Segundo pódio consecutivo para Citröen no WRC

0

Muito combativos com o C3 WRC neste último dia de corrida, Esapekka Lappi e Janne Ferm afastaram todos os ataques da forte concorrência para garantir este segundo lugar final, o seu primeiro pódio com as cores do Citroën total World Rally Team. Recém-vencedores em Monte-Carlo, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia deram que falar graças ao seu talento e determinação, apesar do seu azar inicial, somando, na Power Stage, dois pontos no Campeonato do Mundo.

Parece que Esapekka Lappi e Janne Clos se sentiram verdadeiramente em casa nesta última Etapa de domingo do Rali da Suécia. Tal como no ano passado, os finlandeses mantiveram uma impressionante calma ao longo do último dia de prova para, desta vez, agarrar, com domínio e autoridade, um excelente segundo lugar. Trata-se do seu primeiro pódio com as cores da Citröen, bem como o seu melhor resultado neste evento, no qual apenas participaram três vezes, e que lhes valeu a ascensão ao quinto posto da classificação provisória do Campeonato do Mundo de Pilotos.

Após a vitória em Monte Carlo, é também o segundo pódio da temporada em outros tantos eventos para o Citroën Total World Rally Team, depois de mais uma prova em que o C3 WRC brilhou tanto pela sua competitividade (três vitórias em Especiais) como pela sua exemplar fiabilidade.

Este desempenho particularmente promissor de Lappi, naquele que é apenas o seu segundo rali ao volante do C3 WRC, é o resultado de uma corrida em que o jovem finlandês esteve sempre em crescendo. Quinto na primeira Etapa, depois de um pião que o forçou a ter de lidar com a aerodinâmica danificada, Esapekka elevou o ritmo no sábado para ascender três lugares na classificação e instalar-se no segundo lugar, ainda antes de se mostrar ainda mais convincente no dia de hoje. Ocupando o segundo lugar ex-aequo esta manhã, com outro concorrente apenas a 2’’3s de distância, o piloto de 28 anos forçou o andamento na primeira passagem por Likënas (21,99 km). Nesta Especial, que requer uma perfeita harmonia entre piloto e carro, Lappi foi o terceiro mais rápido e isso bastou para afastar definitivamente as ameaças do primeiro dos seus rivais, bem como adicionar duas décimas de segundo de vantagem para o segundo rival mais próximo. Decididamente inspirado e motivado, Lappi não se ficou aqui. Na segunda passagem pela mesma Especial, ficou apenas a seis décimos de segundo do tempo do vencedor, o que lhe garantiu uma vantagem de 4’’4s sobre o terceiro classificado à partida para a Power Stage de Torsby (8,93 km). Nesta última Especial, segurou impecavelmente a sua posição e conquistou um ponto de bonificação final.

Apesar de uma posição claramente desfavorável na saída para a estrada, Sébastien Ogier e Julien Ingrassia tinham começado o rali em força e com determinação, chegando ao final do primeiro dia (quinta feira) na quinta posição à Geral, a 4’’4s do comandante. Contudo, estando entre os primeiros a deparar com os sulcos e buracos nas bermas, repletos de água, criados pela passagem dos clássicos entre as duas passagens dos WRC, os sêxtuplos Campeões do Mundo foram surpreendidos com uma saída de estrada na ES6, e ficaram com o carro atolado numa ‘parede’ de lama e neve, sendo obrigados a encerrar ali a Etapa. De volta ‘às hostilidades’ no sábado, para o que passaria a ser uma sessão de testes em grande escala, a dupla francesa não iria, obviamente, baixar os braços e mostrou toda a sua classe ao vencer nada menos de três Especiais (ES10, ES11 e ES14). Hoje focados no objetivo de adicionar alguns pontos na Power Stage, Ogier e Ingrassia registaram o quarto melhor tempo e conquistaram dois pontos de bonificação. Agora posicionados no terceiro lugar na classificação provisória de pilotos, a formação do C3 WRC com o número 1 vai estar à partida do Rali do México, o próximo evento da temporada, com um lugar de partida que pode ser bastante promissor.

O QUE ELES DISSERAM…

Sébastien Ogier, Piloto do Citroën Total WRT

“É óbvio que estava à espera de melhor, mas quando se é o primeiro a sair para estrada nestas especiais, é sempre muito difícil as coisas correrem bem. Foram muitos os concorrentes a ter ‘encontros imediatos’ com as paredes de neve, e nós não fomos exceção. Além disso, tivemos ainda mais azar por ficarmos atolados numa das poucas zonas onde não havia espetadores. Demos o máximo na Power Stage, apesar de, mais uma vez, as condições não serem as ideais para nós. Agora, estou já totalmente concentrado no México.”

Esappeka Lappi, Piloto do Citroën Total WRT

“Depois dos testes, sabia que tínhamos trabalhado arduamente, e isso ficou confirmado neste rali, do qual eu gosto especialmente. No entanto, as condições neste fim de semana foram um pouco diferentes, por isso trabalhámos gradualmente nos ‘set-ups’ do nosso C3 WRC, o que nos incutiu mais confiança e permitiu ir aumentando o ritmo ao longo das Especiais. Estou muito contente com este resultado. É um bom arranque de temporada e augura um futuro promissor!”

DUAS PERGUNTAS A PIERRE BUDAR, DIRETOR DA CITROËN RACING

Como qualifica a prestação do Esapekka e do Janne?

“Incrível! Sabíamos, obviamente, que eles são capazes de obter este tipo de resultados, mas o que nos impressionou mais foi a sua calma e serenidade, a sua energia e atitude em crescendo, mesmo após o pião do primeiro dia. Aos poucos, foram aumentando o seu andamento sem cometer mais nenhum erro. É particularmente gratificante vê-los conquistar o segundo melhor resultado da sua carreira no WRC, e no seu segundo rali com o C3 WRC, pois são dois rapazes formidáveis e de fácil trato, com os quais temos imenso prazer em trabalhar.”

O Sébastian e o Julien, no entanto, não foram felizes…

“Também estávamos cientes da dificuldade da sua tarefa e responsabilidade como ‘abridores’, neste terreno conhecido por oferecer mais aderência à medida que passam mais e mais carros pelos troços. E foi precisamente assim que as coisas se passaram, muito embora eles estivessem a andar muito bem até ao momento em que cometeram aquele pequeno erro. Contudo, eles reagiram bem aos acontecimentos e não desmobilizaram, trabalhando com a equipa com o intuito de reforçar o seu conhecimento do C3 WRC. A sua inabalável determinação foi justamente recompensada na Power Stage. Tal como o Esapekka e o Janne, o Sébastien o Julien mostraram também, ao vencer três Especiais, que o nosso carro, que terminou aqui em terceiro no ano passado,  está particularmente à vontade nestas Especiais. Mesmo assim, não deixa de ser um evento extremamente difícil em termos de adaptação, pois não são muitas as vezes em que corremos na neve e no gelo. Isto leva-nos a prosseguir com os nossos esforços e manter este nível de rendimento no México, onde estamos a conta que a luta pela liderança seja, no mínimo, tão intensa como foi aqui.”

EM DESTAQUE, POR JANNE FERM

Elemento indissociável e testemunha privilegiada da ascensão de forma de Lappi Esapekka ao longo do fim de semana, Janne Ferm conta-nos tudo sobre este último dia, que mais pareceu um ‘sprint’.

“Durante todo o fim de semana, o ambiente a bordo do nosso C3 WRC foi de calmaria, concentração e determinação, e esta manhã não foi exceção à regra! Estava absolutamente convencido de que éramos capazes de agarrar este segundo lugar, mas também sei que, no mundo dos ralis, até ao final tudo pode acontecer… Andámos sempre com energia e motivação, fazendo uma Especial após outra sem ultrapassar os nossos próprios limites. De cada vez que chegámos ao fim da Especial de Likenäs, mesmo antes de ver o nosso tempo, eu já estava bastante feliz porque sabia que tínhamos dado tudo e os nossos tempos iriam refletir isso mesmo. É uma Especial em que temos de dar mesmo o nosso máximo, e eu sabia que o Esapekka estava 100% empenhado nissso. E assim aconteceu.”

RALI DA SUÉCIA 2019

CLASSIFICAÇÃO FINAL PROVISÓRIA

  1. Tänak / Järveoja (Toyota Yaris WRC) 2h47’30’’0
  2. Lappi / Ferm (Citroën C3 WRC) +53’’7
  3. Neuville / Gilsoul (Hyundai i20 WRC) + 56’’7
  4. Mikkelsen / Jaeger-Amland (Hyundai i20 WRC) +1’05’’4
  5. Evans / Martin (Ford Fiesta WRC) +1’08’’2
  6. Meeke / Marshall (Toyota Yaris WRC) +1’38’’8
  7. Loeb / Elena (Hyundai i20 WRC) +1’49’’7
  8. Tidemand / Floene (Ford Fiesta WRC) +3’37’’7


29º    Ogier / Ingrassia (Citroën C3 WRC) +24’19’’0

 

CAMPEONATO DO MUNDO DE PILOTOS

  1. Ott Tänak – 47 pontos
  2. Thierry Neuville – 40 pontos
  3. Sébastien Ogier – 31 pontos
  4. Kris Meeke – 21 pontos
  5. Esapekka Lappi – 19 pontos
  6. Sébastien Loeb – 18 pontos
  7. Elfyn Evans – 13 pontos
  8. Andreas Mikkelsen – 12 pontos
  9. Jari-Matti Latvala – 10 pontos

CAMPEONATO DO MUNDO DE CONSTRUTORES

  1. Toyota Gazoo Racing – 58 pontos
  2. Hyundai WRT – 57 pontos
  3. Citroën Total WRT – 47 pontos
  4. M-Sport Ford WRT – 30 pontos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.