Félix da Costa sagra-se Vice Campeão do Mundo de Endurance

0

António Félix da Costa esteve em excelente nível na derradeira prova do Mundial de Resistência (FIA WEC). O piloto luso ao volante do carro da JOTA foi 2º classificado nas 8 horas do Bahrain, garantindo o vice campeonato do mundo por equipas na categoria LMP2. Um grande feito para o piloto Português, num ano de ouro, que junto este resultado ao título Mundial de Fórmula E alcançado.

Depois de terem largado da 4ª posição entre os LMP2, o carro nº 38 da JOTA, fez uma prova isenta de erros, com Anthony Davidson, Roberto Gonzalez e Félix da Costa a disputarem a luta pela vitória durante toda a corrida. Nas últimas duas horas coube a AFC a tarefa de saltar para o volante do Oreca nº 38, com o piloto luso muito rápido, a efetuar a volta mais rápida da corrida e a recuperar os 10 segundos de desvantagem que o separavam do líder, passando depois na última paragem de box para a liderança.

Numa guerra acesa pela vitória, Félix da Costa tudo fez para vencer, mas o desgaste acentuado nos pneus do carro da JOTA acabou por não permitir a vitória, com o Português a terminar na 2ª posição, um resultado muito positivo e uma excelente forma de terminar a temporada, que permitiu à tripla Gonzalez, Davidson e Félix da Costa conquistarem o título de vice campeões FIA por equipas LMP2.

António Félix da Costa: “Hoje mostrámos uma vez mais todo o potencial que temos enquanto equipa. Penso que fizemos uma corrida muito perto de ser perfeita, sem erros, sempre com bom ritmo. No meu último turno de condução ataquei ao máximo para chegar à liderança e consegui, fazendo a volta mais rápida da corrida, mas já nas voltas finais senti muitos problemas de desgaste nos pneus e perdi a vitória mesmo nos minutos finais. É um sentimento agridoce porque queríamos terminar a época com uma vitória, mas este 2º lugar não deixa de ser um ótimo resultado, numa dobradinha da JOTA na LMP2. Além do mais com este resultado sagramo-nos vice campeões mundiais por equipas na LMP2, o que pessoalmente para mim significa muito no meu ano de estreia nesta categoria. Agradeço à equipa o excelente trabalho e espero voltar em 2021 para a lutar pelo título. Quero ainda dar os parabéns ao Filipe pelo título, que não sendo nosso, fica muito bem entregue, foram uns justos campeões!”

A vitória nas 8 horas do Bahrain na LMP2 ficou para o carro nº 37 da Jackie Chan DC Racing, com o nº 38 da JOTA, pilotado por Gonzalez, Davidson e Félix da Costa na 2ª posição a escassos 1,984 segundos do líder. No 3º lugar do pódio ficou o carro da Racing Team Nederland. Como já referido nas contas do campeonato o título Mundial LMP2 foi para o carro da United Autosport, de Albuquerque, Hanson e Di Resta, com António Félix da Costa a sagrarem-se vice campeões. Termina assim uma época de ouro para Portugal, com especial enfoque no título Mundial de Fórmula E e agora neste vice campeonato Mundial de endurance para o piloto luso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.