Ricardo Gomes com balanço positivo na Rampa Serra da Estrela

0

Depois da estreia mundial na Rampa Porca de Murça, em março, Ricardo Gomes voltou a pilotar o Tesla P100D EGT do Team Acrescentar, desta feita na emblemática Rampa Serra da Estrela, segunda prova do Campeonato de Portugal de Montanha. Piloto de Braga pôde mostrar a rapidez do inovador modelo elétrico, mas foi afetado pelo sobreaquecimento das baterias.

O Campeonato de Portugal de Montanha prosseguiu no passado fim de semana, no belíssimo cenário da Covilhã, numa prova onde Ricardo Gomes pôde voltar a pilotar o Tesla do Team Acrescentar, sete meses depois da abertura da época, em Murça. O piloto bracarense, que em julho tinha conseguido duas vitórias na sua categoria na prova do Group 1 Portugal no Autódromo do Algarve, já conseguiu usar toda a capacidade do Tesla em algumas subidas, conseguido o tempo de 3m19,8s durante os treinos. Contudo, o sobreaquecimento das baterias viria a impedi-lo de completar toda a prova.

“Em primeiro lugar, foi muito bom voltar a competir e principalmente num traçado tão espetacular como o da Serra da Estrela”, começou por referir Ricardo Gomes. “Vínhamos de um longo período sem pilotar o Tesla, pelas circunstâncias que todos conhecemos, mas na Covilhã já pude finalmente perceber a rapidez do carro quando usamos a capacidade máxima. O tempo de 3m19,8s nos treinos deixava-nos relativamente próximos dos Porsche da categoria GT, que penso ser o nosso lugar natural no campeonato. Contudo, também percebemos que quando as temperaturas de funcionamento superavam os 130 graus Celsius, os sistemas do carro bloqueavam a entrega da potência máxima. Isso acabou por condicionar o nosso fim de semana. São aspetos a corrigir, mas que não invalidam um balanço globalmente positivo”, afirmou o versátil piloto bracarense, que terminou no 14.º lugar entre os concorrentes do CPM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.