Mads Østberg conquista título mundial da categoria WRC2 com o C3 R5

0

Mads Østberg e Torstein Eriksen alcançaram no ACI Rally Monza, do passado fim-de-semana, a sua 4ª vitória na categoria WRC2 da presente temporada, assegurando, com isso, o título de Campeões do Mundo de WRC2 aos comandos de um C3 R5. Por seu turno, Marco Bulacia e Marcelo Der Ohannesian terminaram a época como Vice-Campeões do Mundo na categoria WRC3.

O ACI Rally Monza deste ano prometia um conjunto de desafios sem precedentes, ao fazer pela primeira vez parte do Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) e disputado em estradas nas imediações e no interior do famoso Autodromo Nazionale di Monza. O facto de se ter realizado no primeiro fim-de-semana de dezembro tornou o evento ainda mais imprevisível, dado o clima decididamente instável registado a norte da Itália. Todas as equipas tinham pela frente condições muito difíceis de enfrentar, incluindo neve e chuva.

Contudo, a #C3R5Family, solidamente representada por 6 duplas de pilotos – Østberg / Eriksen, Bulacia / Der Ohannesian, Rossel / Fulcrand, Ogliari / Ciucci, Lefebvre / Dubois e Somaschini / Zanchetta – provou ser mais do que capaz de enfrentar tão duras condições climatéricas, já que Mads Østberg e Torstein Eriksen alcançaram o título de Campeões do Mundo de Ralis na categoria WRC2, enquanto Marco Bulacia e Marcelo Der Ohannesian terminaram a época segurando o cetro de Vice-Campeões do Mundo na categoria WRC3.

Tendo já vencido três rondas do WRC2 de 2020 – os ralis de Monte-Carlo, Suécia e Estónia – com o C3 R5 da equipa PH Sport, Mads Østberg e Torstein Eriksen registaram em Itália a sua quarta vitória do ano, selando um inédito e bem merecido título mundial com a Citroën. Foi uma recompensa justa por uma temporada muito forte, em grande parte disputada entre um leque de pilotos de primeiro plano. Em termos deste ACI Rally Monza, a equipa norueguesa terminaria a 1ª Etapa de sexta-feira no 3º lugar da categoria WRC2, destacando-se depois nas condições extremas registadas no sábado, avançando para a liderança do grupo com duas vitórias nos troços repletos de neve. Apesar dos ataques dos adversários, permaneceram na liderança da prova até final.

Quanto ao colombiano Marco Bulacia, navegado pelo argentino Marcelo Der Ohannesian, chegou a Itália com um palmarés na categoria WRC3 onde constava uma vitória no Rali do México, um 2º lugar na Turquia, um 4º posto na Estónia e um 3º lugar no Rali da Sardenha, alcançados aos comandos de um C3 R5 da equipa Tagai Racing Technology. A sua consistência foi premiada com um 6º lugar no final do ACI Rally Monza, que lhes garantiu o 2º lugar final na categoria WRC3 do agora findo Campeonato do Mundo de Ralis 2020.

Quem regressou em Itália aos comandos de um C3 R5 foi a dupla francesa Stéphane Lefebvre / Thomas Dubois, que, apesar de bastante tempo sem competir, conseguiu aumentar gradualmente o seu ritmo de prova, vindo a terminar num bom 7º lugar no grupo RC2, bem no meio dos candidatos aos títulos de WRC2 e WRC3.

Já os seus compatriotas Yohan Rossel e Benoît Fulcrand, após um excelente arranque na quinta-feira, depararam-se com alguns problemas no início da etapa de sexta-feira, tendo perdido bastante tempo, o que os fez passar o resto do fim-de- prejudicados em termos de ordem de saída para a estrada. Resta a satisfação da experiência acumulada, ficando em destaque o 2º tempo do grupo RC2 alcançado numa especial, e o facto de terem terminado o rali, fechando o top-10 da categoria WRC3.

O QUE ELES DISSERAM…

Didier Clément, Responsável de Competição Clientes da Citroën Racing
“O título mundial no WRC2 brilhantemente assegurado pelo Mads Østberg e pelo Torstein Eriksen e o vice-campeonato do mundo WRC3 para o jovem e promissor Marco Bulacia conclui o que foi uma temporada de conquistas, de vitórias e de títulos para o nosso C3 R5. Estou muito orgulhoso por este resultado coletivo porque resume o incansável trabalho das equipas de desenvolvimento, dos pilotos, dos navegadores e das equipas que inscrevem as viaturas. Os nossos sinceros parabéns ao Mads que assinou uma temporada soberba. Ele é um piloto de elevado nível, com quem toda a equipa gosta realmente de trabalhar. Os nossos parabéns são também extensivos ao Yoann Bonato, que é um dos arquitetos desta história de sucesso.”

Mads Østberg, Campeão do Mundo de Ralis WRC2 com um C3 R5
“Que sensação inacreditável! Estou verdadeiramente feliz, em especial porque este foi um fim-de-semana tão difícil, e por ter havido tantos altos e baixos durante todo o ano. Não éramos os favoritos, mas afinal vencemos por persistência e graças ao excelente trabalho de desenvolvimento feito no C3 R5. Toda a equipa, tanto na Citroën Racing quanto na PH Sport, fez um trabalho incrível ao longo da temporada para chegar onde estamos agora.”

Bernard Piallat, Diretor de Equipa da PH Sport
“Estou, obviamente, encantado com este resultado, em especial porque estava longe de ser uma conclusão à partida. Com a vitória do Mads, este é o sexto título mundial alcançado pela PH Sport com um Citroën, somando-se aos do Sébastien Loeb em 2001, Dani Sola em 2002, Sébastien Ogier em 2008, Robert Kubica em 2013 e Stéphane Lefebvre em 2014. Como tem sido hábito, a equipa fez um trabalho extraordinário ao longo da temporada e os ‘upgrades’ introduzidos pela Citroën Racing também deram os seus frutos. Tudo funcionou muito bem. Este fim-de-semana não foi diferente, graças, designadamente, às boas informações meteorológicas fornecidas pela Météo França e pelo excelente trabalho feito pelas equipas em condições muito complicadas.”

Marco Bulacia, Vice-Campeão do Mundo de Ralis WRC3, com um C3 R5”
“À parte dois furos, foi um excelente rali para nós, na medida em que conseguimos ser muito rápidos em algumas seções muito complicadas, cobertas de neve e de lama. Obviamente que adoraria conquistar o título, mas já é um sonho para mim terminar como Vice-Campeão. Iremos reter muitas lições deste excelente ano e voltar ainda mais fortes na próxima temporada.”

Tamas Tagai, Diretor de Equipa da Tagai Racing Technology
“Foi uma longa temporada, com muitas incertezas, mas também um ano realmente incrível com o ‘Marquito’ e a Citroën. Estamos deveras orgulhosos por ter feito parte desta jornada incrível. Todos fizeram tudo para alcançarmos os melhores resultados possíveis. Parabéns ao ‘Marquito’, ao Marcelo e à Citroën Racing, bem como a todos os membros da minha equipa pelo excelente trabalho realizado ao longo do ano.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.