, até começou bem a prova, mas um ‘pião’ acabaria por condicionar o resultado final.

Corrida 2

1º, Bullitt Racing, Romain Monti/Stephen Pattrick (Mercedes AMG/GT4 PRO), 45.02.011
2º, Daniel Teixeira (CUPRA TCR/TCR), + 0.754
3º, P&B Racing, Gustavo Moura/Luís Cidade (Hyundai Elantra N TCR/TCR), + 6.448
4º, Veloso Motorsport, Pedro Silva/Jorge Silva (Audi RS 3 LMS/TCR), + 32.769
5º, Sport & You, Luís Silva/António Coimbra (Mercedes AMG/GT4 BRONZE), + 47.043
6º, SMC Motorsport, Gonzalo de Andrés/Guillermo Aso (McLaren 570S/GT4 PRO), + 52.894
7º, Moby Motorsport, Pedro Marques (Porsche 911 Cup/GTC), + 1.00.773
8º, PROGT, Andrius Zemaitis (Porsche 981 Cayman/GT4 BRONZE), + 1.07.721
9º, Grupo TDS, Manuel Sousa/Luís Silva (CUPRA TCR), + 1 volta
10º, JC Group Racing Team, Gabriela Correia/José Correia (Mercedes AMG/GT4 BRONZE), + 1 volta

Daniel Teixeira o mais forte na corrida 1

Daniel Teixeira (CUPRA TCR) foi o grande triunfador da primeira corrida de 45 minutos da segunda jornada da SuperCars Endurence Series, na manhã deste domingo, no Autódromo do Estoril, ao bater por mais de 6 segundos a dupla Jorge Silva/Pedro Silva (Audi RS 3 LMS), numa manhã em que os veículos da classe TCR se superiorizaram aos GT4 na classificação absoluta, à semelhança do sucedido na qualificação. Em termos absolutos, no terceiro lugar do pódio terminou a dupla espanhola do McLaren 570S e primeira da GT4 Pro, Guillermo Aso/Gonzalo de Andrés.

“Desde a qualificação que sentia ter carro para ganhar, ainda que com os outros TCR próximos. No arranque, devido à diferença de potência, perdi para ao GT4 e ao andar muito próximo deles sobreaqueci os travões. Tive que levantar um pouco o pé, para poder atacar na segunda metade da corrida. A partir do momento que passei para a frente, limitei-me a gerir a vantagem. Mas não foi uma corrida fácil”, explicava Daniel Teixeira, que dominou claramente entre os TCR e se o Hyundai Elantra N de Gustavo Moura e Luís Cidade ainda chegou a andar na luta, na segunda parte da corrida seria forçado a desistir, na sequência da quebra do amortecedor traseiro direito. Mas nessa mesma classe a dupla Jorge Silva/Pedro Silva, no Audi RS 3 LMS da Veloso Motorsport, revelou-se uma agradável surpresa e nunca deu muita folga a Teixeira.

“Na mudança de piloto consegui sair bem, mas o Hyundai Elantra fez um ‘pião’ à minha frente e fez-me perder algum tempo, sendo ultrapassado pelo Daniel Teixeira. Depois, consegui manter o ritmo e alcançar, no final, um resultado muito bom”, contava Paulo Silva.

Quem não esperaria começar o dia no Estoril com uma vitória na classe GT4 Pro foi a dupla espanhola da SMC Motorsport, terceira classificada absoluta. “Claro que estou muito contente com este triunfo. No início atrasámo-nos, e éramos sextos absolutos, mas a entrada do safety-car ajudou-nos, em duas voltas, a reduzir a diferença. E quando assumi o comando do carro adotei um ritmo forte que nos permitiu ganhar. Não esperava, sinceramente…”, confidenciava Gonzalo de Andrés.

Vencedor da classe GT4 Bronze, a dupla António Coimbra/Luís Silva, no Mercedes AMG da Sports & You, aspirava a algo mais, em termos absolutos, depois de ter liderado praticamente metade da corrida, na frente do Mercedes AMG da Bullitt Racing. “Ainda não consegui perceber o que se passou, pois desde que o António [Coimbra] me entregou o carro, numa altura em que estaríamos no primeiro lugar absoluto, e saí para a pista, apenas foi ultrapassado por um carro…”, lamentava Luís Silva.

Mesmo sem ter oportunidade de fazer os treinos, devido a problemas elétricos no Mercedes AMG da JC Group Racing Team, a dupla José Correia/Gabriela Correia saiu do último lugar da grelha e apenas parou na sétima posição e no último lugar do pódio da classe GT4 Bronze, atrás do lituano Andrius Zemaitis (PROGT, Porsche 981 Cayman).

O Ginetta G50 da Tockwith Motorsport guiado por Paulo Sousa e Gemma Moore, apesar de alguns percalços no início (um pião que o levou até à gravilha), acabou por vencer a classe GTC, destacado de Pedro Marques (Moby Motorsport, Porsche 911 Cup), que se debateu com problemas, enquanto Francisco Gonçalves viu o Lotus Exige da 888_Motorsport deixar, pura e simplesmente, de funcionar na curva 1, motivando a entrada do safety car.

De referir que o Porsche 981 Cayman da Garagem João Gomes, da classe GT4 Pro, entregue à dupla João Silva/Nicolas Pino, acabou por arrumar as malas e seguir para casa, já que na sequência de um pequeno incêndio no sistema de escape, uma parte da cablagem ficou bastante danificada, tornando infrutíferos os esforços da equipa, que ainda esteve a tentar solucionar o problema até à madrugada de domingo.

Corrida 1

1º, Daniel Teixeira (CUPRA TCR/TCR), 45:41.740
2º, Veloso Motorsport, Jorge Silva/Pedro Silva (Audi RS 3 LMS/TCR), + 6.960
3º, SMC Motorsport, Guillermo Aso/Gonzalo de Andrés (McLaren 570S/GT4 PRO), + 13.785
4º, Sport & You, António Coimbra/Luís Silva (Mercedes AMG/GT4 BRONZE), + 21.234
5º, PROGT, Andrius Zemaitis (Porsche 981 Cayman/GT4 BRONZE), + 33.837
6º, Bullitt Racing, Stephen Pattrick/Romain Monti (Mercedes AMG/GT4 PRO), + 38.337
7º, JC Group Racing Team, José Correia/Gabriela Correia (Mercedes AMG/GT4 BRONZE), + 44.078
8º, Tockwith Motorsport, Paulo Sousa/Gemma Moore (Ginetta G50/GTC), + 1.09.03
9º, Grupo TDS, Manuel Sousa/Luís Silva (CUPRA TCR), + 2 voltas
10º, º, Moby Motorsport, Pedro Marques (Porsche 911 Cup/GTC), + 2 voltas

A próxima jornada (3ª) da Supercars Endurance Series terá como palco o Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, a 16 e 17 de outubro próximo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.