Bombarral marcou regresso da Mini Velocidade

0

Após uma longa espera e paragem por força da pandemia e as restrições a ela associadas, os pilotos da Mini Velocidade voltaram a sorrir no passado Domingo quando no Kartódromo do Oeste no Bombarral regressaram ás pistas.

Num dia marcado por condições mistas, a chuva também ‘abençoou’ uma parte da tarde de corridas a festa foi total com a alegria de competir de novo estampada na face de alguns dos mais jovens pilotos do motociclismo nacional.

Com sete pilotos em pista, entre eles alguns estreantes, a classe reservada ás 90cc (IMR e Malcor) foi território de Carlos Hermosa nesta primeira paragem do novo ano. O piloto espanhol bateu em ambas as corridas Francisco Fernandes que mostrou rapidez a adaptação á velocidade, ele que desde o primeiro da sua carreira desportiva esteve sempre dedicado aos motocross e fez a aqui a sua primeira corrida na disciplina. A fechar o pódio em ambas as corridas terminou João Freire, eles que foram os únicos a terminar a corrida com o mesmo número de voltas!

Tal como nas 90 também nas MiniGP 110 4T o pódio teve sempre os mesmos nomes e pela mesma ordem. Gonçalo Dias foi o mais veloz de forma clara na primeira corrida e fechou as 14 voltas ao traçado com quase 20 segundos de vantagem sobre Shengbo Sun e Alexandre Cabá. Nas MiniGP 110 com caixa automática a primeira corrida foi ganha por Tomás Santos na frente de frente de Tiago Tomé e Henrique Vicente mas no segundo e derradeiro confronto foi Tomé quem se estreou no degrau mais alto do pódio na frente de Tomás Santos e Henrique Vicente.

Animação não faltou igualmente nos mais pequenos do pelotão deste campeonato e nas Minimotos foi Lucas Gaspar quem primeiro cruzou a linha de meta ao bater por escassas duas décimas Henrique Luis. João Cancelinha foi o terceiro em ambas as corridas mas na segunda viu Henrique Miguel ser o vencedor com menos de meio segundo de margem face a Lucas Gaspar no final de um novo duelo entre os dois pequenos pilotos.

Com sete pilotos na grelha de partida as Moto5, que competem também nas pistas do CNV, tiveram em Pedro Matos o vencedor no final de ambas as corridas, sendo que na primeira corrida o piloto de Santo André bateu Lourenço Vicente após as 15 voltas realizadas ao traçado, tendo este que se defender dos ataques de Vasco Camoesas até á bandeira de xadrêz. Na segunda corrida Gonçalo Capote esqueceu o quinto lugar da corrida inaugural e fechou em segundo na frente de Vicente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.