Pirelli faz a antevisão do G.P. de Espanha em F1

0

Tal como aconteceu no ano passado, quando o Grande Prémio de Espanha foi realizado pela primeira vez em meados de Agosto, os pneus mais duros da linha de F1 regressam ao Circuit Barcelona-Catalunya: C1 como duro, C2 como médios e C3 como macios. Trata-se da mesma escolha que vimos em Portugal, no fim de semana passado.

Apesar de serem esperadas temperaturas mais baixas do que no ano passado, as exigências energéticas da pista justificam esta escolha, especialmente a muito longa curva 3 para a direita, que impõe forças consideráveis no pneu dianteiro esquerdo em particular. Também a curva 9 será um desafio temível para os pneus.

Pela primeira vez desde 2014, não foram realizados testes de pré-temporada em Barcelona, o que significa que as equipas não dispõem de dados relativos à performance dos monolugares com as especificações mais recentes.
CARACTERÍSTICAS DO CIRCUITO

O layout da pista sofreu alterações no presente ano, sendo que as modificações ao perfil da curva 10 (La Caixa) foram realizadas com o intuito de aumentar a segurança. Além disso a distância da volta está 20 metros mais longa.

As conhecidas exigências da pista de Barcelona aumentam as complicações para as estratégias de uma só paragem, mesmo com temperaturas mais baixas. Em 2020, a corrida foi vencida pelo piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, com uma estratégia de duas paragens (macios, médios, médios), mas Sergio Perez alcançou o quinto posto após realizar apenas uma paragem (para trocar os macios por médios), enquanto que Valtteri Bottas chegou ao pódio com uma estratégia de três paragens.

Barcelona é conhecida por ser uma pista onde é bastante difícil ultrapassar durante a maior parte da volta, embora a longa reta em declive possa proporcionar uma vantagem em termos de potência, especialmente com a ajuda do DRS. Assim, a posição na grelha de partida terá ainda mais importância.

Com uma série de corridas de apoio agendadas, a superfície deverá evoluir rapidamente, em comparação com outros grandes prémios deste ano, onde a Fórmula 1 foi a única ação em pista.

FORMULA 3: O QUE ESPERAR

Barcelona vai também assistir ao início de uma nova temporada de Fórmula 3, com o mesmo formato adotado pela Fórmula 2 no Bahrein, que consiste na realização de três corridas por fim de semana. Ao contrário da F2, cada corrida de F3 durante o fim de semana terá a mesma duração, sendo que em Barcelona cada corrida terá a duração de 22 voltas. Após os treinos e a qualificação de sexta-feira, a primeira corrida será disputada às 10:35 do sábado, seguida pela segunda corrida às 16:45. A terceira corrida está agendada para as 12h05 de domingo. O pneu duro foi a escolha para o fim de semana de Barcelona, tal como aconteceu nas últimas duas temporadas. Este ano, com a introdução de uma terceira corrida, os pilotos vão receber um conjunto adicional de pneus slick (cinco conjuntos em vez de quatro).

MARIO ISOLA – RESPONSÁVEL PIRELLI NA F1

“Na temporada passada, a estratégia de corrida em Barcelona foi influenciada principalmente pelas temperaturas muito altas da pista. Este ano, com a corrida a ser disputada durante a primavera, as temperaturas, embora mais frias vão continuar a ser um fator chave. O perfil alterado da Curva 10 oferece outro novo desafio que pode influenciar a forma como os pilotos abordam a volta. No passado, vimos como a estratégia foi um dos principais fatores para o sucesso em Barcelona e esperamos que isso se repita.”

OUTRAS INFORMAÇÕES PIRELLI

Além da Fórmula 3, Barcelona também vai receber a segunda ronda do FIA Formula Regional by Alpine: o trampolim para o campeonato de F3, que também é fornecido pela Pirelli.

Após o Grande Prémio de Espanha, vão permanecer três equipas para dar continuidade ao programa de testes dos pneus slick de 18 polegadas da Pirelli, para a temporada de 2022: Alpine, Alfa Romeo e Red Bull. A Alpine vai correr apenas no primeiro dia, com as outras duas equipas a correr em ambos. Este é o quinto teste aos pneus para 2022, e o quarto teste realizado com os pneus slick.

Recentemente, a Pirelli revelou mais detalhes sobre as alocações de pneus para os três grandes prémios deste ano que vão contar com corridas de sprint de qualificação. Serão entregues 12 conjuntos para o fim de semana (com um conjunto extra de intermédios, se necessário), mas os pilotos não serão obrigados a começar a corrida com os pneus utilizados para definir os melhores tempos na Q2.

A primeira ronda do Sprint Cup do GT World Challenge Europe vai decorrer em Magny-Cours, França, durante o mesmo fim de semana do Grande Prémio de Espanha. Esta é a segunda ronda da competição, que acontece após a primeira ronda de Endurance, em Monza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.