Elfyn Evans e Toyota vencem Rali de Portugal

0
  • As condições meteorológicas de Portugal colocaram ênfase na estratégia de pneus.
  • Elfyn Evans, da Toyota, bateu Dani Sordo, da Hyundai, numa batalha que durou até ao último momento.
  • Martin Sesks vence no Junior WRC.

O antigo piloto da Pirelli, Elfyn Evans, da Toyota, triunfou no Rali de Portugal, que contou com três fabricantes diferentes entre os cinco primeiros. Portugal marcou a estreia dos pneus Scorpion KX da Pirelli, e as equipas tiverem de aprender progressivamente como obter o máximo rendimento dos pneus, ao longo de três dias que contaram com etapas muito difíceis e condições meteorológicas desafiantes.

CITAÇÃO PIRELLI

Terenzio Testoni, gerente responsável Pirelli pelas atividades de rali: “Portugal foi o primeiro grande teste do ano com pneus para cascalho: o primeiro contacto que as equipas tiveram com o novo Scorpion KX em competição, e a nossa primeira oportunidade de ver como os diferentes carros reagem com estes pneus. Estamos satisfeitos com o desempenho e, acima de tudo, com a colaboração das equipas e dos pilotos, em circunstâncias desafiantes que exigiram o uso extensivo do pneu macio. Depois de um primeiro dia de adaptação, na sexta-feira, e após a análise dos dados, pudemos dar conselhos técnicos mais direcionados e várias indicações ao longo do fim de semana que permitiram aos três fabricantes tirar o máximo proveito dos pneus: com uma luta até o fim entre dois deles, e todos os três representados entre os cinco primeiros, no final do rali. Retirámos muitas informações de Portugal que serão extremamente úteis para o futuro, à medida que continuamos a otimizar o nosso produto para os carros de rali mais rápidos da história do desporto e estamos ansiosos para o nosso rali em casa, na Sardenha.”

O MAIOR DESAFIO

Com a estreia absoluta do novo Scorpion KX, em Portugal, o maior desafio residiu no processo de aprendizagem da Pirelli e de todas as diferentes equipas para tirar o máximo partido deste pneu. Ao longo dos três dias, os engenheiros da Pirelli trabalharam juntamente com as equipas com o objetivo de otimizar as configurações dos carros, de modo a que fosse possível extrair o máximo das capacidades do novo Scorpion. As condições meteorológicas também colocaram o foco nos pneus macios, pelo que o outro grande desafio foi maximizar a vida desse composto.

Etapa-chave: SS20 FAFE 2 (11,18KM)

Numa altura em que os líderes já se encontravam a alguma distância, após 19 etapas, todas as atenções estavam concentradas na Power Stage de Fafe e nos seus pontos extra. Trata-se de um dos mais conhecidos troços de rali do campeonato mundial, e um dos que apresenta maior diversidade, com zonas rápidas intercaladas com zonas mais apertadas, algumas zonas de asfalto e dois grandes saltos. O Scorpion de composto macio foi, também aqui, o pneu de eleição.

OS RESTANTES VENCEDORES

Esapekka Lappi, ex-piloto de fábrica, dominou a classe WRC2 em Portugal, ao volante de um Volkswagen Polo R5. Por outro lado, Martin Sesks, da Letónia, venceu aquela que foi a segunda ronda do Junior World Rally Championship.

Próximo evento WRC: Rally Italia Sardinia (cascalho), de 3 a 6 de junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.