Conselhos para as frotas de camiões para maximizar a mobilidade durante o inverno

0

Nos próximos meses, o clima do inverno será um desafio para os automobilistas e para os motoristas profissionais devido às estradas com piso escorregadio ou com visibilidade limitada. Em 2019, em Espanha, chegaram a existir mais de 100 estradas com avisos de clima severo, e muitas estradas só eram transitáveis com corrente de neve. Situação similar ocorreu em França no ano passado, com a proibição de ultrapassagem para veículos de mais de 3,5 toneladas.

Contudo, não é apenas a condução sobre neve e gelo o que pode causar problemas aos camiões nas nossas estradas. Mesmo no Reino Unido, que, por norma, vive invernos menos rigorosos que noutros pontos da Europa, as estradas podem ficar bloqueadas, e o clima húmido aumenta significativamente as distâncias de travagem.

E se há coisas que não é possível evitar, muitas também há que, com uma correta preparação, poderão ser solucionadas, assim como enfrentar a maior parte dos perigos que o inverno podo colocar-nos quando na estrada. Aqui ficam alguns dos conselhos que os veículos industriais podem pôr em prática para evitar e reduzir avarias ou incidentes.

Prepare-se para o inverno

O inverno pode provocar todo o tipo de condições climatéricas, e as estradas podem tornar-se imprevisíveis. Por isso, é aconselhável que todos os camiões sejam minuciosamente revistos antes que chegue o inverno. Tal significa controles exaustivos a partir de setembro, para garantir que todos os veículos estejam prontos.

Dipor de peças em stock também pode ajudar as frotas a maximizar o tempo de atividade no inverno. Ter que esperar por consumíveis como pneus pode reduzir significativamente a mobilidade no inverno.

Controlos específicos para o inverno

Nos parques de veículos deve estabelecer-se uma rotina clara para garantir que cada camião está pronto para operar, independentemente do clima. Estes controlos devem incluir a banda de rolamento, a pressão dos pneus, os travões e os fluídos. Com estes controlos, poderá informar-se os motoristas se existe algum problema com o veículo que deva ser abordado, e, para tal, os parques devem facilitar a identificação, o exame e a solução destes problemas para maximizar a mobilidade no inverno.

Para frotas de grandes dimensões, os leitores de veículos podem fazer com que a verificação de pneus seja uma tarefa rápida, utilizando tecnologia que efetua um scan a cada veículo quando este chega ao parque.

Utilize os pneus corretos

Os pneus com a marcação 3 Peak Mountain Snow Flake (3PMSF) são o standard para o inverno na Europa, um tipo de pneu que diminui as distâncias de travagem no inverno, aumentando a segurança. Desde novembro de 2012, o Regulamento 117 da CEPE requere que todos os pneus que sejam utilizados em condições de inverno alcancem um nível mínimo de travagem e tração, e os pneus que superam estes testes são marcados como 3PMSF.

Os pneus 3PMSF podem ser utilizados durante todo o ano e cumprem com as normas de inverno em toda a Europa. Em alguns países europeus, é exigido que os pneus 3PMSF sejam instalados não só no eixo motriz e/ou de direção dos veículos comerciais, mas também nos reboques, para aumentar a potência de travagem e garantir que o reboque não ultrapassa o trator.

Eric Muller, Diretor de Produtos e Inovação para Veículos Comerciais para a Europa da Goodyear, explica o foco da empresa nestes pneus, referindo: “A nossa mais recente geração de pneus para eixo de tração, direcional e reboques KMAX GEN-2 e FUELMAX GEN-2, todos marcados como 3PMSF, foram especialmente desenvolvidos para otimizar a tração ao longo da sua vida útil, mesmo com 75% de desgaste. A sua forma avançada é muito resistente aos rasgões, ao lascar e à fragmentação, ao mesmo tempo que garante que o pneu é bom para o inverno e, ainda, que proporciona uma baixa resistência ao rolamento, para reduzir a pegada de carbono total do veículo”.

Para zonas com fortes condições de neve, é recomendada uma gama de inverno como a ULTRA GRIP MAX. Estes pneus 3PMSF foram concebidos para zonas como a Escandinávia ou os Alpes, onde as estradas costumam estar cobertas de neve e gelo.

Substitua atempadamente os pneus e voltar a reesculturá-los para repor a tração

Praticamente todos os que conduzem regularmente se depararam com uma situação em que um camião bloqueou a estrada. No melhor dos casos, tal implica atrasos, mas, no pior deos casos, pode ser realmente perigoso. Isto ocorre devido à falta de tração causada pelo peso que transportam os camiões, em que mesmo a mais ligeira patinagem das rodas pode provocar uma grande derrapagem.

Os consumidores podem estar habituados a desgastar os seus pneus até ao limite legal antes de os trocar, mas esta é uma má prática. Com um camião pesado, é vital vigiar a banda de rolamento e o estado dos pneus. Eric Muller sublinha: “Aconselhamos que seja observado o desgaste dos pneus. A reesculturação atempada, no início do inverno, pode repor a tração e fará com que durem mais. Isso permite que as frotas mantenham um bom nível de mobilidade durante o inverno. Abaixo dos cinco milímetros de borracha restante, o pneu oferecerá menos tração”.

A segurança é importante para a indústria dos veículos industriais, e as frotas são muito proactivas quando se trata de preparar e manter os seus veículos para o inverno. Maximizar a mobilidade no inverno é importante não só para os sectores do transporte, o aumento da mobilidade no inverno também afeta positivamente os condutores de automóveis, dado que minimiza os atrasos na estrada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.