test

Skoks, Igor e Rudolfs lideram ao fim de 9H de prova

0

 

Mais três horas de corrida nas AFN 24 Horas TT Vila de Fronteira ditaram nova mudança na liderança da prova. Depois do Sadev Oryx de Stéphane Barbry, agora é o Mitsubishi Pajero da família Skoks, Igor e Rudolfs, e de Arvis Pikis que está na frente da maratona organizada pelo Automóvel Club de Portugal. A equipa proveniente da Letónia, quando estão cumpridas nove horas, 2m05,140s de vantagem sobre o MMP Evo 3 de Thierry Charbonnier, Paulo Marques, Alexandre Ré e José Pimenta. Em terceiro lugar está o Mini All4 Racing pilotado por Michele de Nora, Michele e Carlo Cinotto e Paolo Bachella, que roda a pouco mais de quatro minutos dos líderes.

As mudanças na classificação têm sido constantes. O circuito, tem sofrido o desgaste natural depois de um dia de treinos, de uma corrida de SSV que durou três horas e, desde as 14 horas, quase oito dezenas de automóveis percorrem os 17 quilómetros da pista. Algumas das formações candidatas ao triunfo já sofreram percalços. Muito constantes e regulares, os pilotos da Letónia, ao volante de um resistente Mitsubishi Pajero, começaram foram dos lugares da frente, mas estão na liderança da corrida quando esta se encaminha para o final da primeira metade.

A equipa Tempo 24H já cumpriu 43 voltas ao Terródromo, as mesmas que as três equipas que as seguem. A quarta classificada é a do A.C. Nissan Proto de Mário Andrade. A equipa liderada pelo piloto com mais vitórias em Fronteira já perdeu tempo, mas está em franca recuperação. O Sadev Oryx de Stéphane Barbry e de Pierre e de Louis Lauilhe roda no quinto posto a classificação geral.

Os melhores da categoria T2 são Rómulo Branco, Jorge Silva, Rui Farinha e Gonçalo Branco. O quarteto luso está no comando da categoria e segue com a Nissan Navara em 14º absoluto.

Após 6 horas: Barbry assume o comando em Fronteira

Com 25 por cento das 24 horas de corrida já cumpridos, nova mudança de líder. A prova organizada pelo Automóvel Club de Portugal está a ser pródiga em alterações na classificação, com especial destaque para o topo da tabela. Ao fim de seis horas, Stéphane Barbry e Pierre e Louis Lauilhe colocaram o Sadev Oryx na liderança com uma volta de vantagem sobre o segundo classificado, o A.C. Nissan Proto de Mário e Alexandre Andrade, Cédric Duple, Yann Morize e Luís Ribeiro. No último lugar do pódio, também a uma volta dos primeiros classificados, está o MMP Evo 3 de Thierry Charbonnier, Paulo Marques, Alexandre Ré e José Pimenta.

O primeiro quarto de prova está a ser muito atribulado. Houve vários líderes, pelo menos quarto, com o Chevrolet de Sébastien Vicendeau a assumir o comando durante grande parte do tempo. O Caze Tomahawk de JC Brochard liderou nas primeiras voltas, mas depois caiu na classificação. Nesse momento, a formação de Mário Andrade passou para a frente. Contudo, sem a direcção assistida do A.C. Nissan Proto a funcionar, o seu filho, Alexandre, viu-se forçado a ir às boxes. A equipa trocou o componente danificado e, apesar da nova peça também estar a responder na perfeição, a estrutura luso-francesa recuperou de 15º a segundo.

De trás para a frente, o MMP Evo 3 de Charbonnier/Marques/Ré/Pimenta já procura os primeiros classificados. Logo após a primeira volta, Paulo Marques fez um pião à entrada da recta da meta e a equipa caiu para as últimas posições. Mas ao fim de seis horas, o pódio é uma realidade.

Nota, também, para a regularidade da estrutura liderada por Igor Skoks. A equipa do Mitsubishi Pajero que no ano passado acabou em terceiro tem, de forma paulatina, subido e ocupa, ao fim de seis horas, o quarto lugar da geral.

Quem também está a recuperar é a formação italiana que corre com o Mini All4 Racing da X-Raid. A equipa teve de entrar nas boxes logo após a primeira volta devido a um problema no limpa pára-brisas. A partir daí, só lhe restava ir atrás do prejuízo. Do final da tabela conseguiu subir até o sexto lugar actual.

Quem já andou na frente, mas agora ocupa o 11º posto da classificação geral, é o MMP Rally Raid de Ricardo Porém, Pedro Grancha, Laurent Poletti e Ronald Basso. A formação luso-francesa teve de ir às boxes porque tinha a frente do carro danificada. Substituído o vidro e os restantes elementos da dianteira, a formação voltou ao Terródromo.
Após 3 Horas: Campeões portugueses entram ao ataque

Cumpridas as três primeiras horas de competição nas AFN 24 Horas TT Vila de Fronteira, é uma formação luso-francesa que está no comando da classificação geral. A equipa em que correm dois campeões portugueses de TT, entres os quais o detentor do título de 2017, já deu 14 voltas ao Terródromo e está na frente com uma vantagem superior a um minuto para os segundos classificados.

Coube a Ricardo Porém pilotar o MMP Rally Raid no arranque da grande festa do TT organizada pelo Automóvel Club de Portugal. O piloto que faz equipa com Pedro Grancha, Laurent Poletti e Ronald Basso, não começou da melhor forma e rodou as primeiras voltas na quarta posição. Contudo, e com o passar do tempo, subiu na classificação até assumir o primeiro lugar com uma vantagem de 1m27,551s sobre o Chevrolet de Sébastien e Bertrand Vincendeau e Philippe Berreur, que está em segundo. Os lugares do pódio ficam completos com o Sadev Oryx de Pierre e Louis Lauilhe e Stéphane Barbry.

O Caze Tomahawk de JC Brochard foi o primeiro líder das AFN 24 Horas TT Vila de Fronteira, mas, entretanto, caiu na classificação. O mesmo aconteceu com o A.C. Nissan Proto de Mário Andrade. A formação liderada pelo piloto com mais vitórias na vila alentejana já passou pela dianteira, mas uma paragem mais cedo do que os restantes adversários relegou-a para o 15º lugar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.