Júnior Racing Team bem posicionada para o Mundial no Bahrain

0
  • Equipa sedeada no Porto voltou a mostrar-se muito forte em Braga

A Júnior Racing Team voltou a estar em destaque nas várias categorias do Rotax Max Challenge Portugal. Face aos resultados alcançados pelos seus pilotos na quarta prova disputada em Braga, a equipa sedeada no Porto está bem posicionada para obter a qualificação para o ‘Mundial’ da especialidade, competição que reúne 360 pilotos de 60 países e que este ano será disputada entre 11 e 18 de dezembro, no Circuito Internacional do Bahrain, localizado ao lado do famoso circuito de Fórmula 1, em Sakhir.

A ‘família’ Júnior Racing Team contou com mais dois pilotos na quarta prova do Rotax Max Challenge Portugal, nomeadamente com o ‘rookie’ Martim Alves e com o regressado António Teixeira que disputou a espetacular categoria DD2 Master – com caixa de velocidades –, tendo na Final 1 encerrado o top-5 e na Final 2 sido forçado a abandonar devido a problemas na bateria do seu kart.

Na categoria Sénior Max, a mais concorrida com 21 pilotos, Diogo Marujo mostrou que estava cada vez mais forte. Depois de ficar a 0,111s de ser o mais rápido nos treinos cronometrados, foi 2.º classificado na Final 1 (com a volta mais rápida), apesar de ter sido forçado a perder tempo ao desviar-se de um acidente na parte inicial da corrida. Na Final 2, o piloto de Mafra bateu toda a concorrência e rubricou novamente a volta mais rápida. Contas feitas, Diogo Marujo foi 2.º classificado na prova bracarense com os mesmos pontos (105) do vencedor, sendo o fator de desempate a classificação nos treinos cronometrados, favorável ao holandês Jesse Doorgeest.

Na categoria Júnior, Rodrigo Vilaça foi o mais rápido nos ‘cronos’ e venceu a Final 1, enquanto que na Final 2 foi 5.º posicionado devido a uma penalização. Na Final 3, o piloto de Braga terminou no 2.º lugar, sendo suficiente para vencer a prova minhota. Por sua vez, Pedro Cachada, depois de ser 2.º classificado nos ‘cronos’ e na Final 1, venceu a Final 2 e na Final 3 uma penalização relegou-o para o 6.º lugar. Ainda assim, o piloto de Esposende garantiu o terceiro lugar do pódio. Leandre Carvalho teve ‘azar’ na Final 1, ao partir o para-choques, mas somou um 4.º e um 5.º lugares nas restantes Finais. Contudo, como não pontuou na Final 1, foi 8.º classificado, mas mostrou evolução.

Martim Meneses foi o mais rápido nos ‘cronos’ da categoria Mini-Max e esteve na luta pela vitória na Final 1, na qual foi 2.º classificado. Nas Finais 2 e 3, em que foi o autor da volta mais rápida em ambas, não teve sorte nas partidas e somou um 4.º e um 3.º lugares, resultados que, ainda assim, o colocaram no terceiro lugar do pódio. O seu conterrâneo Martim Alves estreou-se no Troféu Rotax e foi evoluindo, acabando por terminar na 7.ª posição.

Na categoria Micro-Max, João Maria Pereira ficou a 59 milésimos de segundo de garantiu a pole-position para a Final 1, na qual esteve na luta pela vitória, mas acabaria por ser 2.º classificado, com a volta mais rápida. Na Final 2, o piloto de Alcobaça também esteve na discussão pela vitória, mas acabaria por ser 2.º classificado, resultados que somados permitiram a João Maria Pereira garantir o lugar intermédio do pódio. Afonso Lopes, não teve muita sorte na pista bracarense, já que depois de ser 6.º classificado nos ‘cronos’ e 7.º na Final 1, foi forçado a abandonar na Final 2 devido a um problema com o eixo do seu kart. Uma jornada difícil para o jovem piloto de Coruche.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.