Júnior Racing Team vitorioso no arranque do Rotax Max Challenge Portugal

0
  • Equipa sedeada no Porto viveu um fim de semana memorável no circuito de Portimão

A Júnior Racing Team iniciou da melhor forma a edição 2021 do Rotax Max Challenge Portugal, cujos vencedores ficam qualificados para o ‘Mundial’ da especialidade, competição que reúne 360 pilotos de 60 países e que este ano será disputado entre 4 e 11 de dezembro, no Circuito Internacional do Bahrain, localizado ao lado do famoso circuito de Fórmula 1, em Sakhir. A equipa portuense – constituída por elementos de todo o País, incluindo da Região Autónoma da Madeira – venceu três categorias na jornada de abertura do Rotax Max Challenge Portugal, disputada no Kartódromo Internacional do Algarve, em Portimão. Para além de conquistar o lugar mais alto do pódio na categoria-rainha, a Sénior Max, impôs-se também nas categorias Júnior e Micro-Max, lutando ainda pela vitória na Mini-Max. Prova memorável… e promissora!

Não há fins de semana de competição iguais, mas o último, que envolveu quase 60 pilotos, foi memorável para Júnior Racing Team. Não só por vencer três categorias e ter conquistado outros lugares no pódio, mas por ver os seus pilotos a evoluir e a ganhar em categorias nas quais se estreavam.

Começando pela categoria-rainha, a Sénior Max, disputada por 18 pilotos, Diogo Marujo, que transitou da categoria Júnior, foi o mais rápido nos treinos cronometrados e esteve na luta pela vitória na Final 1, cruzando a meta na 2.ª posição com uma desvantagem de 0,003s (!), para o vencedor! Contudo, uma penalização de cinco segundos relegou o jovem piloto de Mafra para o 4.º lugar, mas, sem baixar os braços, Diogo Marujo bateu toda a concorrência na Final 2, o que lhe permitiu festejar a sua primeira vitória na categoria-rainha e logo na sua prova de estreia.

A equipa portuense não deu hipótese na categoria Júnior, já que dois dos seus pilotos dominaram todas as fases da prova. Pedro Cachada venceu as duas Finais e garantiu o lugar mais desejado do pódio, enquanto Rodrigo Vilaça – o mais rápido nos treinos cronometrados –, foi segundo classificado, mas igualmente com legítimas aspirações à vitória, sendo exemplo disso, o facto de na Final 2, ter cruzado a meta praticamente lado a lado com o seu colega de equipa, sendo a diferença de 0,063s! Ainda na categoria Júnior, Leandre Carvalho veio da Madeira para fazer a sua estreia na pista de Portimão e cumpriu o seu objetivo que passava por continuar a evoluir, sendo 8.º classificado.

Como não há duas sem três, a formação nortenha venceu a categoria Micro-Max, através do ‘rookie’ Afonso Lopes. Uma estreia de sonho para o piloto de Coruche, depois de ter sido campeão na Academy.

João Maria Pereira, condicionado após os treinos cronometrados, correu atrás do prejuízo e esteve na liderança das três Finais, sendo 2.º em duas e 5.º noutra, mas ainda garantiu o terceiro lugar do pódio.

A Júnior Racing Team também esteve na luta pela vitória na Mini-Max, através de Martim Meneses, já que foi o mais rápido nos ‘cronos’ e venceu a Final 1. Contudo, problemas mecânicos obrigaram o jovem madeirense a abandonar nas outras Finais, garantindo, ainda assim, o 3.º lugar do pódio. Rui Silva defendeu as cores da formação portuense na categoria DD2, depois de algumas corridas em 2020. Foi 6.º classificado, mas “a margem de evolução é considerável”, como afirmou Mário Almeida, o chefe da equipa Júnior Racing Team, que agradeceu “o trabalho de todos, desde os pilotos aos mecânicos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.