Júnior Racing Team somou mais vitórias e garantiu a qualificação para o Mundial no Bahrain

0
  • Equipa sedeada no Porto colecionou mais cinco pódios no Bombarral


A Júnior Racing Team esteve na luta pela vitória em praticamente todas as categorias do Rotax Max Challenge Portugal 2021. Na quinta e última prova, disputada este fim de semana, no Bombarral, a equipa sedeada no Porto esteve em grande evidência e, não fossem alguns azares habituais das corridas, poderia ter somado bem mais do que cinco pódios, sendo que a ‘cereja’ no topo do bolo foi a qualificação para o ‘Mundial’ da especialidade, por intermédio de Pedro Cachada, competição que reúne 360 pilotos de 60 países e que este ano será disputada entre 11 e 18 de dezembro, no Circuito Internacional do Bahrain, localizado ao lado do famoso circuito de Fórmula 1, em Sakhir.

Começando pelos mais jovens, Afonso Lopes bateu toda a concorrência na categoria Micro-Max e garantiu a 3.ª posição na classificação final da competição, depois de em 2020 ter conquistado o título na Micro-Academy. Nesta categoria, a Júnior Racing Team sofreu ‘um duro golpe’ poucos dias antes da prova, já que João Maria Pereira – também um dos candidatos ao título – teve de ser operado ao apêndice, falhando assim a quinta jornada. Ainda assim, o piloto de Alcobaça já tinha os pontos necessários para ser o novo vice-campeão da categoria Micro-Max.

Martim Meneses veio da Madeira para mostrar todo o seu talento na categoria Mini-Max, já que dominou por completo a categoria Mini-Max, onde o seu conterrâneo Martim Alves, garantiu o 3.º lugar do pódio, apesar de ter feito apenas a sua segunda prova no Rotax Max Challenge Portugal. Um nome para seguir com atenção…
Na categoria Júnior, a equipa sedeada no Porto não teve a sorte do seu lado na prova do Bombarral, mas Pedro Cachada e Rodrigo Vilaça já tinham as duas primeiras posições do campeonato asseguradas, o que se veio a confirmar, assim como a qualificação de Pedro Cachada para o Mundial no Bahrain. Leandre Carvalho, que está a cumprir praticamente esta época o seu primeiro ano no Karting de competição, foi 6.º classificado e terminou o campeonato num honroso 7.º lugar.

Na categoria Sénior Max, a Júnior Racing Team partiu para a prova do Bombarral com legítimas aspirações para conquistar o título, entre mais de duas dezenas de pilotos, por intermédio de Diogo Marujo. Contudo, o piloto de Mafra, depois de ser 4.º classificado na Final 1 e de ter ganho a Final 2, foi forçado a desistir na Final 3, devido a problemas elétricos no seu kart. Ainda assim, Diogo Marujo garantiu um honroso 3.º lugar no campeonato. João Oliveira teve uma estreia notável na categoria Sénior Max, ao garantiu o lugar intermédio do pódio, dando excelentes indicações para as restantes competições de 2021. Micael Vitória, que ainda tem poucas provas oficiais de Karting e sobretudo na exigente categoria Sénior Max, estreou-se a correr pela Júnior Racing Team e prosseguiu a sua evolução, terminando no 16.º lugar entre mais de duas dezenas de adversários.

António Teixeira fez a sua segunda prova este ano na espetacular categoria DD2 Master – com caixa de velocidades – e obteve um meritório 4.º lugar, ficando apenas a 1 ponto (!) de conquistar um lugar no pódio. O seu filho Manuel Teixeira, que já não corria há quatro anos, aceitou o desafio de regressar à competição nesta prova e mostrou na categoria DD2 que quem sabe não esquece, sendo, contudo, 14.º classificado, naturalmente por falta de ritmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.