test

Desafio Total Mazda disputa 11ª edição em 2018

0

A disputar no próximo ano, a 11ª temporada do Desafio Total Mazda contará com uma novidade de relevo relativamente ao seu calendário, estando a ser preparado um novo formato que poderá ditar um diferente número de provas.

No próximo Domingo, dia 26 de Novembro, fechar-se-á um ciclo de 10 anos em que o Desafio disputou as 24 Horas Vila de Fronteira e que, ao longo de uma década e quase invariavelmente, atribuía o título de Pilotos, cerca de um mês depois dos 500 Km de Portalegre definirem o melhor de entre os Navegadores. Um regresso a Fronteira não está colocado de parte, mas em moldes distintos dos actuais.

“Mantendo-se como iniciativa sem paralelo no panorama do todo-o-terreno nacional, o Desafio Total Mazda tem proporcionado, ao longo dos anos, um crescente grau de competitividade e interessantes lutas no seio do seu pelotão e até, por diversas vezes, em termos de geral das provas que integra”, refere José Santos, responsável da Mazda Motor de Portugal pelo Desafio Total Mazda.

“Cumpridos que estão os primeiros 10 anos do Desafio e em face da experiência acumulada, decidimos apostar noutro tipo de estrutura. Naturalmente que isso significa, por exemplo, uma diferente abordagem à prova de Fronteira.” acrescenta.

Posto isto, logo que a FPAK – Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting defina o alinhamento das expectáveis 6 jornadas do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno de 2018 será conhecido o formato definitivo do Desafio Total Mazda 2018, naquela que será a sua 11ª edição.

“O Desafio mantém-se como disciplina de promoção à actual oferta da Mazda para o segmento SUV em Portugal, fruto da aposta numa silhueta inerente ao nosso Mazda CX-5, feita através de um ‘kit’ específico de carroçaria. Em 2018 o Desafio continua a contar com o nosso parceiro de longa data, a Total, agora representada pela Total Petróleos Portugal, para além do apoio da Europ Assistance e da Avivar, promovendo-se, em conjunto, uma disciplina de salutar competição que tem sabido resistir a várias vicissitudes inerentes ao mercado e à realidade económica do país,” refere José Santos.

Relativamente ao restante regulamento, não há mexidas de vulto, mantendo-se, entre outras: a obrigatoriedade de inscrição no Desafio para poder disputar os títulos; a estrutura das pontuações no final de cada prova, com o extra de 1 ponto atribuído à dupla melhor classificada no Prólogo e nos diferentes Sectores Selectivos que cada prova venha a ter; e o relevante lote de prémios financeiros, que voltará a ultrapassar os 50.000 Euros, entre cheques por prova e de final de temporada.

Em jeito de resumo do ano de 2017, destaquem-se as vitórias de Pedro Dias da Silva/José Janela na Baja TT Capital dos Vinhos e na Baja TT do Pinhal. Seguiu a estreia no lugar mais alto do pódio da dupla Bruno Rodrigues/Ricardo Claro, na Baja TT Idanha-a-Nova, e depois, já em Outubro último, novo sucesso de Pedro Dias da Silva e José Janela, na Baja Portalegre 500.

No final da temporada, o lugar de topo do pódio final do Desafio Total/Mazda 2017 já conta com José Janela como “Campeão” entre os Navegadores, coroado em Portalegre e sucedendo a João Penedo. Além do piloto vencedor serão atribuídos os “Prémios Prestígio” de “Melhor Preparador” e “Melhor Concessionário Mazda”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.