Mário Patrão aponta ao pódio na Baja do Pinhal

0
  • Piloto já venceu por três vezes esta competição

Depois de se ter estreado no Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno 2020 com um segundo lugar na jornada de abertura que se disputou em fevereiro, Mário Patrão está de regresso às competições para disputar a Baja TT do Pinhal, que se realiza nos dias 12 e 13 de setembro nas pistas da Sertã, Proença-a-Nova e Vila Velha de Rodão. O piloto de Seia que já conquistou mais de 20 títulos em todo o terreno esteve tal como toda a caravana da modalidade seis meses à espera deste regresso após a paragem motivada pela pandemia Covid 19.

O piloto apoiado pelo CRÉDITO AGRICOLA soma, desde 2011, três vitórias na prova beirã e outras tantas subidas ao pódio. O piloto da LUSÍADAS SAÚDE assume que o interregno foi longo, mas inevitável, agradece o apoio que sempre recebeu e revela que os objetivos estão claramente definidos para esta que será a segunda jornada do CNTT.

“É muito bom voltar a fazer o que gostamos. Foram muitos meses sem competir, que se deve a esta pandemia que veio condicionar muito a vida de todos nós, seja a nível pessoal como profissional. Quero agradecer a todos os que nos têm apoiado, mesmo nos momentos mais difíceis. Em especial agradeço aos nossos patrocinadores por nunca deixarmos de sentir o seu apoio. Há que continuar de cabeça erguida, acreditando que o dia de amanhã seja melhor que o de hoje. O objetivo é dar o máximo, é lutar pelo pódio, dar o nosso melhor, é para isso que trabalhamos e é esta a nossa maneira de estar” revela o piloto apoiado pela BAHCO.

De notar no início do ano e já após a participação no Dakar, Mário Patrão também conquistou a segunda posição absoluta no Hispania Rally a vitória na categoria M4. Uma competição que se disputou ao longo de cinco dias em Guadix (Granada).

Mário Patrão patrocinado pelo HOTEL ABRIGO DA MONTANHA terá pela frente e já no dia de sábado, a seguir às habituais verificações técnicas e administrativas, o primeiro setor seletivo com 80 quilómetros. No Domingo os pilotos terão de enfrentar dois troços cronometrados de 140 e 80 quilómetros. De notar que, como forma de ajustar a estrutura competitiva adaptada às regras impostas pela DGS para que se possa manter o distanciamento social que a pandemia ainda exige, foi suprimido o prólogo, a tradicional super especial, bem como o briefing que passará a ser escrito e a distribuição de prémios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.