Pirelli faz a antevisão do G.P. do Bahrain

0

Para o Grande Prémio do Bahrain, que marca o início da nova temporada, a Pirelli selecionou os três compostos mais duros da nova gama de pneus de 18 polegadas: C1 como duro, C2 como médio e C3 como macio. Esta é uma escolha um nível acima da que se verificou no ano passado, uma vez que os novos pneus de 18 polegadas são completamente diferentes em comparação com os seus antecessores de 13 polegadas, também em termos de compostos.

A escolha teve em consideração o layout de Sakhir, as características do asfalto e as temperaturas esperadas. O Bahrein permanece entre as pistas mais abrasivas do calendário (com cinco pontos na classificação de abrasão do asfalto da Pirelli) devido à alta percentagem de granito presente no piso, o que provoca altos níveis de desgaste e degradação. Embora a abrasão do asfalto seja alta, a areia que sopra do deserto pode prejudicar a aderência, o que justifica a atribuição de três pontos, por parte da Pirelli, no apartado da aderência.

Com um circuito do tipo “stop-and-go”, Sakhir recebeu quatro pontos no que à tração e travagem diz respeito. Normalmente, verifica-se um alto grau de evolução da pista ao longo do fim de semana, algo que deverá ser acentuado com as corridas de apoio da Fórmula 2 e Fórmula 3.

O Grande Prémio do Bahrein arranca logo após o pôr do sol, às 18h, e esperam-se temperaturas de pista bastante diferentes em comparação com o FP1 e o FP3, e, por outro lado, muito similares ao FP2. Contudo, ao longo das 57 voltas, as temperaturas podem sofrer uma redução significativa.

“Para este primeiro GP, optamos pelos pneus mais duros da gama, devido ao layout da pista, características do asfalto e temperaturas: também porque os compostos são diferentes em relação aos anos anteriores. As equipas tiveram a oportunidade de se familiarizarem com os pneus de 18 polegadas, ao longo de um total de seis dias de testes com todos os compostos, embora nem sempre em condições representativas. Sabemos, de dados recolhidos no passado, que as temperaturas da pista podem desempenhar um papel importante no Bahrein, especialmente no que à degradação dos pneus dos pneus diz respeito, e isso é algo que reparamos no teste mais recente. Durante a corrida, as temperaturas devem ser mais amenas em comparação com o FP1 e o FP3, pelo que as equipas terão que se focar nos dados coletados no FP3 e durante a classificação. Ainda é difícil prever a estratégia de corrida, já que, no passado, o Bahrain foi uma corrida com várias paragens, mas será interessante ver se alguém tentará algo diferente este ano”. Referiu Mario Isola.

Fórmula 2 e Fórmula 3

A Fórmula 2, que conta com pneus de 18 polegadas desde 2020, começa a sua temporada no Bahrein, com o composto duro e o composto macio. O composto duro foi revisto para 2022, para oferecer mais resistência e aumentar a diferença de desempenho para o médio, com o objetivo de desafiar os pilotos e aumentar as opções estratégicas. Este ano, a Fórmula 2 contará com mais fins de semana de competição, com duas corridas em cada ronda. No Bahrein, a corrida de sprint (com duração de 23 voltas) decorrerá no sábado, antes da corrida de 32 voltas no domingo, quando os pilotos são obrigados a utilizar os dois compostos, com um pit stop obrigatório.

A temporada de Fórmula 3 também terá o seu início no Bahrein, pela primeira vez, e contará com o composto duro como única opção. Para esta temporada, os compostos são iguais, contudo, os pneus traseiros foram projetados para se degradarem mais rapidamente, o que deve proporcionar uma maior sobreviragem, tornando o carro mais difícil de conduzir, com o objetivo de promover um maior envolvimento do piloto, de modo a obrigá-lo a mostrar todo o seu talento. A Fórmula 3 também volta a ter duas corridas por fim de semana, contando agora com uma corrida de velocidade e uma corrida longa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.