Carlos Vieira com duplo triunfo no Estoril

0

Carlos Vieira alcançou, este domingo, o pleno na terceira jornada da GT3 Cup, no Autódromo do Estoril, ao amealhar a pontuação máxima, depois de repetir o triunfo e também a volta mais rápida na segunda corrida do programa. Tal colheita de pontos (66) permitiu-lhe assumir a liderança da categoria principal (PRO) da competição, com 13 pontos de vantagem face a José Rodrigues, que teve um fim de semana abaixo do expectável.

“Ainda passei por algum stress, pois o motor teve algumas ligeiras falhas, mas à parte disso o carro esteve, mais uma vez, perfeito. Foram dois dias de sonho, com duas ‘pole’, duas vitórias nas corridas e ainda as respetivas voltas mais rápidas. Não poderia querer mais…”, comentava o piloto do carro número 99, que dominou de fio a pavio a corrida da tarde. Vasco Barros destacou-se desde início no segundo lugar, na frente de José Rodrigues e de Francisco Carvalho, mas a três voltas do fim acabou, de forma inglória, fora de pista, como contou mais tarde: “Na curva 2 fiquei subitamente sem travões e não pude evitar uma saída de pista. Consegui regressar, mas na curva 4 sucedeu o mesmo, o que me levou a desistir. Foi pena, porque estava a gostar do andamento. Agora, espero andar bem de novo em Jerez e, quem sabe, vencer…”.

Rodrigues acabou no segundo lugar, o resultado possível numa jornada aziaga. “Apesar do problema de motor, que continuou a registar falhas, minimizei o prejuízo, pois cheguei a pensar que era um fim de semana a zero, mas este resultado soube a vitória…”, dizia o piloto de Braga, enquanto Francisco Carvalho (3º) reconhecia não ter sido possível fazer melhor: “Era difícil ir mais além, depois de ter partido do sétimo lugar, devido a uma penalização. O meu carro não estava bom na parabólica e isso condicionou-me. Portanto, este terceiro lugar acaba por ser positivo”.

Jorge Areia repetiu o triunfo na categoria GD e estava radiante: “Aguentei o ritmo do grupo da frente até meio, mas depois cometi um erro e atrasei-me um pouco. De qualquer modo, o balanço é muito positivo”. Desta vez, Pedro Branco foi segundo, o que lhe encheu as medidas: “Correu lindamente, andei sozinho a gerir bem o ritmo e continuo a divertir-me imenso”. E o estreante Álvaro Ramos completou o pódio da categoria, comentando: “Dentro do expectável, correu bastante bem e diverti-me, que era o essencial”.

Na Categoria AM, Francisco Cruz esteve sempre destacado, do princípio ao fim. “Pela posição em que terminei, é sempre um bom resultado. Melhorei o ritmo comparativamente à corrida de Portimão e o comportamento do carro estava excelente”. Segundo classificado, Luís Rocha, que partira do último lugar da grelha, na sequência de uma penalização, fez uma boa corrida, para acabar na sexta posição absoluta. “Olhe, direi que correu mais ou menos, mas poderia ter sido melhor. Não foi dos melhores fins de semana de corridas…”. Mousinho Esteves, terceiro da categoria, comentou: “Correu muito bem, andei sempre no máximo e o resultado final foi excelente”.

CORRIDA 2
1º, Carlos Vieira, 25.11.253 – PRO
2º, José Rodrigues, + 3.911 – PRO
3º, Francisco Carvalho, + 4.557 – PRO
4º, Jorge Areia, + 9.157 – GD
5º, MDriving Racing Team/Francisco Cruz, + 25.177 – AM
6º, Luís Rocha, + 41.195 – AM
7º, MDriving Racing Team/Mousinho Esteves, + 1.05.470 – PRO
8º, Diogo Rocha, + 1.22.951 – AM
9º, Pedro Branco, + 1.35.455 – GD
10º, Miguel Caetano, a 1 volta – AM
11º, Álvaro Ramos, a 1 volta – GD
12º, VLB Racing/Vasco Barros, a 2 voltas – PRO
13º, José Oliveira, a 2 voltas – GD

Carlos Vieira vence primeira corrida no Estoril

Carlos Vieira venceu a primeira corrida da terceira jornada da GT3 Cup, no circuito do Estoril, depois de ter apanhado um valente susto, quando esteve muito perto de ficar na gravilha, ao apanhar óleo na pista na reta interior, libertado por outro concorrente. Perdeu aí a liderança para Francisco Carvalho, numa altura em que José Rodrigues estava já fora de “combate” (problemas de motor), mas depois recuperou para subir ao lugar mais alto do pódio.

“Estive mesmo quase a bater, mas consegui safar-me e voltar à pista no segundo lugar. Depois ainda tinha 8 minutos para lutar pela vitória e alcancei o objetivo, pois o carro estava perfeito”, contou Carlos Vieira que dominara a corrida desde o arranque, cavando uma diferença de 6 segundos para a concorrência. De início, José Rodrigues apossou-se do segundo lugar, mas quando o motor do seu carro começou a falhar, chegando mesmo a desligar-se, caiu para além da décima posição.

“Foi pena, mas são coisas das corridas e hoje calhou-me a mim. Vamos ver se resolvemos o problema para a segunda corrida”, referiu, desalentado, o piloto de Braga que ainda logrou, depois, terminar no oitavo lugar.
Francisco Carvalho chegou a ter esperanças de repetir a vitória de Braga quando viu, à sua frente, Carlos Vieira em situação de apuro com o óleo libertado na pista pelo carro de Luís Rocha: “Sim, o triunfo chegou a passar-me pela cabeça, mas cometi dois erros, primeiro na parabólica interior e depois na curva 3, quando faltava uma volta. Aí fiz sinal ao Carlos para passar, pois a vitória dela era mais do que merecida e não ia estar ali a arriscar. O segundo lugar foi bom para mim”, confessou o piloto da Guarda.

Muito certinho, Vasco Barros subiu ao terceiro lugar do pódio, destacado do adversário mais direto. “Tentei ganhar ritmo e andei sempre no máximo possível. A situação de óleo na pista não me atrasou e como nunca estive submetido a grande pressão, foi só gerir a minha posição até final, até porque o comportamento do carro começava a degradar-se”, declarou o piloto da VLB Racing.

Luís Rocha estava a fazer uma corrida notável e era quinto classificado, o que significava a liderança da categoria AM, mas acabou por ser traído por um problema de motor, forçando-o ao abandono. Jorge Areia terminou em quarto e com a vitória na categoria GD, depois de uma corrida feita de trás para a frente. “A qualificação não correu bem, mas sabia que com um pouco de calma na corrida poderia evoluir e chegar-me mais à frente. E assim aconteceu, cumprindo o objetivo de ser primeiro na categoria”, comentava. João Vieira foi segundo classificado (“correu tudo bem e esta segunda posição é ótima”, disse) da mesma categoria, na frente de Rui Silva, que declarou, no final: “A caixa de velocidades estava a falhar, o que me atrasou um pouco de início, mas depois consegui recuperar e este lugar no pódio foi ótimo”.

Na categoria AM o primeiro lugar pertenceu a Alexandre Martins, que seguiu uma estratégia acertada, como confidenciou: “Procurei não forçar muito o carro e ver como as coisas se passam à minha frente, seguindo atrás do Mário Silva. Isso foi meio caminho para fazer uma boa corrida. O carro estava ótimo e só tenho que agradecer à Araújo Competições e à Racar”. João Posser, segundo classificado da mesma categoria, não escondia a sua satisfação: “No arranque passei logo de 16º para 9º e depois foi andar certinho, e sem ninguém por perto, até ao fim”.

CORRIDA 1:

1º, Carlos Vieira, 15 voltas – PRO
2º, Francisco Carvalho – PRO
3º, VLB Racing/Vasco Barros – PRO
4º, Jorge Areia- GD
5º, Monteiros Competições/Rodrigo Almeida – PRO
6º, MDriving Racing Team/Mário Silva – PRO
7º, MDriving Racing Team/Alexandre Martins – AM
8º, José Rodrigues – PRO
9º, João Posser – AM
10º, João Vieira – GD
11º, Monteiros Competições/Rui Silva – GD
12º, Pedro Branco – GD
13º, José Rocha – AM
14º, Revislogos/João Parreira – GD
15º, José Oliveira – GD

A próxima jornada da GT3 Cup, a quarta da época, tem dada marcada para o fim de semana de 22/24 de outubro, na pista de Jerez de La Frontera (Espanha).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.