Zdenek Chovanec na Formula 4 italiana

0
  • A história de um jovem talento que despontou em Portugal
  • O que liga um jovem piloto de 15 anos à República Checa, Venezuela, Portugal e Itália?

Conheça a peculiar história de vida e carreira de Zdenek Chovanec, que se prepara para a estreia na Fórmula 4 italiana com a BhaiTech Racing. Vivemos num mundo globalizado, onde as fronteiras e as diferenças se esbatem cada vez mais numa sociedade multicultural.

Apesar de ter apenas 15 anos, a vida de Zdenek Chovanec já dava um pequeno livro sobre o que é viver em diferentes realidades, integrar diferentes experiências e assimilar outras culturas, tudo enquanto se persegue um sonho: ser piloto profissional de automóveis.

Zdenek Chovanec nasceu em 2004 em Puerto la Cruz, uma cidade portuária nas margens venezuelanas do Mar das Caraíbas. Filho de mãe venezuelana e pai checo, em 2008 o pequeno ‘Zdenda’ mudou-se para a capital da República Checa.

Foi em Praga que Chovanec passou grande parte da infância e também foi aí que começou a praticar alguns desportos, do andebol ao futebol e ao hóquei em campo. Curiosamente, o barulho da primeira experiência ao volante de um kart assustou o jovem Chovanec, que não descansou até experimentar um kart elétrico em 2017.

A vinda para Portugal

Foi nessas primeiras experiências que nasceu o gosto pela velocidade e a curiosidade não diminuiu quando começou a vir a Portugal, de férias, acompanhando o pai, que tem negócios no país. Contudo, foi só quando se mudou para Matosinhos, em 2018, que Zdenek Chovanec começou a dar voltas e voltas na histórica pista do Cabo do Mundo. O ‘bichinho’ da velocidade ficou definitivamente instalado: o mundo perdeu um advogado ou um pintor, mas ganhou um piloto.

Integrado na equipa Cabo do Mundo Kart Team, Zdenek Chovanec rumou à pista de Viana do Castelo em março de 2018, com apenas 12 anos e uns meses de treinos, para disputar a primeira corrida da sua vida: o Open de Portugal de Karting. Umas semanas depois, regressou a Viana do Castelo e subiu ao pódio (3.º lugar) na sua estreia absoluta no Campeonato de Portugal de Karting (CPK), numa categoria exigente (Júnior) e com adversários experientes.

“Não estava nada à espera porque a minha experiência no Karting eram uns meses de treinos e a prova do Open. Nunca pensei ir ao pódio na minha primeira corrida no CPK. Se calhar esse pódio até me fez mal, porque elevei demasiado as expectativas quando ainda não sabia quase nada sobre o Karting e sobre as corridas”, admite com uma maturidade invulgar para um jovem de 15 anos.

No ano seguinte, em 2019, novo salto no desconhecido: a categoria X30 Sénior, considerada a categoria-rainha do Karting nacional. Mais uma vez, rápida adaptação e dois pódios no Campeonato de Portugal, nas pistas de Fátima e do Bombarral. Pelo meio algumas incursões pelo Campeonato de Espanha de Karting (CEK), um dos mais competitivos na Europa. “Só passei dois anos no Karting, mas foram experiências muito intensas, muito importantes para mim”, refere.

“Aprendi muito em cada treino, em cada corrida, nos bons e nos maus momentos. Aprendi a controlar as emoções, aprendi a perceber melhor cada situação de corrida. Dizem que o Karting é a escola das corridas e para mim foi isso mesmo, só tenho que agradecer a todas as pessoas que me ajudaram”.

Admirável mundo novo

Ainda em 2019, Zdenek Chovanec integrou o programa Feed Racing, em França, e percebeu que era suficientemente rápido para pilotar um Fórmula 4. Um dos mentores desse programa para jovens pilotos é o ex-campeão do Mundo, Jacques Villeneuve. Foi nesse momento que nasceu a
vontade de passar para o mundo dos monolugares já em 2020, apenas na sua terceira época na competição.

E o destino de Chovanec manteve um certo exotismo: a Fórmula 4 UAE, nos Emirados Árabes Unidos. Nas cinco rondas, divididas entre os circuitos do Dubai e Abu Dhabi, voltou a mostrar rapidez natural e obteve dois pódios, terminando o seu primeiro campeonato de fórmulas no 7.º lugar.

Além de nova experiência cultural, essa aprendizagem na F4 UAE foi uma espécie de teste em competição para o seu grande objetivo de 2020: a Fórmula 4 em Itália. É em terras transalpinas e na equipa BhaiTech Racing que Chovanec terá o próximo capítulo de uma vida a alta velocidade… e de uma ascensão meteórica.

“Estou muito contente e motivado, sobretudo porque a BhaiTech é como uma família, toda a equipa tem sido fantástica”, atira num português fluente, uma das quatro línguas que fala, além de checo, espanhol e inglês.

É provável que em breve o italiano integre esta lista, até porque é aqui que está o campeonato de Fórmula 4 mais competitivo do mundo, com mais de 30 pilotos já inscritos para a primeira prova, a disputar em Misano, no próximo fim de semana.

Depois seguem-se Imola (28 a 30 de agosto), Red Bull Ring na Áustria (11 a 13 de setembro), Mugello (2 a 4 de outubro), Monza (16 a 18 de outubro), Imola (20 a 22 de novembro) e Vallelunga (4 a 6 de dezembro).

Preparação física e mental

Em alguns casos, o nível de preparação física e mental de um piloto de Fórmula 1 é equiparável ao de um triatleta. Com a exposição nas redes sociais do regime de treino e alimentação destas estrelas do volante, é normal que os jovens pilotos do Karting e das fórmulas de promoção comecem cada vez mais cedo a adotar os mesmos princípios de preparação dos seus ídolos.

Zdenek Chovanec não é exceção e também confessa que passou a “ir ao ginásio todos os dias quando percebi que isto dos monolugares já não é a brincar. É preciso estar bem preparado para chegar ao final de uma corrida com bons níveis de resistência física e de concentração. Além disso, também tenho um plano feito por um nutricionista adequado ao meu tipo de atividade”, revela, referindo, no entanto, outra preocupação sempre presente:

“Quero continuar os meus estudos em Portugal e o Colégio Novo da Maia tem sido excecional na forma como me tem apoiado, desde os professores, aos diretores e aos meus colegas de turma. Claro que agora viajo muito para Itália, mas tento sempre recuperar na escola para não falhar nada”.

A nova ‘casa’ de Chovanec é a BhaiTech Racing, uma equipa que terá quatro carros a competir na Fórmula 4 e três na Fórmula Renault Eurocup. Na F4, os companheiros de equipa de Chovanec serão o britânico Dexter Patterson (campeão do Mundo de Karting OK-Júnior em 2017), o dinamarquês Sebastian Ogaard e o finlandês Jesse Salmenautio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.