test

Pirelli faz a antevisão do Grande Prémio de Singapura

0

 

Após Monza, sendo uma das corridas com uma só paragem e das mais simples em termos estratégicos, agora a Fórmula 1 ruma às ruas iluminadas de Singapura para um dos circuitos mais exigentes e complexos taticamente. Conforme o ano passado, os compostos mais macios da gama P Zero (Macio, Supermacio e Ultramacio) foram os selecionados para enfrentar as 61 voltas que têm aproximadamente uma duração próxima das duas horas – Hora limite, e com mais de uma paragem para troca de pneus. Para além deste desafio, existem outros detalhes caracteristicos e habituais de um circuito urbano, como os baixos niveis de aderência, “mobiliário” e acessórios urbanos, tampas de esgoto, marcas brancas na pista, bem como a elevada probabilidade de entrada de “Safety Cars” – 100%, um registo histórico com a presença dos mesmos nas nove edições.

O CIRCUITO DO PONTO DE VISTA DO PNEU

  • Com cada sessão a iniciar tardiamente e a prolongar-se pela noite, a temperatura do asfalto da pista e a sua evolução, é diferente em comparação com as sessões normais realizadas durante o dia.
  • Com 23 curvas, os pneus trabalham arduamente, uma vez que é curva após curva.
  • Uma combinação unica: Dado que é um dos circuitos mais lentos, a seguir ao Mónaco, como é o circuito com mais curvas da época.
  • Mesmo à noite, as temperaturas permanecem elevadas, potenciando a degradação térmica.
  • O pneu traseiro esquerdo é o mais afetado, sendo este o indicador do numero de paragens para troca de pneus.
  • Duas paragens venceu no ano passado, mas também houve quem realizasse três paragens. 

MARIO ISOLA – DIRETOR PIRELLI MOTORSPORT

“Singapura é sempre uma das mais espetaculares e imprevisiveis corridas do ano, em que a estratégia das trocas de pneus muitas vezes desempenha um papel vital no resultado, como também e certamente a entrada do Safety car a qualquer momento, ao longo das árduas duas horas de corrida. Por estes factos, em Marina Bay, a pole position teve historicamente uma forte influência na vitória da corrida, logo a qualificação será crucial. Para uma correta preparação, as equipas terão que ter especial atenção às sessões de treinos livres, devido às temperaturas da pista à noite, uma vez que a evolução será diferente das corridas diurnas convencionais. Estes dados serão preponderantes e fundamentais para obter os registos sobre as taxas de desgaste e degradação, de forma a apurar a melhor estratégia de pneus”.

O QUE HÁ DE NOVO?

  • As equipas de uma forma geral optaram pelo composto Ultramacio para Singapura, com os compostos Macio e Supermacio em menor número.
  • Este ano, não existem alterações relevantes na pista e infraestruturas.
  • Na semana passada em Paul Ricard continuaram os testes dos pneus Pirelli prototipo 2018, com Lewis Hamilton e Valtteri Bottas em Mercedes.
  • Recentemente a Pirelli conquistou o seu primeiro titulo geral do campeonato FIA 2017, graças a Simone Faggioli que venceu o European Hillclimb Championship com pneus P Zero.
  • O convidado especial da Pirelli no Salon Privé no Reino Unido, foi o ex-piloto Irlandês de Fórmula 1 – John Watson, reconhecido pelas suas ultrapassagens nos circuitos urbanos.

 

pirelli

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.