Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal com 181 inscritos

0
  • Campeões brasileiros reforçam lista de inscritos

As competições de Todo-o-Terreno estão de regresso com a Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal, que se disputa em Reguengos de Monsaraz entre 25 e 27 de setembro, apenas uma semana depois de se ter realizado a Baja TT do Pinhal.

Ainda com os motores quentes, as equipas do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno/AM 48 da FPAK e do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno já estão a ultimar os derradeiros detalhes para enfrentar esta prova organizada pela Secção de Motorismo da Sociedade Artística Reguenguense que conta com uma interessante lista de inscritos.

Para esta quarta jornada do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno da FPAK está já confirmada a presença de 45 equipas sendo que a luta pelos primeiros lugares deverá ser protagonizada por João Ramos, vencedor da Baja do Pinhal, Miguel Barbosa, vencedor da Baja TT ACP Grândola-Santiago do Cacém ambos em Toyota e Tiago Reis, vencedor da Baja TT Vindimas do Alentejo em Mitsubishi.

Apesar de cada piloto contar com uma vitória, o líder do campeonato é o campeão em título Tiago Reis, logo seguido de Miguel Barbosa, que conta com menos uma competição disputada, e João Ramos em terceiro lugar. De referir ainda os nomes de Alejandro Martins em Mini dos regressados Helder Oliveira em Ford e Paulo Rui Ferreira em Nissan e os consagrados Nuno Matos (Fiat) e Pedro Dias da Silva (Ford).

A lista de inscritos apresenta-se reforçada com a presença de Cristian e Marcos Baumgart ambos em Toyota, piloto com vários títulos conquistados no Brasil. Nas outras três categorias do CPTT Alexandre Ré está na frente da categoria T3. Na categoria T2 lidera João Franco enquanto nos T8 a liderança pertence a José Mendes.

No Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno da FMP, que cumpre nas pistas alentejanas de Reguengos de Monsaraz a sua terceira jornada, o destaque vai para a categoria de SSV com 64 inscritos. Nas motas estarão 58 pilotos à partida e em quad são 14 os pilotos inscritos.

Mais uma vez a categoria SSV vai ser muito bem disputada com o atual Campeão Nacional Pedro Santinho Mendes a encabeçar uma lista de inscritos muito forte. João Dias, que venceu a Baja TT do Pinhal e atual líder do campeonato, Nélson Caxias, segundo classificado, Pedro Carvalho que está empatado com o campeão Júnior Luís Cidade, todos aos comandos de Can-Am, são sérios candidatos à vitória.

Destaque para a ausência de Cristiano Batista o vencedor da categoria de SSV do ano passado. Esta temporada, devido à pandemia provocada pelo Covid-19, apenas a Taça Yamaha YXZ1000R, organizada pela Yamaha Motor Portugal vai manter a sua competição que é neste momento dominada por André Rodrigues, o vencedor do título do ano passado.

Na competição destinada às motas será claramente notada a ausência de Sebastian Bühler, vencedor da prova o ano passado e que triunfou na Baja TT do Pinhal. O piloto alentejano António Maio, que venceu o Raid de Góis e é líder do campeonato, será um dos fortes candidatos à vitória. No entanto, Mário Patrão, que segue no segundo posto da classificação, Martim Ventura, atual terceiro classificado e líder da Classe TT1, o jovem Salvador Vargas, Micael Simão e o regressado Bruno Santos não vão dar tréguas ao capitão da GNR sendo também eles potenciais vencedores da categoria de duas rodas. A classe TT3 é liderada por Arcélio Couto seguido de Armindo Neves (SWM).

Nos Quad, Luís Engeitado, primeiro classificado da categoria, precisa de mais uma vitória por forma a fortalecer a liderança no Campeonato, mas Luís Fernandes, que segue em segundo, e o regressado Ruben Alexandre, que venceu na Baja do Pinhal, não lhe vão facilitar decerto a vida e vão também eles tentar apontar à vitória.

A 32ª edição da Baja TT Capital dos Vinhos de Portugal disputa-se nos próximos dias 25 e 26 de setembro em Reguengos de Monsaraz e vai contar com um percurso composto por uma totalidade de 404km divididos em duas etapas, cada uma com dois setores seletivos. No sábado, dia 26 de setembro, os pilotos terão pela frente uma dupla passagem pela especial de 82,30 quilómetros e no domingo terão igualmente de percorrer por duas vezes um sector cronometrado de 61,40 quilómetros. A prova terá uma estrutura competitiva adaptada às regras impostas pela DGS para que se possa manter o distanciamento social que a pandemia ainda exige. Nesse sentido, foi suprimido o prólogo, bem como o briefing que passará a ser escrito e a cerimónia de entrega de prémios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.