Diogo Ferrão assume organização das SSS e dos CSS

0

 

No passado Sábado à noite, Fernando Gaspar reuniu com as equipas e pilotos da Classic Super Stock e da Single Seater Series com uma grande novidade. A partir de 2016, os dois campeonatos vão mudar de organizador com Diogo Ferrão a ficar responsável pelo futuro das competições e Fernando Gaspar como presidente da Comissão técnica.

Os dois campeonatos, criadas por Fernando Gaspar em 2008 e 2012, foram promovidos em parceria com a CRM Motorsport nos últimos anos, tendo assinalado um crescimento constante, com um número crescente de viaturas a serem preparadas e retiradas das garagens. Com um volume de trabalho cada vez maior, ambas as empresas Formula G e CRM Motorsport decidiram ceder os direitos de organização dos campeonatos a Diogo Ferrão, organizador do galardoado Iberian Historic Endurance e co-organizador do Algarve Classic Festival.

Tiago Raposo Magalhães deixou as seguintes palavras: “Agradeço o facto da Formula G ter escolhido a CRM Motorsport para se juntar com as Series SSS e CSS nos “meetings” que promovemos e a todos os envolvidos que contribuíram positivamente para o desenvolvimento destas series. Chegou no entanto, o momento de dar espaço a quem quer investir ainda mais nestas 2 series e por isso desejo as maiores felicidades ao Diogo Ferrão, que estará muito bem acompanhado pelo criador das series, Fernando Gaspar, enquanto presidente da comissão técnica. Continuaremos ligados à SSS (Ztec e Kent) enquanto preparadores técnicos e claro no desenvolvimento do Estoril Racing Festival que irá para a sua 5ª edição, onde estas Series têm um lugar de honra.”

Fernando Gaspar irá continuar como Presidente da Comissão Técnica que irá supervisionar os Regulamentos criados pelo próprio. No entanto, Fernando Gaspar agora poderá focar-se exclusivamente na equipa, podendo participar nos campeonatos com menos preocupações. Segundo as suas palavras:

“Criei ambos os campeonatos por necessidade, pois queria correr em campeonatos divertidos e entusiasmantes com custos acessíveis. Ao longo dos anos, com o sucesso alcançado, começamos a viver uma situação complicada, pois participávamos e ao mesmo tempo organizávamos a competição. Assim, quando um carro precisava de ser verificado e tinha ficado à nossa frente, sentíamos que era eticamente “estranho” verificar o mesmo. Já diz o Adágio, À mulher de César não basta ser séria, deve parecer séria. Assim, preferimos entregar a Classic Super Stock e a Single Seater Series ao Diogo Ferrão, que é um profissional com provas dadas, para fazer crescer as competições que criei, podendo preocupar-me em competir com o meu Formula Ford e o Ford Escort RS2000, com que fui campeão nacional em 1981.”

O jovem Diogo Ferrão sente-se assim entusiasmado com o novo desafio que tem pela frente. “Estas competições simbolizam da melhor maneira o Club Racing Made in Portugal. Equipas e Pilotos que preparam os seus carros, dentro de orçamentos limitados e vão para as pistas divertirem-se, dando o seu melhor dentro das suas possibilidades. Os regulamentos estão na sua essência bem concebidos e temos uma boa base de pilotos e equipas. Assim não iremos revolucionar, mas sim evoluir na continuidade. Quero sobretudo focar-me em oferecer horários e regulamentos atempados, assim como um maior controlo técnico para que os custos de participação não aumentem. Respondendo às muitas perguntas que já recebi, posso desde já esclarecer que não queremos fazer do Classic Super Stock um Iberian Historic Endurance.

Cada competição tem conceitos muito diferentes e devemos trabalhar em função destes conceitos. O Classic Super Stock, tem como base as competições de Grupo 1. Estas sempre foram conhecidas pela diversidade de viaturas presentes, pelos baixos custos de participação, equivalência de andamentos tornando-se um espectáculo muito apetecível para o público. Os Grupos 1 a nível internacional tiveram um grande desenvolvimento após Goodwood criar uma prova exclusiva para este tipo de carros. Neste momento, estas viaturas estão cada vez mais na “moda” sendo ainda possível adquirir carros por preços baixos, mantendo os custos de manutenção a níveis controlados.

Por outro lado, a Single Seaters Series tem sido a grande surpresa nos últimos anos, com grelhas crescentes e um crescente número de Formula em Portugal. Neste momento é uma competição dividida entre um grupo de Gentlemen Drivers que por um custo reduzido tem a possibilidade de conduzir os viciantes e ultra performantes formulas. Por outro lado, um grupo de jovens que utilizam os Single Seater Series para desenvolver as suas capacidades de condução na grande escola que são os Formula Ford, mesmo que não tenham a Formula 1 com objectivo final, mas apenas o desenvolvimento das suas capacidades como pilotos para voos mais altos.

Em 2016, queremos basicamente manter o regulamento técnico em ambas as categorias para não aumentar custos de participação. A haver alterações nos regulamentos técnicos em 2016, elas terão como objectivos a redução dos custos de participação no longo prazo e um maior controlo técnico. Um obrigado final ao Fernando Gaspar e ao Tiago Raposo Magalhães por acreditarem em mim e no meu trabalho. Espero não os desapontar. Falar é fácil, agora tenho de começar a trabalhar para ganhar a confiança dos pilotos e equipas dos CSS e SSS. Em 2016, o nosso primeiro objectivo será criar condições para um 2016 divertido sem problemas ou surpresas.”

 

CSS PARTIDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.