Lewis Hamilton vence corrida com final dramático

0

O piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, dominou a corrida desde a pole com uma estratégia a uma paragem, onde aproveitou para substituir os pneus médios por duros, na volta número 13, quando o safety car estava em pista.

O seu pneu dianteiro esquerdo acabou por ceder na volta final, por razões que ainda estão a ser investigadas. Contudo, isso não impediu que o piloto britânico conseguisse mais uma vitória.

O seu companheiro de equipa, Valtteri Bottas, e Carlos Sainz, da McLaren, também tiveram problemas com pneus na penúltima e última volta, respetivamente.

Max Verstappen, da Red Bull, terminou em segundo lugar, depois de realizar uma segunda paragem, no final da corrida, para equipar pneus macios e assim conquistar o ponto extra da volta mais rápida.
As temperaturas foram semelhantes às de ontem, com a pista a registar cerca de 40 graus, após uma sexta-feira excecionalmente quente.

O único piloto que não aproveitou para parar durante a presença do safety car foi Romain Grosjean, piloto da Haas, que manteve o conjunto de pneus médios para ganhar posições na corrida. Após 36 voltas, o piloto optou por equipar pneus duros.

COMPORTAMENTO DOS PNEUS

DURO C1: Utilizado por quase todos os pilotos na parte final da corrida. Nico Hulkenberg, da Racing Point, teria sido o único piloto a começar com este composto, não fosse o problema mecânico que o afastou do Grande Prémio.


MÉDIO C2: Os quatro primeiros da grelha de partida iniciaram o GP com este composto, sendo que três deles alcançaram o pódio final.
MACIO C3: Apenas cinco pilotos optaram por este composto no início da corrida, bem como Verstappen e Bottas, no final da prova.

MARIO ISOLA – RESPONSÁVEL PIRELLI NA F1

“É claro que vamos investigar exatamente o que aconteceu com os pneus dos dois carros da Mercedes e o da McLaren, de Carlos Sainz, nas duas últimas voltas da corrida. O que já sabemos com certeza é que os pneus envolvidos nessas falhas foram extremamente bem utilizados, com quase 40 voltas de corrida; apesar de algumas terem sido realizadas atrás do safety car. A corrida foi muito influenciada pelo safety car, com a sua segunda aparição a motivar uma paragem para quase todos os pilotos, o que levou a um segundo stint muito longo. Após uma análise completa, seremos capazes de entender com profundidade o que aconteceu, o que obviamente será uma informação muito valiosa para o próximo fim de semana.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.