Fernandes e Cardoso venceram em Vila Real

0

 

Manuel Pedro Fernandes e Nuno Cardoso foram os vencedores das duas corridas do Troféu 500 Assetto Corse Portugal em Vila Real. Duas provas emocionantes de seguir, com os olhares de milhares de espectadores que estavam presentes no Circuito Transmontano, nesta vista do Campeonato do Mundo de Viaturas de Turismo (WTCC), a Portugal.

Manuel Fernandes foi o vencedor da primeira abordagem à pista. O piloto, a jogar em casa, aproveitou muito bem o fato de arrancar na primeira posição para se colocar logo na frente da corrida, posição que não largou ao longo de toda a prova. Se no início ainda teve alguma pressão, depois conseguiu uma margem de segurança que lhe permitiu gerir a liderança até final: “Foi muito bom, mas não foi fácil, pois tive alguma pressão do José Manuel Pires que foi uma boa surpresa. Dei o meu máximo e foquei-me na distância para o segundo, mas a corrida acabou mais cedo e venci”, disse no final o vencedor.

José Manuel Pires, estreante em Vila Real, arrancou do terceiro lugar e surpreendeu José Rodrigues saltando para o segundo posto. A partir daí os dois travaram uma luta muito grande pelo lugar intermédio do pódio até ao final, rodando sempre muito juntos: “Estou muito contente para quem estava parado há dois anos foi muito bom”, afirmava José Manuel Pires, ao passo que José Rodrigues lamentava: “O mau arranque e quando estava a tentar recuperar a corrida acabou”.

Nuno Cardoso, foi o quarto classificado, depois de arrancar em quinto. O piloto de Vila da Aves, ainda caiu para o sexto lugar, mas depois recuperou duas posições, fez a volta mais rápida da corrida e terminou na frente de Rui Meireles, que registou um bom regresso à competição fechando a lista dos cinco primeiros.

A corrida terminou mais cedo, com apenas cinco voltas decorridas, depois de Francisco Rodrigues ter tido um despiste. Na sequência, o seu carro foi projetado para o meio da pista e Joaquim Teixeira não conseguiu evitar o toque. Entrou o «safety-car» e a seguir foi mostrada a bandeira vermelha, concluindo a corrida.

Na segunda prova, Nuno Cardoso arrancou do primeiro lugar, mas tinha atrás de si Manuel Fernandes, logo seguido por José Rodrigues, José Pires e Francisco Carvalho. Logo após a partida, Rodrigues e Carvalho tocaram-se, desistindo ambos, obrigando à entrada do «Safety-Car».

No reatamento, Cardoso e Fernandes, por esta ordem, disputavam a liderança metro a metro, até que na quinta volta, Fernandes não evitou um toque no seu adversário direto danificando o radiador do seu carro e um tubo do turbo. Com isto começou a perder terreno, caindo para o quinto lugar.

Entretanto Rui Meireles ascendeu ao segundo posto, mas com o andamento mais lento de Manuel Fernandes, foi surpreendido por José Manuel Pires. Na sétima volta, José Pires teve uma saída de pista obrigando à mostragem da bandeira vermelha. Terminava assim a corrida mais cedo, com a classificação a ser a da volta anterior, ou seja, da sexta.

Nuno Cardoso ficou na mesma com a vitória: “Foi um duelo muito duro mas com uma luta muito leal. Estou muito satisfeito, pois ganhar em Vila Real é o concretizar de um sonho”, disse no final. Logo atrás ficou, então, Manuel Fernandes, pelo já exposto, e Rui Meireles, que fechou as presenças no pódio. Ainda dentro dos cinco primeiros classificaram-se José Manuel Pires e José Pires.

Trofeu_500_AC_Portugal_VilaReal2

 

Presidente da Câmara de Vila Real presente

Rui Santos voltou a correr em casa

 

O presidente da Câmara Municipal de Vila Real foi um dos presentes nesta jornada do Troféu 500 Assetto Corse Portugal, acompanhando a visita do Campeonato do Mundo de Viaturas de Turismo (WTCC) a Portugal.

Não foi a primeira vez que Rui Santos evoluiu no traçado transmontano, mas foi novamente com grande prazer e satisfação que voltou a alinhar na pista da sua cidade aos comandos do Abarth 500 AC da competição portuguesa: “Foi uma experiencia fantástica. Concretizei este meu sonho de correr em Vila Real já o ano passado, quando me estrei neste fantástico circuito depois de ter visto há uns anos, Manuel Fernandes, Sidónio Cabanelas e António Taveira, entre outros, a correr aqui. Imaginei também que um dia podia fazer o mesmo e isso sucedeu”, confidenciava.

O edil de Vila Real admitiu também que: “Voltaram a convidar-me este ano para estar presente no Troféu 500 Assetto Corse Portugal e não resisti à tentação, e vim”. Rui Santos, esclareceu ainda que: “Desta vez foi melhor, pois já conhecia melhor o carro, a pista, e já não foi tanto novidade, apesar de algumas alterações no traçado. No entanto, deu-me uma satisfação redobrada, apesar de uns toques, que fazem parte, mas adorei”, concluiu.

 

Rui_SantosPC_VilaReal

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.