Campeões definidos na última jornada do ano no Estoril

0

 

  • Corridas para mais tarde recordar na festa de final de ano

As boxes do Circuito do Estoril encheram-se com carros de várias competições e categorias para as Super Racing Series que integraram o Estoril Racing Festival. Durante os últimos dois dias, houve cinco corridas com muito espectáculo pelo meio. No Super Seven by Kia, nas Single Seater Series e nos Classic Super Stock foi o fim-de-semana de todas as decisões, com a coroação dos campeões e a honra aos vencidos.

Com um excelente ambiente no paddock, em que reinou o convívio e o companheirismo, as Super Racing Series proporcionaram corridas emocionantes com muitos momentos intensos e indecisão até à bandeirada de xadrez. Um fim-de-semana competitivo que teve um pouco de tudo.

Super Seven by Kia com as maiores grelhas do fim-de-semana

O Super Seven by Kia voltou a receber a visita dos congéneres ingleses para apresentar as maiores grelhas no Estoril com mais de 50 carros em pista. Na derradeira jornada, deicdiram-se os vencedores. Se nas corridas, o triunfo foi para David e Sérgio Saraiva na primeira e para Gonçalo Lobo do Vale na segunda, foi David Saraiva quem conquistou o troféu à geral e por equipas, enquanto Lobo do Vale se impôs na classificação a solo. A estes dois juntou-se José Kol de Almeida que ganhou o troféu na categoria Business.

A competição foi acesa e entusiasmante. Na primeira corrida, a diferença entre os dois primeiros foi inferior a um segundo e quatro equipas passaram pela liderança. Na segunda, mais uma vez houve líderes diferentes com muitas trocas de posições em toda a classificação.

No final, David Saraiva não escondia a sua satisfação pela vitória no troféu apesar de ter abandonado na segunda corrida. “Não podia ter corrido melhor. Com esta vitória conquisto o troféu. O objectivo inicial era este e conseguimos. Em todos os troféus que participámos juntos, andámos na frente”, salientou o piloto que fez questão de referir o trabalho conjunto com o seu primo Sérgio Saraiva.

Já Gonçalo Lobo do Vale, não esconde o final “agridoce” mas assume que fez tudo o que estava ao seu alcance. “Fiz o que me competia, que era ganhar. Mas o adversário que podia vencer também ganhou e teve vantagem com os pontos obtidos nas voltas rápidas. Ainda assim, este fim-de-semana foi muito bom com um terceiro e um primeiro lugares.”

César Machado vence nas Single Seater Series

A decisão do título aconteceu logo na primeira corrida do fim-de-semana e foi César Machado que conquistou o campeonato. Depois de Gonçalo Inácio ter feito o melhor tempo na qualificação, os dois protagonizaram um duelo intenso até que o piloto de Lisboa teve de abandonar devido a problemas no seu carro. A partir daí, Machado levou o seu carro até ao fim na primeira posição. Diogo Sousa ficou em segundo e João Pedro Cristóvão terminou em terceiro. Todos competiram na classe FZ.

O melhor dos SuperTuga foi Ernesto de Portugal, enquanto Eduardo Bianchi Aguiar venceu a classe VJ8. José Paulo Vieira impôs-se entre os VJ16 e Vasco Sampaio triunfou em FK90. Em FK70, o triunfo ficou com António Santos Mendonça.

No segundo confronto, novo duelo entre Machado e Inácio. Desta vez foi até à bandeirada de xadrez, com vantagem para o novo campeão. No final, Inácio viria a ser penalizado em 25 segundos e caiu para o terceiro lugar. Diogo Sousa beneficiou e subiu a segundo.

Mais uma vez, os três melhores à geral pertencem à classe FZ. João Fonseca foi, desta vez, o melhor dos SuperTuga e Eduardo Bianchi Aguiar repetiu a vitória em VJ8. José Paulo Vieira também se impôs em VJ16 e António Santos Mendonça voltou a subir ao lugar mais alto do pódio na classificação dos FK70. Em FK90, tal como na primeira corrida, o triunfo foi para Vasco Sampaio.

“Foi um final perfeito. O objectivo era ganhar as duas corridas e foi conseguido. Esta última jornada foi a mais espectacular do ano. O título tanto podia cair para mim ou para o Gonçalo mas felizmente ficou comigo. A última manga foi bastante intensa. Queria ganhar para oferecer a vitória à equipa que me entregou sempre um carro impecável”, afirmou César Machado.

Para Gonçalo Inácio, a época não terminou como mais desejava mas, ainda assim, o piloto que acabou em segundo não tem dúvidas que tanto ele como César Machado protagonizaram “um duelo muito interessante ao longo do ano”. Já Diogo Sousa, ficou muito satisfeito com mais um pódio. “Para ser perfeito, só ganhar as corridas. Foi um fim-de-semana extremamente positivo. Alcancei os melhores resultados do ano”, salientou o jovem piloto.

Clássicos superam desafio de resistência

A corrida dos Classic Super Stock fez lembrar as antigas corridas de resistência no Circuito do Estoril. A correrem juntamente com os Historic Endurance, encheram a grelha do autódromo e durante duas horas, já ao cair do dia, disputaram as melhores posições.

No final, Manuel Cabral Menezes e Ricardo Pinheiro foram quem mais alto subiu. Terminaram no primeiro lugar com o Datsun 260Z. A dupla nortenha impôs-se à concorrência e deixou Pedro Serrador e Carlos Pereira, em BMW 323i, na segunda posição. O terceiro lugar foi para José Mota e Fernando Soares no Jaguar XJS.

“Vínhamos para ganhar e cumprimos o estipulado. O carro estava muito bem preparado. Só as primeiras voltas é que foram mais complicadas, devido ao tráfego. Ia tudo muito junto”, contou Manuel Cabral Menezes que também conquistou o primeiro lugar na categoria F3.

Já Pedro Serrador, celebrou o segundo lugar absoluto quase como uma vitória. “Sabe muito bem. Depois de uma época inteira, acabar com um pódio à geral é excelente”, afirmou o vencedor em F4.

Na altura inicial quem mais se destacou foi Carlos Fernandes/Pedro Ferreira, em BMW 2002 Ti. O piloto andou na frente à geral e chegou a ter uma vantagem considerável, mas perdeu-a com a entrada do safety-car em pista. Entretanto surgiram problemas de caixa no carro e a dupla preocupou-se, apenas, em levar o carro até ao fim e vencer a classe E2.

Nuno Diogo Matos e Carlos Diogo Matos ganharam em D4 com o VW Golf GTI, Simplício Pinto/Marco Pinto triunfou com o BMW 2002 Ti em E2 enquanto João Lopes/Filipe Martins/Alexandre Leal/Nelson Rego colocou o Datsun 1200GX no primeiro lugar de C2. Em D2, a vitória foi para José Miguel e Miguel Ribeiro, enquanto Francisco Calheiros e José Paulo Amaral ganharam a E3 com o Alfa Romeo 2000GTV. Francisco Guedes e Pedro Marreiros não conseguiram concluir mas deram as voltas suficientes para vencerem a classe Invitation com o Mini Ima. Veloso Amaral Miguel Barata partilharam a condução do Hillman Imp com que conquistaram o primeiro lugar em B1.

 

3B1A0292 3B1A0863 3B1A0386 3B1A0747 3B1A0338 3B1A0949

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.