José Pedro Fontes/Inês Ponte garantem quarto lugar no arranque do CPR

0
  • Condições climatéricas adversas maracaram jornada de arranque do CPR

Terminou ao final da tarde deste sábado o Rally Serras de Fafe-Felgueiras-Cabreira e Boticas no qual a dupla José Pedro Fontes/Inês Ponte assegurou o quarto lugar final do CPR, décimo da geral no final da 1ª Etapa da jornada pontuável para Campeonato da Europa de Ralis. Com nove especiais, mas apenas sete efetivamente disputadas, este debute do campeonato não foi o que a que equipa desejava, mas os primeiros pontos já estão conquistados.

A meca dos ralis nacionais acolheu ontem e hoje a jornada de arranque do Campeonato de Portugal de Ralis 2022. Fafe e a ronda pontuável também para o Europeu da especialidade marcaram, assim, um regresso das hostilidades naquele que é uma das mais espectaculares disciplinas do desporto automóvel português, ainda que a etapa fafense tenha ficado marcada pelas muitas adversas condições climatéricas que se verificaram nos últimos dias na zona norte do país, nomeadamente ao longo de todo o dia de hoje.

Esta foi tudo menos uma jornada fácil e no caso do Citroën Vodafone Team, o cenário revelou-se muito complicado logo desde o arranque. José Pedro Fontes/Inês Ponte viram-se penalizados logo no qualifying, cujo resultado traduz a ordem de partida para a estrada. Com muita chuva, lama e um conjunto de especiais cujo piso se degradou muito rapidamente, uma posição cimeira em termos de ordem de partida revelou-se absolutamente crucial, principalmente, nas primeiras passagens pela quatro especiais deste sábado.

“As coisas não nos correram bem no ‘qualifying’ e a verdade é que parte relevante da nossa exibição de hoje se deve a este detalhe. Ainda assim e sabendo que sob condições diferentes podíamos ter feito melhor, o quarto lugar final no CPR permite-nos somar os primeiros pontos, numa temporada que, todos sabemos, será muito disputada,” afirmou José Pedro Fontes.

O piloto do Porto acrescentou ainda que “tivemos um percalço na segunda especial desta manhã, não conseguindo evitar uma saída de estrada, que nos custou muito tempo. Adensaram-se as dificuldades, mas, acima de tudo, queríamos dar o nosso melhor e tentar evitar as muitas armadilhas que íam surgindo ao longo das especiais, ora escorregadias, ora com enorme valas. Para a segunda ronda de especiais fizemos algumas alterações no carro e, apesar da posição na estrada, conseguimos imprimir um andamento mais forte e mais próximo do que desejamos.”

De referir que pela manhã a organização da prova se viu forçada a cancelar a primeira passagem pelo troço de Vieira do Minho e, mais tarde, Boticas 2, pelo facto de a degradação dois pisos por em causa a circulação, em caso de acidente, dos veículos de segurança. No final do dia o troço de Luilhas 2 seria, entretanto, neutralizado.

A exemplo de outros pilotos nacionais, o Citroën Vodafone Team está inscrito no evento internacional, pelo que José Pedro Fontes e Inês Pontes irão continuar em prova amanhã, com o objetivo de completar a 2ª e última Etapa deste Rally Serras de Fafe-Felgueiras-Cabreira e Boticas, lutando pela melhor posição neste evento pontuável para o FIA ERC, mesmo cientes das enormes adversidades que voltarão a ter pela frente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.