Miguel Oliveira com qualificação difícil no Qatar

0

Piloto luso, que não conseguiu a qualificação direta para a segunda fase da qualificação, a Q2, fez a sua melhor volta em 1.53,819 minutos, tempo que lhe valeu o quarto lugar na Q1, a primeira fase da qualificação, falhando a passagem para a Q2

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) qualificou-se hoje na 14.ª posição para o Grande Prémio do Catar de MotoGP, prova de abertura do Mundial de velocidade em motociclismo.

O piloto luso, que não conseguiu a qualificação direta para a segunda fase da qualificação, a Q2, fez a sua melhor volta em 1.53,819 minutos, tempo que lhe valeu o quarto lugar na Q1, a primeira fase da qualificação, falhando a passagem para a Q2.

Na terceira sessão de treinos livres, a última hipótese para conquistar um lugar na Q2, até foi o sétimo mais rápido, mas, no cômputo das três primeiras sessões, acabaria com o 14.º melhor tempo, a menos de duas décimas da 10.ª posição, que daria a passagem direta à segunda fase da qualificação.

No entanto, na quarta sessão de treinos livres, habitualmente usada para testar as afinações para a corrida, Miguel Oliveira demonstrou ter bom ritmo de corrida, ao ser sétimo, a 0,408 segundos do francês Johann Zarco (Ducati), o mais rápido.

Na sessão de qualificação, disputada já de noite e com o asfalto mais frio, o piloto de Almada, de 27 anos, lamentou a menor velocidade de ponta da sua mota comparativamente com as restantes, sobretudo no último setor do circuito de Losail, que tem a mais longa reta do Mundial, com mais de um quilómetro de extensão.

“Não sabe nada bem ficar de fora da Q2, mas faltou um pouco de velocidade no final do último setor. Mas o ritmo estava bom, senti-me bem com a mota. Fizemos uma saída com o pneu macio, que não esperava usar. Vamos ver que pneu usar, começar bem, fazer duas boas voltas para estar numa boa posição e ser competitivo”, explicou.

Miguel Oliveira disse que a menor velocidade de ponta se ficou a dever às asas dianteiras montadas na sua KTM, para dar mais estabilidade e aderência, que são diferentes das escolhidas pelo companheiro de equipa, o sul-africano Brad Binder (KTM), que vai partir da sétima posição.

Ainda assim, Miguel Oliveira melhorou 0,711 segundos face ao melhor tempo que tinha feito na sexta-feira.

O mais rápido acabou por ser o espanhol Jorge Martín (Ducati), que conquistou a quinta “pole position” da carreira em MotoGP em apenas 15 corridas disputadas.

Martín deixou o italiano Énea Bastianini (Ducati) a 0,147 segundos, com o espanhol Marc Márquez (Honda) em terceiro, a 0,272 segundos.

O GP do Qatar é a primeira de 21 corridas do Mundial de velocidade em Motociclismo, cuja quinta jornada se disputa no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão, a 24 de abril.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.