Rigor técnico torna o Troféu C1 mais competitivo do que nunca

0
  • Diferenças reduziram-se às milésimas de segundo

O Troféu C1, organizado pela Motor Sponsor, ganhou ainda mais competitividade e interesse desportivo durante a temporada de 2020. A competição cumpriu, apesar das dificuldades criadas pela pandemia, o programa deste ano, com três jornadas duplas que apresentaram um nível emocionante e muito equilibrado em pista.

Se na primeira qualificação do ano, no Autódromo Internacional do Algarve, a diferença entre primeiro e segundo foi de 0,731 segundos, na derradeira sessão de treinos cronometrados de 2020, também no traçado de Portimão, os dois primeiros ficaram separados por 0,130 segundos. Em corrida, essa diferença tornou-se ainda mais reduzida, principalmente se analisarmos as melhores voltas entre o primeiro e décimo classificados. Na primeira jornada, essa diferença foi de 3,192 segundos, enquanto que no fim-de-semana passado, foi de apenas 0,863 segundos.

Esta aproximação entre as diversas forças em pista deve-se ao esforço realizado pela organização que promoveu o controlo rigoroso dos carros, através de exaustivas verificações técnicas. Esse trabalho, desenvolvido ao longo da temporada, em todas as provas, deu resultados claros. “O Troféu C1 continua a evoluir. Este ano, procurámos, de uma forma muito concreta, contribuir para que se tornasse ainda mais competitivo. Sabemos que a competição só se torna interessante se for emocionante, equilibrada e que em corrida, os vencedores não se conheçam antecipadamente. Uma das formas mais eficazes foi a de realizar verificações técnicas exaustivas ao maior número de carros em competição. Os resultados alcançados mostram-nos que esta estratégia resultou em pleno. Muito obrigado a quem nos assessorou neste trabalho complexo. Em 2021 vamos continuar com este rigor. Temos de melhorar outras áreas, como o comportamento em pista dos diversos concorrentes. Aí, temos um longo trabalho pela frente que, como sempre, iremos encarar com todo o empenho”, afirmou André Marques, da organização do Troféu C1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.