Albuquerque e Barbosa com a sexta posição em Watkins Glen

0

Filipe Albuquerque e os seus companheiros de equipa na Action Express Racing, João Barbosa e Mike Conway terminaram as 6 horas de Watkins Glen, pontuáveis para o IMSA WeatherTech SportsCar Championship, na sexta posição depois de alguns percalços que condicionaram a prestação do Cadillac #5.

A sexta posição da grelha não era animadora, até porque o piloto português sabia que a falta de andamento imposta pelo ‘balance of performance’ não ajudaria a um bom resultado. Teriam de arriscar e rodar nos limites para subir posições, mas nem isso foi suficiente para combater as diferenças de andamento: “Mais uma vez não foi o nosso dia. Não bastava estarmos significativamente mais lentos que os pilotos da frente e ainda sofremos com alguns problemas. Primeiro, na luta por uma posição com os nossos companheiros de equipa, eles tiveram um furo, ainda levei um toque e fui à gravilha. Felizmente, consegui regressar, mas muito mais atrás. Depois numa situação de bandeiras amarelas, fomos às boxes na tentativa de ganhar tempo e acabámos presos devido à saída do ‘safety-car’. Ficámos a uma volta dos nossos adversários. E daí em diante já nada havia que pudéssemos fazer. Foi levar o carro até ao final”, explicou Filipe Albuquerque.

Assim, resta a satisfação de: “Termos sido o melhor Cadillac em termos de andamento puro. Porque de resto foi tudo para esquecer. Nada a fazer, olhar em frente e esperar que na próxima corrida o jogo esteja mais equilibrado e que consigamos impôr-nos”, rematou o piloto de Coimbra desiludido mas ciente que ainda há várias corridas pela frente e vitórias por discutir.

João Barbosa estava esperançado em conseguir ser o piloto com mais vitórias em Watkins Glen mas a vitória acabou por escapar: “Foi muito difícil. Não tínhamos andamento para os da frente para além de falta de aderência. Estive constantemente a lutar com o carro. No segundo ‘stint’ tudo melhorou e passou a funcionar na perfeição. Infelizmente não tivemos bandeiras amarelas quando precisávamos e isso não nos ajudou. Perto do final já só estávamos na expectativa de cruzar a linha de meta pois não tínhamos qualquer hipótese de subir posições na classificação. Esperamos ter melhor sorte o próximo fim-de-semana no Canadá”, disse Barbosa.

O IMSA regressa já no próximo fim-de-semana de 5 a 7 de Julho em Bowmanville no Canadá

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.