Armindo Araújo com dia difícil na Madeira

0

Armindo Araújo e Luís Ramalho terminaram a primeira etapa do Rali Vinho Madeira na terceira posição entre os concorrentes do Campeonato de Portugal de Ralis, após um dia em que algumas dificuldades, na afinação do diferencial traseiro do Skoda Fabia R5 Evo, impediram que fossem mais competitivos.

Ciente das dificuldades que encontrou desde a primeira especial do dia, o piloto de Santo Tirso, tudo fez para minimizar a desvantagem face aos principais adversários. “Desde o início do rali que senti que algo não estava a funcionar como desejávamos e percebemos que não iriamos ser rápidos como queríamos. Fomos, em cada especial, tentando melhorar a situação, mas perdemos algum tempo na parte da manhã. De tarde, e após algumas alterações que fizemos na assistência, conseguimos ser mais rápidos, mas não o suficiente para lutarmos com os dois primeiros classificados”, começou por dizer.

Com o terceiro posto entre os concorrentes do CPR, o oitavo da classificação geral do ERT, Armindo Araújo parte para o derradeiro dia de prova, convicto que poderá ainda lutar pelo segundo lugar.

“Vamos tentar recuperar os dez segundos que nos separam do segundo lugar, mas não vamos correr riscos desnecessários que comprometam uma perda significativa de pontos. Este terceiro lugar que ocupamos hoje não é resultado que desejamos, mas se terminarmos assim continuamos na liderança do CPR que é o nosso grande objetivo”, concluiu.

A última etapa do Rali Vinho Madeira, disputa-se amanhã, sábado, e terá oito especiais de classificação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.