Joaquim Machado conseguiu vice-campeonato em época atípica

0

O Campeonato de Portugal de Ralicross 2020 terminou com a anulação da última prova, marcada para a pista do Alto do Roçario, Sever do Vouga.
Joaquim Machado, veio de Montalegre empatado em pontos com o seu principal adversário, a derradeira prova poderia ditar um desfecho bem diferente, para este Campeonato. No entanto, com a anulação da corrida, tal não aconteceu.

Após a publicação dos resultados do PTRX 2020, pela Federação, Machado é um piloto conformado. “Esta época é, para mim, uma época incompleta. Com todas as condicionantes devido à pandemia e a consequente anulação de provas, foi um ano atípico. Considerando que a Super 1600 é a divisão mais competitiva do Ralicross, parece-me que as corridas disputadas foram manifestamente poucas. Evidentemente que a decisão de terminar desta forma, o Campeonato, foi tomada por quem tem o poder de o fazer, sem serem consultados os principais interessados, ou seja os pilotos. Como tal, resta-me respeitar a decisão da Federação”.

Os dois principais candidatos ao título de Campeão, terminaram empatados em pontos úteis. O fator de desempate foi a totalidade dos pontos obtidos em todas as provas, cumprindo o estabelecido nos regulamentos. Assim, ganhou o Campeonato o piloto com mais pontos totais.
O piloto lousadense continuou. “Chegamos ao fim empatados em pontos, o regulamento foi cumprido, não há nada mais nada a dizer sobre o assunto. Quero deixar os meus parabéns ao Rogério, pelo título. Perante todas as adversidades da época, foi um justo Campeão”.

Questionado sobre os planos para 2021, o piloto foi vago. “Estamos a ponderar, em equipa, o que vamos fazer no próximo ano. De momento não tenho nada em concreto. 2021 é, ainda, uma incerteza. Devo continuar no desporto automóvel, mas não sei ainda em que modalidade”.

Por último Joaquim Machado deixou alguns agradecimentos. “Tenho de agradecer à minha equipa, a Kaxa & Motor, que este ano não teve um trabalho fácil. Em especial em Montalegre, após ter capotado. Como sempre fazem, trabalharam arduamente para o carro voltar à pista. Uma palavra para a minha família, que são os meus principais apoiantes. Aos meus patrocinadores e às pessoas que sempre me acarinham, o meu muito obrigado. Espero contar com vocês em 2021, independentemente do projeto”.

Sem um projeto definido para a próxima época, Joaquim Machado só tem, de momento, duas certezas. Que vai continuar com a Kaxa & Motor e no desporto automóvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.