Jornada emotiva do Group 1 Portugal no Estoril

0
  • Mesmo com o adiantamento da prova para dia 20 de novembro o Group1 recebe 26 equipas do trofeu Mini.
  • Pole-Position para o Ford Escort RS 2000 de Fernando Gaspar/Fernando M. Gaspar
  • Duas horas de prova com Safety Car no final a dar mais emoção
  • Depois de dois anos debaixo de chuva, este ano o sol brilhou nos 250 km do Estoril

O Circuito do Estoril foi esta sexta-feira palco da 8ª edição dos 250 km do Estoril. Depois da prova estar agendada para o fim-de-semana de 21 e 22 de novembro, houve necessidade de se antecipar a data da prova para esta sexta-feira de forma a que todos cumprissem as restrições impostas em consequência da crise pandémica que atravessamos. E ao fim de dois anos de prova realizada à chuva, o sol brilhou para brindar esta festa à porta fechada.

A sessão de qualificação começou bem cedo com o sol e a temperatura amena a servir de incentivo. Utilizando a curva do tanque, o regressado Ford Escort RS 2000 da dupla pai e filho Fernando Gaspar/Fernando M. Gaspar foi o mais rápido com o tempo de 1.59.538, seguido de carro idêntico da dupla José Basso/Ricardo Pereira, com uma diferença de apenas 0.1 centésimas. Tempos que, mais uma vez, deixavam antever uma corrida fantástica ao longo das duas horas de duração. A terceira posição da grelha foi conseguida pelo potente Jaguar XJS de André Castro Pinheiro, que desta vez trouxe a companhia do consagrado piloto Francisco Sande e Castro, saindo na frente da categoria H81-Max. Na quarta posição outro Ford Escort RS 2000, com a dupla Luis Pedro Liberal/Francisco Freitas, os terceiros da H81-2000. Segundos da H81-Max, os irmãos António e José Fresco colocavam o seu Ford Capri MkIII V6 na oitava posição, mas mais à frente, na sexta posição da grelha, destaque para o VW Golf GTi de Madalena Gaspar e Vasco Ferreira, que registavam o melhor tempo da categoria H81-1600.

Nuno Breda, que desta feita fez equipa com Cláudio Mota, levaram o eficaz BMW 1600 Ti ao nono lugar da geral, sendo os melhores representantes da categoria H71-1600, tendo atrás de si o convidado Rui Moura, em Golf GTi, logo seguido pela dupla Rui Carvalho/José Carvalhosa em Porsche 924, os sextos da categoria H81-2000. Destaque ainda para a tripla representante da categoria 1052, Carlos Maciel/Carlos Aniceto/Carlos Lourenço em Morris Cooper, que mesmo largando do final da grelha, animavam a pista com o seu Mini.

Na Production Cup, a armada dos Datsun 1200 surgiu algo desfalcada, mas desta vez o mais rápido foi João Posser, com Tomás Pinto Abreu/Pedro Bethencourt a surgir em segundo lugar. A dupla Luis Santa-Bárbara/Rosário Sottomayor alcançou a terceira posição dos divertidos Datsun 1200.

Corrida emocionante do início ao fim
Com um arranque fantástico, os dois Ford Escort RS 2000 que estavam da primeira linha da grelha de partida desde logo ganharam metros precisos para ficarem os dois a discutir as duas primeiras posições, com a dupla José Basso/Ricardo Pereira a suplantarem o duo de pai e filho Fernando Gaspar/Fernando M. Gaspar nessa fase da corrida. Em perseguição vinha o Jaguar XJS V12 de André Castro Pinheiro/Francisco Sande e Castro, que era o primeiro da H81-Max e mais atrás, o Golf GTi de Madalena Gaspar/Vasco Ferreira fugia de outro Golf Gti, de Rui Moura/Carlos Aniceto, que entrava como convidado. De Porsche 924, Rui Carvalho/José Carvalhosa eram os sextos da geral e os terceiros da H81-2000 e traziam um rival direto atrás, o Ford Escort RS 2000 de Paulo Vieira.

Mais atrás formava-se a luta da Production Cup, com Tomás Pinto Abreu/Pedro Bethencourt e João Posser a liderarem o grupo e com Luís Santa-Bárbara/Rosário Sottomayor a observarem. Enquanto isso, Nuno Breda/Cláudio Mota em BMW 1600 Ti e Luís Pedro Liberal / F. Freitas saíam das boxes, depois de terem problemas e de não conseguirem alinhar na grelha.

Entretanto João Posser apanhava a boleia de um Mini com o seu Datsun 1200 e destacava-se do grupo, deixando o seu companheiro de categoria, Tomás Pinto Abreu, entretido com outra dupla de Minis mais atrás.

Depois da primeira paragem nas boxes, o Ford Escort da família Gaspar assalta a liderança e deixa o segundo lugar para Pereira/Basso, com o Jaguar XJS de André Castro Pinheiro/Francisco Sande e Castro a manterem a terceira posição e a serem líderes da H81-Max. No quarto posto e líder da H81-1600, Madalena Gaspar/Vasco Ferreira levavam a bom porto o seu VW Golf Gti até porque o outro Golf já tinha ido visitar as boxes e aliviou a pressão. Em quinto lugar, o Porsche 924 de Rui Carvalho/José Carvalhosa mantinha um bom ritmo e eram os terceiros da H81-2000, surpreendendo alguns Ford Escort. A liderar a Production Cup, João Posser deixava o segundo lugar para a dupla Tomás Pinto Abreu/Pedro Bethencourt e o terceiro para Luis Santa Bárbara/Rosário Sottomayor.

Por esta altura, já os irmãos Fresco baixavam o andamento do seu Ford Capri por estarem a sentir dificuldades na caixa, enquanto o BMW 1600 TI de Nuno Breda/Cláudio Mota vinha com um bom ritmo a recuperar terreno.

Final de corrida com safety car

Depois da primeira hora de corrida as opções táticas de paragens nas boxes começavam a surtir efeito, com o Ford Escort RS de pai e filho Fernando Gaspar/Fernando M. Gaspar mantinha a liderança da prova e por momentos, o potente Jaguar XJS V12 de André Castro Pinheiro/Francisco Sande e Castro já rodava na segunda posição, até este ter problemas numa correia do motor e ser obrigado a desistir. O outro Ford Escort RS 2000, de José Basso/Ricardo Pereira, volta a ocupar a segunda posição da geral e também da categoria H81-2000.

O VW Golf GTi de Madalena Gaspar/Vasco Ferreira subiam assim ao terceiro lugar e mantinham-se líderes da H81-1600, com o Porsche 924 de Rui Carvalho/José Carvalhosa atrás de si a manter o terceiro lugar da H81-2000.

João Posser mantinha a liderança destacado da Production Cup, com o seu bem preparado Datsun 1200 e Tomás Pinto Abreu/Pedro Bethencourt eram os segundos desta categoria.

Mas a menos de meia hora do final entra o Safety Car em pista e agora o pelotão está novamente todo agrupado. Para incrementar ainda mais a incerteza do desfecho, só a 10 minutos do final da prova é que o Safety Car tem ordens para regressar às boxes e deixar o que todos regressassem à ação.

O Ford Escort de Fernando Gaspar/Fernando M. Gaspar mantêm a liderança e corta a meta em primeiro lugar, vencendo a sétima edição dos 250 km dos Estoril, com o outro Ford Escort de José Basso/Ricardo Pereira em segundo e o terceiro desta categoria H81-2000 acaba por ser o Porsche 924 de Rui Carvalho/José Carvalhosa.

O VW Golf Gti de Madalena Gaspar/Vasco Ferreira corta a meta num respeitoso terceiro lugar e vence a categoria H81-1600, mas a surpresa vem do Datsun 1200 de João Posser. Após uma prova muito regular, consegue vencer a Production Cup e corta a meta numa fantástica quinta posição. Ainda na Production Cup a dupla Luís Santa-Bárbara / R. Sottomayor acaba por roubar o segundo lugar a Tomás Pinto Abreu/Pedro Bethencourt depois das mexidas do pelotão no Safety car.

Destaque para Nuno Breda/Cláudio Mota, que depois dos problemas iniciais com o seu BMW 1600 Ti, vieram sempre a recuperar e terminaram a prova num fantástico sexto lugar, sendo os vencedores da categoria H71-1600, não sem antes ainda andarem a lutar com o VW Golf Gti de Rui Moura/Carlos Aniceto.

Para Diogo Ferrão “não foi uma decisão fácil, mas com as más noticias não desistimos e em 10 dias reorganizamos completamente o evento para ter lugar na sexta-feira, e conseguindo realiza-lo. É um orgulho tremendo poder contar com equipas e pilotos que também fizeram o esforço extra de se reorganizarem para virem competir numa sexta-feira. Felizmente tivemos a ajuda do São Martinho e contamos com um dia de sol esplêndido, com condições fantásticas para a prática do automobilismo e só tenho que lhes agradecer o comportamento exemplar que tiveram dentro e fora de pista. Julgo que todos saíram desta sexta-feira satisfeitos e com vontade de regressar o mais rapidamente possível para mais uma edição dos 250 km do Estoril”.

Ao contrário do que é tradição, esta não foi a prova de encerramento da competição, uma vez que em 12/13 de Dezembro o Group 1 irá a deslocar-se a Jerez de La Frontera para finalizar a época

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.