56.000 espectadores encheram AIA para o Mundial de SBK

0

Com os termómetros a ultrapassarem a barreira dos 30°C ao longo dos três dias de competição mais de 56.000 espectadores voltaram a quebrar – pelo terceiro ano consecutivo – o recorde de assistência na etapa portuguesa do mundial Superbike. Após os 52.000 espectadores presentes em 2018, novo recorde foi batido na décima visita do campeonato ao traçado junto á cidade de Portimão.

Território de Jonathan Rea fruto das sete vitórias consecutivas conquistadas pelo campeão do mundo na ‘Montanha Russa’, foi o piloto da Kawasaki quem começou da melhor forma ao assinar a melhor volta na qualificação com 1m40.372s, quebrando o recorde do passado ano conseguido por Eugene Laverty. Jonathan Rea conseguiu a 21ª pole da sua carreira e a quinta da temporada após 25 loucos minutos onde 12 pilotos ficaram separados por apenas 1 segundo. Tom Sykes foi o segundo na frente de Sandro Cortese.

A primeira corrida, realizada no Sábado, foi dominada pelo piloto da Kawasaki que desde cedo se destacou apostado em dilatar os 81 pontos de vantagem no campeonato com que chegou ao AIA. Rea foi o melhor no arranque e logo na Curva 1 Chaz Davies e Álvaro Bautista tocavam-se, ficando o espanhol em 18º, ele que chegou ao Algarve ainda a recuperar de uma lesão num ombro. Rea cedo conquistou uma vantagem segura para o pelotão perseguidor liderado por Tom Sykes. O piloto da BMW perdia no entanto a rapidez com o acumular das voltas e via Chaz Davies emergir na classificação para fechar as 20 voltas em segundo na frente Michael Van Der Mark, também ele após uma excelente recuperação, tal como aquela assinada por Álvaro Bautista, o quarto após subir vários lugares de forma quase simples em sucessivas passagens pela recta de meta.

Após um fantástico dia de Sábado era naturalmente elevada a expectativa para este Doming, onde Jonathan Rea voltou a mostrar a sua superioridade no traçado algarvio ao vencer a Superpole Race – a sua nona vitória consecutiva na prova – desta feita na frente de Álvaro Bautista e Alex Lowes, que desta forma asseguraram as três posições da primeira linha da grelha de partida.

Faltava apenas ao programa a derradeira corrida reservada ás SBK, de novo em formato longo com 20 voltas aos quase cinco quilómetros do traçado e onde as decisões aconteceram apenas na derradeira volta onde mesmo com o ombro lesionado o piloto espanhol conseguiu bater Rea e regressar ás vitórias, mantendo desta forma as suas aspirações quanto ao campeonato ainda vivas, mesmo que remotas. Toprak Razgatlioglu ainda esteve na segunda posição mas no final Rea reagiu e cruzou a linha de meta na frente do turco e apenas a 111 milésimas de Bautista. Estava assim quebrado o recorde de vitórias de Rea no traçado algarvio.

Nas Supersport foi Federico Caricasulo que venceu no final de uma corrida intensa que acabou por ser ganha pelo italiano quando a bandeira vermelha foi mostrada devido a óleo deixado na pista depois do motor de uma moto ter cedido. O líder do campeonato, Randy Krummenacher foi o segundo e Lucas Mahias fechou o pódio aos comandos da Kawasaki da Pucetti.

Igualmente decidida na derradeira volta a corrida das Supersport 300 foi ganha pelo holandês Scott Deroue que bateu o comandante do campeonato Manuel Gonzalez por apenas 153 milésimas com o degrau mais baixo do pódio a ficar para Ana Carrasco no final de uma intenso e quente fim‑de‑semana de Mundial Superbike no Autódromo Internacional do Algarve, mais uma vez emoldurado por uma apaixonada massa popular que encheu as bancadas e o paddock do circuito que assegurou a passagem do campeonato pelo seu asfalto até 2022.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.