Manuel Fernandes venceu Troféu Abarth 500 Portugal 2015

0

 

Decorreu este fim-de-semana em Imola a 4ª ronda do Troféu Abarth 500 Portugal, que este ano se internacionalizou pela primeira vez com três das cinco rondas a disputarem-se fora de terras lusas. Depois de Braga, Vila Real e Spa-Francorchamps na Bélgica, foi a vez do Circuito da cidade italiana de Imola receber provas deste trofeu monomarca. Para Manuel Pedro Fernandes, seria difícil correr melhor.

O objectivo estava bem delineado e passava por trazer o título para casa, apesar de faltar ainda uma ronda a disputar também em Itália, no Circuito de Misano. Após ter feito o melhor tempo nos treinos livres na Sexta-feira, realizaram-se ao fim da manhã de Sábado os treinos qualificados, nos quais o piloto vila-realense obteve o 2º melhor tempo.

Na tarde de Sábado disputou-se a primeira corrida do fim-de-semana. Uma corrida atípica, caracterizada por muitas saídas de pista e muita acção já que se disputavam três troféus diferentes: Trofeu Abarth 500 Portugal, Troféu Abarth 500 Europa e Troféu Abarth 695 Europa.

No fim, pertenceu ao Manuel Pedro o terceiro lugar do pódio da prova portuguesa, tendo efectuado também a volta mais rápida. As contas complicaram-se um bocado com este resultado mas faltava ainda disputar a segunda corrida, marcada para o fim da manhã de Domingo. Partindo desta vez da terceira posição dos portugueses, Manuel Pedro foi sempre regulando a sua prestação, gerindo a classificação de modo a conquistar o título.

Face à desistência precoce de Nuno Cardoso, o que não lhe rendeu qualquer ponto, bastaria a Fernandes obter 6 pontos para conquistar o título e foi exactamente isso que aconteceu. Preferiu não arriscar, mantendo-se constante e evitando as lutas no topo da classificação entre os concorrentes do Europeu 695 e 500. Ao fim do dia, as contas estavam feitas. Manuel Pedro Fernandes foi o justo vencedor deste troféu, dada a regularidade que apresentou ao longo da temporada, sabendo gerir muito bem toda a situação.

Esta época ficou marcada pelo facto de não lhe ter sido permitido correr no WTCC em Vila Real, em Julho passado, o que acabou por funcionar como um tónico motivador para este trofeu, podendo dedicar-se a tempo inteiro ao seu Abarth 500, após as excelentes indicações dadas o ano passado e na primeira ronda deste ano, em Braga.

Foi a primeira vez que fez uma época inteira desde 2004 e conseguir logo a vitória, foi certamente bastante gratificante para o piloto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.