Pirelli faz o rescaldo do G.P. de Abu Dhabi 2019

0

O piloto da Mercedes, Lewis Hamilton, impôs-se na ultima corrida da época com uma estratégia de apenas uma paragem para troca de pneus (médio-duro), idêntica à utilizada por Max Verstappen que terminou na segunda posição. O terceiro degrau do pódio foi para o Ferrari de Charles Leclerc, que realizou mais um turno extra com pneus macios ao inicialmente previsto (Médio – Duro), para ganhar vantagem da grande velocidade do composto com o flanco vermelho na fase final da prova.

MOMENTOS MAIS IMPORTANTES DO GRANDE PRÉMIO

  • Hamilton venceu a partir da pole, sem perder a liderança nem sofrer qualquer oposição durante as 55 voltas da corrida, realizando um impressionante Hat Trick: Pole Position, vitória e volta mais rápida. Os outros lugares da classificação foram bem mais disputados.
  • A Ferrari presentou duas táticas distintas para os seus pilotos, ambas de duas paragens. Vettel e Leclerc utilizaram os três compostos disponíveis. 
  • O Mercedes de Valtteri Bottas cruzou a meta no quarto posto, após iniciar a corrida da ultima posição devido a uma penalização na grelha. Percorreu um longo turno inicial com os P Zero F1 médios, antes de trocar pelo composto duro para a reta final da corrida. Cruzou a linha de meta a menos de um segundo do pódio.
  • O  turno mais longo do Grande prémio foi realizado pelo Toro Rosso de Pierre Gasly, trocou para o composto duro na primeira volta após um toque em outro concorrente, não parando mais nas boxes até ao final, completando um total de 52 voltas (duas a menos que o vencedor).
  • Nos primeiros 10 classificados, registaram-se 5 estratégias diferentes.
  • O registo de volta mais rápida, vigente desde 2009, caiu finalmente esta época. Hamilton logrou realizar um novo registo mais baixo, a duas voltas do final e com o composto duro. 

COMPORTAMENTO DOS PNEUS

  • DURO C3: utilizado por todos os pilotos con táticas de uma paragem, exceto o Renault de Nico Hulkenberg, que acabou em 12º no seu último GP de F1 por agora.
  • MEDIO C4: O composto preferido para iniciar a corrida, devido ao seu excelente compromiso entre a durabilidade e as prestações na tarde de Abu Dhabi.
  • MACIO C5: Adaptou-se bem à exigência do circuito, completando turnos com mais de dez voltas no inicio da corrida com os depósitos cheios de combustível..

MARIO ISOLA, RESPONSÁVEL PIRELLI NA F1 E COMPETIÇÃO AUTOMÓVEL

“Referente aos pneus, estamos satisfeitos com as prestações demonstradas pelos três compostos fornecidos para Abu Dhabi. Assistimos a longos turnos com baixa degradação, mas ao mesmo tempo uma grande variedade de táticas e velocidade pura, o que permitiu no fim da corrida quebrar o registo da volta mais rápida, com pneus duros bastante rodados, recorde que já tinha uma década. Tudo isto, sublinha o constante incremento das prestações que assistimos na Fórmula 1 na presente época, detalhe a ter em conta para o futuro. Por agora, o nosso objectivo está centrado nas sessões de testes que vão ocorrer, aqui em Yas Marina, esta semana. Terça e quarta-feira todas as equipas poderão testar a gama de pneus 2020, e ainda testar com a atual de 2019.Também esta semana, terá lugar o ultimo ensaio do ano com o pneu de 18 polegadas de 2021. Felicito estas ultimas linhas a Hamilton e à Mercedes, não só pela grande vitória, como também, pelo alcance dos dois titulos em disputa”.

MELHOR TEMPO POR COMPOSTO

TURNO MAIS LARGO DA CORRIDA E OUTRAS ESTATÍSTICAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.