Portugueses reforçam liderança no GT Open

0

Excelente fim de semana com uma vitória na primeira corrida e um 4º lugar na segunda corrida de acordo com a estratégia definida pela equipa, de forma a preparar as próximas corridas e descarregar handicap acumulado.

Para a Race 2 deste domingo, Chaves arrancou do 2º lugar da grelha, tendo atacado o 1º logo na curva 1. Ainda rodou em 1º grande parte da primeira volta mas depois teve que deixar passar novamente o Aston Martin de Eastwood. Só à quarta volta Chaves conseguiu finalmente consolidar o 1º lugar e com um stint ao ataque, chegou ao momento de troca de pilotos com cerca de 7 segundos de vantagem. No Pit-Stop, Ramos com os 25 seg. de handicap (devido à vitória de sábado), caiu para o 3º lugar. Miguel Ramos fez um excelente stint e foi paulatinamente recuperando tempo ao 2º que era ocupado pelo Mercedes de Patryk Krupinski.

A cinco voltas do fim, Ramos encostou-se à traseira do Mercedes e quando tudo apontava para o ataque ao 2º lugar, eis que um acidente na luta pela Pro-AM mais atrás, levou à entrada do Safety Car.

Antes da entrada do Safety Car, a equipa indicou a Ramos para ceder o 3º lugar que ocupava, para o Ferrari de Louis Prette, terminando assim a corrida em 4º de forma a descarregar handicap para a próxima corrida. “foi preferível cair para o 4º, senão iríamos para Monza, com 30seg de handicap.”

Em termos de Campeonato a visita à Austria foi compensadora como Miguel Ramos comentou após a corrida, “Foi um excelente fim de semana pois estivemos sempre na luta pela vitória em ambas as corridas e aumentamos a diferença na liderança pois passamos de 2 para 7 pontos de avanço em relação aos nossos perseguidores. Sorriu-nos a vitória na Race 1. Excelente o pormenor de ter conseguido os 70 Pódios no GT Open, mas ainda mais interessante é o estar neste momento empatado com o Montermini no maior numero de vitórias, pois já conseguimos ganhar por 20 vezes”.

No final da corrida desta tarde Henrique Chaves estava satisfeito com a sua prestação e de toda a equipa. “Foi um bom dia! Foi pena não ter conquistado a pole-positition – 0,003s é quase nada – mas na corrida consegui recuperar a liderança e imprimir um andamento muito forte. Consegui abrir uma vantagem muito confortável, mas sabíamos que, com os vinte segundos de handicap, seria muito complicado podermos vencer, apesar da boa paragem nas boxes da equipa e o bom turno do Miguel. O quarto lugar é um bom resultado – permite-nos somar pontos importantes e diminuir o nosso handicap para a próxima corrida”, afirmou o português.

O jovem de Torres Vedras considera que este fim-de-semana mostrou que toda a equipa está a trabalhar em uníssono, tendo a passagem pelo Red Bull Ring sido determinante para a luta pelo título, uma vez a dupla lusa alargou sua vantagem no Campeonato de Pilotos de dois pontos para sete. “Começámos o fim-de-semana com alguns problemas eléctricos, mas a equipa respondeu muito bem e deu-nos um McLaren 720S GT3 muito competitivo, que nos permitiu ser muito rápidos, como demonstra eu ter assinado a volta mais rápida em ambas as corridas. O Miguel esteve também muito forte ao longo de todo o evento e tudo junto permitiu-nos sair daqui com uma vantagem maior no campeonato. Agora é continuar a trabalhar e continuarmos esta senda em Monza”, concluiu Henrique Chaves.

A próxima ronda do International GT Open disputa-se em Monza entre nos dias 25 a 27 de Setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.