Pirelli faz a antevisão do G.P. Eifel de F1

0
  • COMPOSTOS INTERMÉDIOS DE REGRESSO A NÜRBURGRING

POR QUE ESCOLHEMOS ESTES COMPOSTOS?

Sete anos após a última corrida da Fórmula 1 em Nürburgring, o lendário circuito alemão está de volta para o Grande Prémio Eifel. A Pirelli selecionou os três compostos intermédios da sua gama de Fórmula 1: duros C2 (P Zero White), médios C3 (P Zero Yellow) e macios C4 (P Zero Red).

O facto de muito tempo ter passado desde a última corrida em Nürburgring, quase faz deste circuito uma novidade, já que será a primeira vez que o circuito será marcado pela borracha dos pneus dos monolugares de F1 de última geração de híbridos turbo.

Todavia, tanto as equipas como os pilotos têm uma ideia do que os espera tendo em conta as experiências do passado, muito embora a corrida de Nürburgring de 2013 tenha sido realizada em julho. Assim sendo, o processo de coleta de dados começará do zero, sendo que os treinos livres de sexta-feira terão um importante papel para o efeito.

Com uma grande variedade de curvas e com a ausência de informações sobre as prestações dos monolugares nesta pista, nesta época do ano, a Pirelli optou por selecionar compostos intermédios, para dar resposta a uma ampla variedade de circunstâncias.

Tendo em conta experiências anteriores, o circuito Nürburgring não parece ser particularmente exigente com os pneus: motivo que alicerça esta escolha, com tendência para o lado macio da escala.

CARACTERÍSTICAS DO CIRCUITO

Nesta altura do ano, as condições climáticas serão a maior preocupação, com a possibilidade de ocorrência de aguaceiros e com a presença de baixas temperaturas.

As 24 Horas de Nürburgring, competição que se realizou recentemente, esteve interrompida mais de nove horas devido à chuva torrencial, pelo que existe uma forte probabilidade de vermos os Cinturato para chuva em ação. A chuva frequente, na região de Eifel, também contruiu para uma pista mais escorregadia, já que a borracha depositada acaba por ser eliminada.

A pista conta com corretores bastante agressivos nas chicanes (especialmente na NGK) para encorajar os pilotos a executar uma linha de condução limpa.

Estamos perante um circuito bastante equilibrado no que ao nível das forças laterais e longitudinais em ação diz respeito. A curva 7, muito fechada, é particularmente delicada: há uma grande desaceleração na sua abordagem e o pneu dianteiro esquerdo sofre uma sobrecarga extra para compensar a sua curvatura incomum.

Caso as temperaturas registadas sejam inferiores aos 10ºC, as equipas deverão prestar especial atenção à montagem e armazenamento dos pneus, pois os mesmos podem sofrer fendas.

MARIO ISOLA – RESPONSÁVEL PIRELLI NA F1

“Nürburgring é como se fosse um circuito novo para todos, por isso abordamos este fim de semana como se fosse a primeira vez que a Fórmula 1 visita estas instalações, embora, claro, nos lembremos das corridas realizadas aqui nos últimos tempos e também da presença em outras competições. Para cobrir qualquer imprevisto, selecionamos os compostos médios da linha, que se adaptam perfeitamente às diversas exigências da pista. O grande desafio do fim de semana será provavelmente a meteorologia, já que nesta época do ano as baixas temperaturas e a alta probabilidade de chuvas são uma constante. Consequentemente, as equipas terão de lidar com circunstâncias incomuns num circuito com o qual não estão particularmente familiarizadas. Portanto, este GP vai privilegiar equipas e pilotos capazes de se adaptarem mais rapidamente à situação. É justo dizer que nos estamos a preparar para um fim de semana cheio de variáveis, e no qual podemos até ver os cinco pneus que transportamos para todas as corridas em ação durante o próximo fim de semana”.

OUTRAS INFORMAÇÕES PIRELLI

  • O Grande Prémio Eifel coincide com o rally da Sardenha, prova que decorre “em casa” para a Pirelli. A empresa italiana vai usar esta prova para mostrar a nova gama de pneus que vai estar presente na categoria rainha, na próxima temporada. Será uma oportunidade única de ver o campeão mundial Petter Solberg em ação, ao volante de um Citroën C3 WRC, na Power Stage da prova, com Andreas Mikkelsen como copiloto, que é, de resto, o piloto de testes da Pirelli.
  • A equipa Walkenhorst Motorsport, que conta com dois BMW M6 GT3s, conquistou a vitória nas 8 Horas de Indianápolis, segunda rodada do Intercontinental GT Challenge Powered by Pirelli, realizada no dia de ontem.
  • O Grande Prémio Eifel será o primeiro fim de semana do ano em que a F1 não coincidirá com a F2 ou a F3. A menor presença de corridas complementares terá impacto na evolução da pista, com menos borracha depositada no asfalto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.