Novos pneus Pirelli para o WRC de 2021 estreiam-se na Sardenha

0
  • Um total de oito compostos identificados por famílias – P Zero e Cinturato (asfalto), Scorpion (terra) e Sottozero (neve e gelo) – compõem a linha de pneus para o WRC.

O shakedown do rally da Sardenha deu o tiro de partida para o regresso da Pirelli como fornecedor exclusivo de pneus do WRC (World Rally Championship), a partir da próxima temporada. A empresa italiana trabalha há meses para desenvolver os novos pneus para terra, asfalto, neve e gelo, com o objetivo de oferecer durabilidade, bons níveis de performance e facilitar a adaptação dos pilotos e das equipas aos compostos.

O responsável Pirelli pelos ralis, Terenzio Testoni, comentou a este respeito: “Depois de um intenso programa de testes, estamos muito satisfeitos por apresentar os nossos novos pneus na Sardenha e por darmos aos jornalistas especializados a oportunidade de descobri-los a partir de uma posição privilegiada, no assento do copiloto. No final do fim de semana, todos poderão vê-los em ação, quando Petter Solberg assumir o volante do carro de testes da Pirelli, na fase final da competição. A próxima vez estes pneus voltarem à atividade competitiva será já no rali de Monte Carlo de 2021, no qual a Pirelli assumirá a posição de fornecedor exclusivo. O desenvolvimento destes pneus teve por base toda a experiência da marca no mundo das competições, onde se incluem as aulas derivadas da Fórmula 1, as demais competições em circuito e, claro, todo o know-how da marca em ralis”.

CARACTERÍSTICAS DA NOVA GAMA

Competições como a de Monte Carlo representam o teste por excelência para todos os fornecedores de pneus, devido às peculiares condições de inverno desta prova. Neste rali, os pilotos têm de enfrentar especiais totalmente cobertas de neve, outras parcialmente secas e ainda superar zonas gelados. As equipas poderão optar por pneus de neve Pirelli Sottozero, com ou sem pregos, ou opções P Zero para asfalto.

Na Suécia, será oferecido um pneu para rodar sobre o gelo, o Sottozero Ice, que com os seus 384 pregos vai proporcionar toda a aderência. O desafio com este tipo de pneus é preservar este tipo de elementos quando a temperatura sobe e as secções passam a ser de terra, uma circunstância muito habitual nos últimos tempos.

Para as provas em asfalto será fornecido um P Zero com três opções: supermacio (exclusivo para Monte Carlo), macio e duro. Estes tipos de ralis variam entre pistas suaves e aderentes, do tipo “circuito”, como acontece com o Rali de Espanha, e entre superfícies mais sujas onde a aderência é de notar pela sua ausência. Todos os compostos deste tipo devem conseguir lidar com condições de piso seco ou molhado. Em caso de chuva extrema, será fornecida uma variante do Cinturato, capaz de evacuar uma maior quantidade de água do asfalto.

DOS RALIS À ESTRADA

A Pirelli está envolvida no Campeonato do Mundo de Ralis desde a sua inauguração, na temporada de 1973. A primeira vitória da marca foi conquistada por Achim Warmbold, ao volante de um Fiat 124, na Polónia, naquele mesmo ano. O primeiro título de pilotos aconteceria em 1980, um ano depois de ser introduzido o sistema de atribuição de pontos para os pilotos, por Walter Rohrl, ao comando de um Fiat 131 Abarth. A marca de P lunga sempre apostou nos ralis como laboratório tecnológico para a produção de pneus de série. Não é de surpreender que algumas das inovações fundamentais da gama Cinturato ou do emblemático P Zero, tenham surgido como resultado de experiências anteriores no desporto motorizado.

PIRELLI, PARCEIRA DA INICIATIVA ‘FIA RALLY STAR’, PROCURA OS CAMPEÕES DO FUTURO

  • A fase de seleção começará no início de 2021, com o videojogo WRC 9.
  • Sete finalistas vão lutar por quatro bolsas para competir no campeonato de juniores e pela possibilidade de aceder ao WRC3.

A Federação Internacional de Automóveis (FIA) apresentou a Pirelli como parceira de longa data para a sua iniciativa de deteção de jovens talentos “FIA Rally Star”. A proposta, que envolve federações nacionais de todo o mundo, surge com o objetivo de identificar talentos entre os 17 e os 26 anos, através de um processo de seleção em competições virtuais e de Slalom. Dos sete finalistas – nos quais terá de constar, no mínimo, uma mulher – quatro terão a oportunidade de competir no campeonato FIA Junior WRC. E se algum desses quatro representantes vencer a competição no período máximo de dois anos, a bolsa pode ser estendida por mais um ano completo na categoria WRC3.

O FIA Rally Star é mais um exemplo da preocupação da Pirelli em promover jovens pilotos. Não sendo por acaso que o atual campeão mundial, Ott Tänak, tenha dado o seu grande salto internacional há dez anos, graças ao programa Pirelli Star Driver. Este último e o WRC Academy têm sido dois dos melhores programas de apoio para jovens pilotos na história do rali, facto corroborado pela presença dos seus representantes como Elfyn Evans, Haydey Paddon, vencedora do rali da Argentina, Craig Breen, piloto da Hyundai, a campeã australiana Molly Taylor e a vencedora do campeonato de asfalto italiano, Andrea Crugnola, além do próprio Tänak.

A primeira etapa do FIA Rally Star está agendada para o início de 2021 com a fase de seleção, que será realizada através do videojogo oficial do evento, o WRC 9, e a celebração de competições seletivas de Slalom, à escala continental.

O Diretor de Ralis da FIA, Yves Matton, comentou a este respeito: “O envolvimento da Pirelli é especialmente importante, dada a ligação histórica da marca com o mundo do rali e o fornecimento exclusivo para o WRC e o JWRC. A marca vai, sem dúvida, colocar toda a sua experiência no projeto e é mais um trunfo fundamental do programa FIA Rally Star”. Terenzio Testoni, responsável Pirelli pelas atividades de Rali, também não deixou de comentar: “Estamos felizes por renovar o nosso compromisso de longa data com os novos talentos e por trabalhar em estreita colaboração com a FIA. Este tipo de programas foi sempre importante na nossa história. Apoiar o futuro com projetos concretos é mais uma obrigação para quem está envolvido nesta maravilhosa disciplina”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.