Emoção no regresso da Fórmula 1 ao circuito do Estoril

0
  • Duelos magníficos marcam corrida emocionante
  • 10 exemplares históricos em pista

A Fórmula 1 regressou este fim de semana ao circuito do Estoril com máquinas únicas que fazem parte da história da modalidade. Exemplares com potências invejáveis, decorações da época e uma sonoridade que invoca uma era de ouro da competição automóvel. Motivos de nos fazer subir a pulsação.

Com uma variedade de carros ímpar – entre 1971 e 1983 – que no passado foram pilotados por grandes nomes do automobilismo mundial, como Keke Rosberg, Didier Pironi ou Jacky Ickx, a expectativa não podia ser maior para este fim de semana de Classic GP (Pre-1986).

Ontem os pilotos tiveram o primeiro contacto com a pista, com uma sessão de treinos, para depois discutirem o melhor tempo ao cronómetro. Uma qualificação que deixou o Hesketh 308E de Michael Lyons na frente para a primeira corrida do fim de semana, de 20 minutos, agendada para este sábado.

Com um asfalto à temperatura ideal para receber estes icónicos monolugares, a corrida arrancou da melhor forma, com um início de nervos na aproximação à curva 1. Michael Lyons segurou o primeiro lugar, mas bastante pressionado pelo Embassy Hill Lola T370 de Martin OConnell, que largou bem, e pelo Lotus 81/1 de Steve Brooks.

As primeiras voltas realizaram-se com muita intensidade nos lugares cimeiros. Mas o início de rompante de Martin OConnell, que o fez ascender a segundo, viria a ser condicionado por problemas mecânicos no Embassy Hill Lola T370 logo na fase inicial da corrida. Uma situação que gerou a disputa de lugares com Steve Brooks e mais tarde com o Brabham BT37 de Jamie Constable e com o Williams FW08C e Mark Hazell.

Quem aproveitou para se distanciar na frente foi Michael Lyons, que impôs um excelente ritmo ao volante do seu Hesketh 308E, o qual apenas Steve Brooks, no seu Lotus 81/1, tentava seguir de perto. Já Martin OConnell acabaria por ser obrigado a parar nas boxes.

Uma altura em que o protagonismo da corrida foi assumido com uma luta acesa pela terceira posição. Um duelo que opôs o Brabham BT37 de Jamie Constable ao Williams FW08C de Mark Hazell, com os pilotos a ultrapassarem-se diversas vezes. Uma grande disputa a fazer lembrar as míticas batalhas de outrora no Campeonato do Mundo de Fórmula 1. Monolugares com características diferentes, mas com pilotos com a mesma vontade de vencer. O Brabham superiorizando-se em velocidade de ponta, face ao Williams que ganhava terreno nas zonas mais encadeadas. Um duelo que centrou os holofotes da corrida até final.

Michael Lyons acabou por confirmar a superioridade que mostrou ao longo de todo a corrida, ao ser o primeiro a cortar a meta, vencendo a classe A numa corrida em que assinou a melhor volta com o seu Hesketh 308E, com um fantástico tempo de 1:35.822. Na segunda posição, também em grande nível, Steve Brooks colocou o seu Lotus 81/1, triunfando na classe B.

Terceiro classificado e segundo da classe A, Jamie Constable, ao volante do seu Brabham BT37, acabaria por levar a melhor sobre o Williams FW08C de Mark Hazell, quarto da geral e segundo da classe B. Logo atrás, em quinto, Marc Devis levou ao pódio da classe A o seu Surtees TS16/2, um feito que Mr. John of B, sexto classificado em Ligier JS11/15-04, igualou na classe B, ao ser também terceiro.

Uma corrida muito disputada que viu o March 811-06 de Vincent Rivet cruzar a meta no sétimo lugar, com Philippe Bonny, em Trojan T103, a ser oitavo. A fechar o top 10, e depois de um bom início que a mecânica condicionou, ficou o Embassy Hill Lola T370 de Martin OConnell, seguido do Surtees TS9 de Judith Lyons.

A emoção dos monolugares de Classic GP regressa amanhã, domingo, com o derradeira corrida do fim de semana, agendada para as 13h40. Um evento que podem acompanhar em direto através do Live Stream transmitido no Youtube oficial da Race Ready ou na página oficial de Facebook do Estoril Classics.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.