Hiroshima ultrapassa a fasquia de 1,15 milhões de Mazda MX-5 produzidos

0

• São 4 as gerações MX-5 já em comercialização: “NA”, desvendada em 1989), “NB” (1997), “NC” (2005) e a actual “ND” (2014)
• O Mazda MX-5 nº 1.000.000 foi produzido em 2016, constando do Guinness Book of RecordsTM
• É, presentemente, o 4º modelo Mazda preferido dos portugueses, o 5º mais vendido na Europa e o 9º em termos mundiais

Foi a 9 de Fevereiro de 1989, no Salão Automóvel de Chicago, que o mundo, muito em especial o sector automóvel, se viu surpreendido com o Mazda MX-5 original, isto numa altura em que o mercado dos roadsters de dois lugares estava já deveras moribundo. Só que a Mazda viria a provar o contrário, demonstrando-o com um sucesso hoje quase do tipo case-study, comprovado pelo actual volume de produção que ascende já às 1.150.352 unidades , todas elas saídas da fábrica de Ujina, em Hiroshima (Japão).

Cumpridos que estão 32 anos desde a data em que a marca de Hiroshima deixou o mundo boquiaberto com esse novo conceito denominado de “NA”. Assumindo-se como construtor que tem o desafio às convenções como parte do seu ADN, a Mazda iniciou essa longa viagem, uma história com múltiplas conquistas alcançadas pelas suas já 4 gerações, “NA”, “NB”, “NC” e a “ND”, versão actualmente em comercialização.

O “NA” esteve em produção de 1989 a 1998, totalizando 431.506 unidades, naquele que é uma espécie de “recorde familiar”. A geração que mais se lhe aproxima é a segunda, com 290.123 exemplares, um “NB” mostrado no Salão de Tóquio de 1997 e vendido a partir de Janeiro de 1998, ao longo de 7 anos. No Salão de Genebra de 2005 esteve exposto o MX-5 “NC”, chegando ao mercado em Agosto e somando 231.632 unidades, produzidas ao longo de quase 11 anos, incluindo duas actualizações de relevância e integrando uma primeira versão de tejadilho rígido eléctrico, denominada Roadster Coupé.

Finalmente, a mais recente versão do MX-5 (“ND”) foi desvendada nos EUA, em Setembro em 2014, uma quarta geração que chegou aos mercados menos de um ano e que começou por dar continuidade ao popular formato soft-top, para, a partir de Janeiro de 2017, se lhe juntar o novo MX-5 RF (Retractable Fastback), reinterpretação do formato de capota rígida eléctrica. Esta dupla de propostas tem sido alvo de variados upgrades de conteúdo, culminando na versão de 2021 lançada em Portugal no início do presente ano. Ascendem a 197.091 os MX-5 e MX-5 RF “ND” produzidos até final de Maio último.

O Mazda MX-5 acumulava, assim, no final de Maio um total de 1.135.957 unidades vendidas, representando o diferencial de 14.395 unidades para o total de produção viaturas que ou ainda se encontravam nos parques da unidade fabril, ou em trânsito, a bordo dos supercargueiros que cumprem os trajectos marítimos entre os terminais de logística no Japão e os diversos centros de distribuição (como o de Barcelona que, entre outros países, abastece Portugal) ou expostos nos stands da Rede de Concessionários da marca de Hiroshima, à espera de novos clientes que ajudem a substanciar, ainda mais, os volumes acima.

Mazda MX-5: um sucesso à escala planetária

De acordo com as percentagens disponíveis , é a América do Norte (que o comercializa como Miata) quem absorve a fatia mais significativa (45%), seguindo-se o muito concorrencial mercado europeu (33%) e o interno japonês (18%), onde o MX-5 também já foi vendido como Roadster e Eunos. Igualmente popular na Austrália, país que o vende desde a geração original, somando 2% das vendas globais, aponta-se agora à China um potencial de popularidade, mercado onde o pequeno roadster totaliza hoje 2.297 matrículas (0,2%), todas da actual geração “ND”, já que as vendas naquele país apenas arrancaram oficialmente em 2009. Os restantes MX-5 foram comercializados noutros pontos do planeta, fora do âmbito destes que são considerados os principais mercados.

Os recordes de vendas por região cabem à América do Norte, atingindo-se 39.850, 34.196 e 27.241 unidades vendidas nos anos de 1990, 91 e 92, respectivamente, os mesmos em que o mercado interno japonês absorveu 25.226, 22.594 e 18.648 MX-5. Já a Europa atingiu os seus maiores volumes de procura em 1999 (21.130 unidades), 2002 (19.670) e 2006 (19.402), dando-se o pico de vendas na Austrália em 1990 (1.455 unidades) e na China em 2009 (720). Em Portugal , como se referiu em anterior comunicado, são 3.923 as unidades matriculadas entre o lançamento oficial do Mazda MX-5 em 1990 e o passado dia 30 de Junho.

Mais recentemente e tendo em conta a última década (de 2011 a 2020), a maior procura registou-se na Europa em 2017, com 16.039 unidades “ND” registadas, ano em que na América do Norte se venderam 12.438 Mazda MX-5. No Japão, neste período mais recente, foi em 2015 que o mercado nipónico absorveu 8.509 matrículas, para no ano seguinte se alcançar 1.577 registos na Austrália, ficando em 2018 o melhor volume recente do mercado chinês, com 454 registos oficiais. Em Portugal o pico de vendas foi atingido em 2019, com 337 Mazda MX-5 matriculados.

Num sector automóvel que não cessa de evoluir, depois de em Abril de 2016 se ter produzido o histórico MX-5 nº 1.000.000, um recorde certificado pelo Guinness Book of RecordsTM para o “descapotável desportivo de dois lugares mais vendido do mundo”, processo iniciado em Maio de 2000, quando se alcançaram as 531.890 unidades, e repetido em 2000, para o volume de 700.000 unidades. Aponta-se, agora, às próximas fasquias, num processo contínuo em que, gradualmente, se irão preencher múltiplas páginas da história do Mazda MX-5, um modelo que associa a razão a enormes doses de emoção, inerentes ao típico prazer de condução Mazda, elementos indissociáveis do ADN da marca.

MX-5: Uma proposta emocional no meio das variantes mais racionais

A título de informação complementar, o Mazda MX-5 ocupa a 5ª posição entre as propostas mas vendidas da Mazda no mercado europeu , com uma fatia de 5%. O actual top-3 de vendas Mazda em termos europeus é composto pelo SUV CX-30, com 30% das vendas, seguindo-se outro SUV, o maior CX-5, com 22%, e o familiar Mazda3 (15%), no conjunto das suas versões Hatchback e Sedan.

Já a nível mundial , é o SUV CX-5 o modelo preferido dos clientes Mazda (30%), seguindo-se o Mazda3 (17%) e o SUV CX-30 (17%), surgindo o Mazda MX-5 como o 9º preferido, com uma fatia de 2% do mercado, integrando-se a meio de uma gama de propostas muito mais ampla, grande parte delas específica, em termos de comercialização, de regiões definidas no planeta.

Por cá, o Mazda MX-5 é o quarto modelo mais vendido da Mazda Motor de Portugal , cabendo-lhe 14,9% das vendas, não estando muito longe do mais baixo degrau do pódio, ocupado provisoriamente pelo familiar Mazda3 (15,2%). Líderes são, naturalmente, os SUV Mazda CX-30, com uns robustos 36,5%, e Mazda CX-5, com 21,3%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.