Marmaduke Hall e Gustavo Moura sagraram-se campeões em Jerez

0

A dupla britânica Marmaduke Hall/Edward Moore, no Ginetta G55 da Tockwith Motorsport, triunfou este domingo, no circuito espanhol de Jerez de la Frontera, na corrida de encerramento da SuperCars Endurance Series, numa jornada em que Marmaduke Hall (GT4 PRO) e Gustavo Moura (TCR) festejaram a conquista dos títulos de campeão que ainda estavam em aberto desde a corrida do dia anterior.

“É incrível este momento que estou a viver. Depois de ter ganho, em 2019, o título de campeão da GT4 South European Series, veio o Covid, que também me afetou, e eu estive parado bastante tempo e só este ano recomecei a correr. E este foi um fim de semana fantástico. Estou muito feliz por ter ganho o campeonato”, dizia, emocionado, o piloto da Tockwith Motorsport, pouco antes de subir ao pódio. Formando dupla com Edward Moore, o novo campeão e o colega aplicaram na tarde deste domingo a mesma “receita” que os levara à vitória na corrida de sábado. Com o título da classe GT4 PRO à sua mercê, Marmaduke não teve dificuldades em anular os dois pontos de desvantagem com que partira para esta derradeira corrida da época, até porque os seus rivais Gonzalo de Andrés e Guillermo Aso, no McLaren 570 S da SMC Motorsport, nunca tiveram andamento para colocar em causa o ritmo vitorioso da dupla do Ginetta G55.

A história da discussão do título na classe TCR foi algo diferente, porque embora Gustavo Moura, no Hyundai Elantra, acompanhado por Luís Cidade, partisse em vantagem (14 pontos) face a Daniel Teixeira, no CUPRA León da JT59 Racing Team, nem por isso teve um desempenho defensivo. Andou na frente, perdeu a liderança TCR para o mesmo Teixeira ainda antes da paragem obrigatória nas boxes, para depois recuperá-la no final. “Eu e o Luís Cidade fizemos um excelente trabalho e tenho que lhe agradecer o seu desempenho nas seis corridas que fez comigo, havendo ainda que realçar o empenho e competência da equipa P&B. E um grande obrigado aos meus patrocinadores, porque sem eles eu não me sagraria campeão. Foi uma despedida em beleza e até já entreguei as luvas ao meu filho Gonçalo, que vai estrear-se no próximo ano”, declarou um Gustavo Moura radiante com a conquista do título TCR.

No início da corrida, a dupla Manuel Alves/Rafael Lobato, no CUPRA TCR da Veloso Motorsport, ainda tentou, como fizera com êxito no dia anterior, impor ordem na classe TCR, mas nem tudo lhe saiu pelo melhor. “Na segunda metade da corrida tentei recuperar da desvantagem para o Hyundai, mas depois do ‘toque’ que sofremos dele carro logo no arranque o nosso carro ficou desalinhado e o pneu traseiro esquerdo sofreu um desgaste prematuro, o que condicionou a nossa corrida”, contava, no final, Rafael Lobato, que ainda conseguiu terminar na frente de Daniel Teixeira, o outro candidato ao título.

“Ontem, na sequência do toque do Luís Cidade, quando este me ultrapassou e numa situação normal de corrida, referi que o CUPRA ficou desalinhado, prejudicando o meu desempenho. E só mais tarde descobrimos que, afinal, a barra estabilizadora traseira estava partida. Hoje, logo na primeira curva, levei um novo ‘toque’ e fui à gravilha, ficando quase em último. Consegui recuperar, mas na paragem nas boxes perdi dois lugares, para o Lobato e para o Cidade, e depois já não consegui inverter a situação. Parabéns ao Gustavo pela conquista do título!”, palavras de Daniel Teixeira.

CORRIDA 2:

1º, Edward Moore/Marmaduke Hall, Tockwith Motorsport, Ginetta G55, 45m01.146s
2º, Gustavo Moura/Luís Cidade, P&B Racing, Hyundai Elantra N TCR, + 6.180s
3º, Manuel Alves/Rafael Lobato, Veloso Motorsport, CUPRA TCR, + 8.769
4º, Daniel Teixeira, JT59 Racing Team, CUPRA León TCR, + 20.830
5º, Gonzalo de Andrés/Guillermo Aso, SMC Motorsport, McLaren 750S GT4, + 51.811
6º, Jorge Silva/Pedro Silva, Veloso Motorsport, Audi RS3 LMS TCR, + 55.354
7º, Jemma Moore/Aubrey Hall, Tockwith Motorsport, Ginetta G50, + 1.36.975
8º, Andrius Zemaitis, Pro-GT, Porshe 981 Cayman MR, + 1.37.348
9º, José Carvalhosa/Piero dal Maso, GJG, Porsche 981 Cayman MR, a 9 voltas

CLASSIFICAÇÕES FINAIS:

GT4 PRO – 1º, Marmaduke Hall, 150 pontos; 2ºs, Gonzalo de Andrés e Guillermo Aso, 145; 3º, Nicolas Pino, 86; 4º, Edward Moore, 75; 5ºs, Stephen Patrick e Romain Monti, 43.
GT4 BRONZE – 1º, Andrius Zemaitis, 166 pontos; 2ºs, António Coimbra e Luís Silva, 100; 3ºs, Gabriela Correia e José Correia, 67; 4º, Piero dal Maso, 58
GTC – Jemma Moore, 168 pontos; 2º, Aubrey Hall, 100; 3º, Paulo Sousa, 68; 4º, Francisco Gonçalves, 61; 5º, Pedro Marques, 25.
TCR – 1º, Gustavo Moura, 173 pontos; 2º, Daniel Teixeira, 149; 3º, Luís Cidade, 123; 4ºs, Jorge Silva e Pedro Silva, 90.
EQUIPAS – 1ª, P&B Racing, 95 pontos; 2º, Tockwith Motorsport, 88; 3º, JT59 Racing Team, 86; 4º, Pro-GT, 84; 5º, Veloso Motorsport, 83.

SUPERCARS ENDURANCE: CONTINUIDADE GARANTIDA EM 2022

A SuperCars Endurance continuará a ser uma realidade na próxima temporada, com os promotores desta competição, Paulo Ferreira (CEO da TCR Euro Series) e Diogo Ferrão (CEO da Race Ready), a manterem a parceria que aposta no formato de juntar na mesma grelha carros GT4 e TCR, categorias rainhas desta competição.

“Foi precisamente há um ano, neste magnífico circuito de Jerez de la Frontera, que juntamos esforços com o Campeonato Regional da Andaluzia, acreditando que GT4 mais TCR seria uma fórmula do futuro na Península Ibérica, balizada por um BoP atualizado e credível. Reinventamos os Supercars Endurance. Como tal, a tendência aponta para o incremento do número de carros na grelha em 2022 e muito mais novidades”, referem aqueles dois responsáveis.

Tudo indica que ainda no decurso deste mês sejam dados a conhecer os primeiros detalhes relativos à estrutura competitiva da próxima temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.