Dunlop foi o pneu que venceu mais corridas na temporada 2018/2019 do mundial de resistência

0
  • Seis das oito corridas da temporada do Campeonato do Mundo de Resistência em LMP2 foram ganhas por equipas com pneus Dunlop
  • A equipa da Dunlop Jackie Chan DC Racing venceu mais corridas do que qualquer outra
  • 24 Horas de Le Mans – volta mais rápida obtida com pneus Dunlop

A Dunlop, a marca de pneus com mais éxitos na história das 24 Horas de Le Mans, teve muitos pontos positivos na 87ª edição da mítica corrida.

Apesar da equipa campeã com a Dunlop das European Le Mans Series, a G-Drive Racing, ter perdido a vitória em LMP2 devido a um problema técnico, após 18 horas de dura competição, demostrou ter um ritmo vencedor com o pneu Dunlop de especificação A.

A equipa tinha conquistado uma vantagem de meia volta sobre os seus rivais, que corriam com um Alpine, com Roman Rusinov, Job van Uitert e Jean-Éric Vergne a partilharem o Aurus da G-Drive, quando o carro teve um problema elétrico. A equipa regressou à pista após perder 20 minutos.

As 24 Horas de Le Mans assinalaram o final da Super Temporada do Campeonato do Mundo de Resistência da FIA. Os pneus Dunlop foram a escolha dos vencedores do WEC em seis das oito corridas da temporada 2018/2019, que teve 86 horas de intensas corridas, o equivalente a três temporadas de Fórmula Um.

Crónica da corrida

Na classificação, cinco carros de LMP2 classificaram-se mo mesmo segundo da pole, o que comprova a competitividade da única classe das 24 Horas em que existe uma batalha entre diferentes fabricantes de pneus. Foi Matthieu Vaxivière quem largou da primeira posição, ao volante do ORECA 07 número 28, equipado com pneus Dunlop, da equipa TDS Racing.

Frente a 250 000 aficionados, o dia da corrida começou bem para a Dunlop, com Vergne a estabelecer um tempo no warm-up anterior à corrida que foi mais de 1,5 segundos mais rápido que o primeiro carro não equipado com Dunlop.

Nas primeiras fases da prova, o carro da TDS que partiu da pole marcou o ritmo, com Vaxivière a liderar a primera etapa. Depois do TDS ter feito a sua primeira troca de piloto, as seguintes cinco horas foram marcadas por uma intensa luta entre a Alpine e a G-Drive Racing. Jos Van Uitert, apesar de uma penalização de 10 segundos por desrespeitar uma bandeira amarela, foi capaz de pressionar e voltar a conquistar a liderança para a G-Drive, estavam decorridas quatro horas de prova.

G-Drive e TDS tinham escolhido uma estratégia de pneus diferente da adotada pelos restantes competidores da Dunlop, centrada no pneu mais macio de especificação A, que tinha provado ser muito competitivo para ambas as equipas na edição de 2018 da prova. A Jackie Chan DC Racing, na luta pelo Campeonato do Mundo de Resistência da FIA, preferia o pneu de especificação C, vencedor em Sebring. A equipa deu mostras de um ritmo consistente, com os seus dois carros a avançaram através do pelotão, e o número 38, de Ho-Ping Tung, Gabriel Aubry e Stephane Richelmi, a ocupar, com o cair da noite, uma posição que lhe permitia aspirar a lutar pelo pódio final.

Durante a noite, a G-Drive pode aproveitar a aderência dos pneus Dunlop nas condições mais frias e complicadas para aumentar a sua liderança na classe. Entre o cair e o nascer do sol, ampliaram de forma notável a vantagem para 90 segundos, com o número 38 a uma distância idêntica no terceiro lugar. Logo depois, após uma paragem nas boxes a menos de seis horas do final, o azar fez com que o carro sofresse um problema elétrico.

A Jackie Chan DC Racing pode não ter conseguido repetir a sua épica vitória das 24 Horas de 2017, mas, chegada ao fim a Super Temporada, estabeleceu-se como a equipa que conquistou mais vitórias. Com cinco das oito corridas ganhas pela equipa da Jota Sport, foi uma ótima forma de celebrar o seu décimo ano consecutivo de parceria com a Dunlop, em feito que se comemorou com um logótipo especial nos seus carros.

Sebastien Montet, Diretor de Tecnologia da Dunlop, estava satisfeito com a performance dos pneus: “Tanto a G-Drive como a Jackie Chan DC Racing tiveram uma excelente performance com duas especificações diferentes de pneus Dunlop, o que prova a amplitude, a versatilidade e a consistência da nossa gama. O nosso mais recente pneu de especificação C, apresentado em Sebring, demostrou, agora, o seu ritmo e durabilidade numa ampla gama de circuitos, em que se incluem Spa, Monza, Le Castellet e Le Mans, enquanto que a especificação A também conseguiu mostrar um ritmo vencedor de corridas e estabelecer a volta mais rápida em Le Mans”.

Ben Crawley, Diretor de Motorsport auto, agradeceu às equipas parcerias da Dunlop os excelentes resultados obtidos esta temporada: “Numa época tão competitiva, com uma verdadeira batalha entre fabricantes de pneus, agradecemos às nossas equipas, que escolheram a Dunlop para vencer seis das oito corridas disputadas. Fizemos um grande esforço para ajudar os nossos leais parceiros a vencer, trazendo um novo pneu para Sebring e para as últimas rondas da temporada. Com os nossos pneus, os pilotos mostraram ter um bom ritmo e, agora, estamos centrados em ajudar as nossas equipas a utilizar esta nova tecnologia de pneus para vencer nas European Le Mans Series”.

A corrida não decorreu apenas na pista. Durante o evento, a equipa de especialistas da Dunlop prestou assistência a mais de 1500 pneus, a uma média de 1,25 minutos por pneu.

As equipas das European Le Mans Series da Dunlop voltarão à ação a 20 de julho, sábado, para a corrida de Barcelona. Entretanto, a equipa da Dunlop terá outra maratona de 24 horas esta semana, com a realização das 24 horas de Nürburgring, em que uma variada combinação de equipos de GT e de Turismos escolheram a Dunlop para enfrentar o Nordschleife.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.