Pedro Ferreira com South Racing no CNTT

0
  • Piloto com projeto renovado e Hugo Magalhães como navegador

Depois de uma temporada de 2017 com altos e baixos aos comandos de uma VW Amarock construída de raiz em Portugal, Pedro Ferreira prepara já a temporada de 2018 e para a qual estão projetadas diversas novidades. Ao lado do piloto do Porto, que em 2017 subiu por duas vezes ao pódio nas cinco provas disputadas do CNTT, vai estar o conceituado Hugo Magalhães, atual campeão nacional da modalidade.

O projeto para 2018 será enquadrado desportivamente pela South Racing importante estrutura internacional sediada em Portugal e que em 2017 em muito contribuiu para o título alcançado pelo atual campeão nacional em parceria com Hugo Magalhães. Na Sertã Pedro Ferreira vai pilotar um Ford Ranger na medida em que a máquina a utilizar ao longo da restante temporada ainda não está disponível.

Para Pedro Ferreira “o projeto para 2018 é mais um passo na minha evolução enquanto piloto e uma nova estratégia na dinâmica da equipa. Queremos lutar de forma mais consistente pelas primeiras posições nas provas do CNTT e mesmo tentar chegar às vitórias. A experiência do Hugo Magalhães será fundamental nesta nova etapa, assim como a parceria com a South Racing cujo projeto para 2018 iremos apresentar oportunamente, mas que é seguramente uma opção excelente para as metas que traçámos para este ano” salienta o piloto da PMF Racing que, todavia, parte limitado para esta primeira prova. “Uma cirurgia que tive de fazer tem-me impedido de treinar pelo que apenas poderei fazer o shakedown na véspera da prova. Tentarei ir ganhando ritmo ao longo da corrida”.

Hugo Magalhães por seu lado parte “satisfeito e muito motivado para abraçar este novo desafio. O Pedro é jovem tem feito uma boa evolução, mas necessita de quilómetros, de terminar corridas pera chegar a um patamar mais elevado. A nova máquina irá ajudar e eu espero dar o meu contributo nesse sentido”.

Para além das competições no CNTT Pedro Ferreira pondera fazer ainda as duas provas de SSV que não coincidem com as do calendário auto – Ferraria e Góis – e “vamos ainda estudar uma forma interessante para estar em Fronteira com o nosso Can-Am Maverick X3 que continua a ser uma máquina excelente para treinar ao nível de pilotagem”, explica Pedro Ferreira que em 2017 teve Miguel Oliveira e Filipe Campos como parceiros nas 3 Horas TT de Fronteira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.