Etapa complicada para Lourenço Rosa e Joaquim Dias

0
  • Etapa complicada provoca perda de posições
  • Dois furos e muito tempo perdido com o Can-Am a ficar atascado numa duna ditaram resultado de hoje

O Dakar Rally tem por apanágio fazer lembrar que é a mais dura prova de todo-o-terreno do mundo, e hoje chegou a vez de Lourenço Rosa e Joaquim Dias ao perderem bastante tempo na etapa, tendo averbado o 24º tempo, ditando a consequente descida até ao 14º lugar da classificação geral dos T4 SSV.

Nesta que foi a mais longa etapa desta prova, a equipa da Enerre teve dois furos ao transpor as muitas zonas de empedrado por onde passaram, e a partir daí teve de dosear o andamento do Can-Am pois ficaram sem pneus suplentes, conformando-se com o tempo perdido e sem correr maiores riscos. Mas o Dakar continuava atento e resolveu lançar novo teste à equipa quando o SSV ficou atascado numa duna de areia, com a dupla de pilotos a ter de trabalhar durante muito tempo para conseguir libertar o carro e retomar o percurso.

Uma etapa sofrida, mas nem isso retira a motivação a Lourenço Rosa que promete que amanhã será melhor.

“Esta foi uma etapa muito dura, dois furos e a partir daí foi preciso controlar muito bem para não furar de novo, depois acabamos por ficar atascados numa duna muito grande em que levamos cerca de vinte a vinte e cinco minutos para desenterrar as rodas e conseguirmos sair dali, enfim, um dia que nos mostra o tal verdadeiro Dakar que já ouvimos falar mas que nos tinha deixado um pouco à margem desses problemas até hoje.

Chegamos ao fim da etapa, é certo com tempo perdido mas sabíamos que dias mais difíceis iam chegar, e isso faz parte. Tivemos de pôr em prática o que fomos aprendendo para nos libertar desta situação, ganhar velocidade para conseguirmos transpor a duna, no percurso fomos passando por muitos concorrentes com furos e também presos pela areia, portanto, toca a todos e hoje fomos também alvo destes desafios.

Como equipa estivemos muito bem, entendimento perfeito entre mim e o Joaquim, e o carro de novo muito fiável com o trabalho que tem sido feito pela South Racing. Estamos prontos para regressar amanhã e creio que faremos melhor do que hoje. Estes pneus não aguentam muitas agruras e furam com alguma facilidade, dado que para ter melhor tração é preciso um compromisso com a dureza e espessura das paredes dos pneus. É preciso gerir muito bem a forma como os tratamos. Amanhã há mais pedras e vou tentar ser um pouco mais prudente e evitar furos.”

A quinta etapa do Dakar Rally, terá amanhã 456 quilómetros cronometradas e vai ligar Riyadh a Al-Qaisumah, num percurso previsivelmente mais complicado do que hoje, com mais zonas de pedra e muitas dunas com características que possam gerar novas dificuldades, o que pode levar a uma abordagem mais conservadora por parte das equipas.

CLASSIFICAÇÃO NA ETAPA 3 – PROVISÓRIA * :
24º lugar – SSV categoria T4
40º lugar – Classe Lightweight Vehicles

CLASSIFICAÇÃO GERAL APÓS ETAPA 3 – PROVISÓRIA * :
14º lugar – SSV categoria T4
19º lugar – Classe Lightweight Vehicles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.