Historic Endurance com grandes Batalhas Ibéricas em Jerez de la Frontera

0

Com um dia solarengo de outono, mais de 30 carros que compunham a extensa grelha do Iberian Historic Endurance preparavam-se para a última corrida do fim de semana. Passavam alguns minutos da 14h00 quando o semáforo por baixo do conhecido “Ovni” do circuito de Jerez apagou as suas luzes e o pelotão foi libertado, dando início à segunda corrida do fim de semana.

Jorge Lopez em Porsche 911 RS que partia da primeira posição impôs-se a Bastos Rezende e ao Shelby Cobra de Rouchard e assegurou a liderança. Carlos Brizido/Pina Cardoso e Eduardo D’Avila, ambos em Porsche 911 3.0 RS seguiam próximos, com o piloto espanhol primeiro a passar o Porsche Português e depois o Cobra Daytona.
Na liderança, Lopez e Bastos Rezende protagonizaram uma batalha muito interessante antevendo-se que fosse uma réplica da primeira corrida, em que o piloto português chegou mesmo a passar o espanhol. Todavia tudo iria ficar decidido a 20 minutos do final da corrida, quando o carro alemão de Bastos Resende acabou por parar. Como as corridas ganham-se no final, principalmente as de resistência, Lopez conseguiu assim a dobradinha no fim-de-semana!

Na Gentleman Driver Spirit, Mark Martin e Michael Gans queriam repetir o feito da primeira corrida no dia de ontem mas um problema no Ford Cortina Lotus entregou a vitória da categoria à dupla familiar de Piero e Guilherme dal Maso no Porsche 911 SWB com Martin Aubert e Adam Brusas a subir ao segundo posto da categoria num Lotus Elite. O Alpine A110 1300 de Rafael Alcala e Eduardo Sanchez completou o pódio da categoria dedicada viaturas Turismo de 1965 até 2000cc.

Na categoria para carros com homologação até 1965 os Franceses Bertrand Rouchard, em Shelby Cobra Daytona repetiram o feito da primeira corrida vencendo a categoria. A disputa entre Max Huber e Antonio Noguera fez-nos viajar até ao dia de ontem pois estes dois pilotos protagonizaram, uma vez mais, um dos grandes momentos da corrida, pois ou Ford Mustang de Huber seguia na segunda posição ou o ágil Lotus Elan de Antonio Noguera assumia o lugar intermédio do pódio. A 10 minutos do final Max Huber acaba por se atrasar e foi Ralf Huber (o seu Pai) também em Ford Mustang a conquistar a terceira posição.

Nos H-1971, depois do 3º lugar de Antonio Gutierrez e Jesus Fuster levaram as coroas de louros depois de uma excelente corrida por parte da dupla espanhola num Porsche 911 2.5 ST. Todavia, a dupla espanhola era apenas 3ª classificada a meio da corrida, com Nuno Nunes em Porsche 2.5 S/T a liderar e o Alfa Romeo GTAm de Jorge Santos e Alcides Petiz na segunda posição. Com uma segunda parte forte de prova, Gutierrez/Fuster saltaram para a liderança seguidos do GTAm Português que conseguiu um excelente resultado e com o Madrileno Manuel de la Torre no raro Porsche 914/4 também numa excelente recuperação a terminar no 3º lugar do podium.

Em H-1976, o triunfo de Lopez foi acompanhado pelo magnifico resultado da dupla portuguesa Brizido/Pina Cardoso que partiram da 6ª posição da grelha de partida e conseguiram subir 4 posições até ao segundo posto da classificação geral e da categoria. O pódio dos históricos 1976 foi completado por Bruno Duarte, que para Jerez de la Frontera, apresentou-se a solo também em Porsche Carrera RS.

João Mira Gomes e Nuno Afoito no ágil Lotus Seven tiveram uma animada corrida com o Ford Mustang de Huber e o Elan de Nogueira e o Alfa Romeo de Santos/Petiz terminando no oitavo posto e triunfando entres os H-GTP.

O momento alto da cerimónia protocolar do podium foi a entrega de prémios do Index Performance by Cuervo Y Sobriños, que na ronda de Jerez teve como vencedor o espanhol Carlos Beltran naquela que é a categoria mais importante da competição ibérica. Beltran, num Porsche 356 pre-A, levou como prémio um prestigiado relógio oferecido pela Cuervo y Sobriños.

Para Diogo Ferrão, responsável pela competição ibérica “Foi um grande evento, brindado com uns excelentes dias de sol, boas corridas e grande ambiente em Jerez de la Frontera. Ter mais de 40 equipas a deslocarem-se até ao Sul de Espanha para correr connosco é um grande motivo de orgulho e é bastante encorajador para fazer mais e melhor. Daqui a duas semanas estaremos no Autódromo do Estoril para o encerramento da época com a prova quase esgotada, antevendo assim uma grande festa de final de ano”

O Iberian Historic Endurance regressa já nos próximos dias 20 e 21 de Novembro para a festa de final de época que são os 250km do Estoril. Entretanto os adeptos da modalidade podem ver (ou rever) os vários carros inscritos e as interessantes lutas na transmissão da corrida no Facebook ou Youtube da Race Ready.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.