Pedro Bianchi Prata de regresso às competições de TT

0
  • Campeão Europeu em 2016 quer repetir o feito

Após seis meses de paragem forçada no calendário desportivo devido à pandemia, o Campeonato Nacional de Todo-o-terreno está de regresso nos dias 12 e 13 de setembro, altura em que se vai realizar a Baja TT do Pinhal. Com ele regressa também às competições Pedro Bianchi Prata que, ocupando a segunda posição entre os veteranos, parte para esta prova também pontuável para a Taça do Mundo e Campeonato da Europa de Bajas, com o objetivo de conquistar a vitória.

Depois de no início do ano ter conquistado um sexto lugar no Hispania Rally e um lugar de pódio entre os veteranos na jornada do Nacional de Enduro que se disputou em Góis, Pedro Bianchi Prata vai atacar a prova beirã aos comandos de uma nova moto.

O piloto que revela ter-se dedicado ativamente aos treinos durante esta paragem, confessa-se muito motivado e preparado para este regresso:

“Estou a aguardar com bastante expectativa esta Baja do Pinhal. Foi muito tempo parado. Tivemos o Raid de Góis no início do ano, depois o Test Day TT que foi ótimo para treinar em junho e agora esta será a segunda prova do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno. Estou em segundo. Vou estrear uma mota nova, uma Honda CRF 450RX. Em Góis estive a competir com uma 250, mas sinto-me mais à vontade com esta mota, sinto que estou a andar bem. Durante agosto fizemos também um trabalho de preparação física, por isso estou motivado para que a Baja do Pinhal seja uma boa corrida. Por outro lado, esta é uma prova pontuável para o Campeonato da Europa e Taça do Mundo. Vamos ter em cada um deles duas provas cá em Portugal, o que é uma mais valia para os pilotos portugueses e para o nosso país. No último ano em que fui campeão da Europa foi em 2016 e estou com vontade de repetir o feito. Ainda falta muita corrida pela frente, mas vou dar tudo por tudo para fazer um bom resultado”, revela o piloto sobre a sua participação na prova beirã.

A Baja TT do Pinhal, organizada pela Escuderia Castelo Branco terá o seu centro nevrálgico em Vila Velha de Rodão e irá percorrer ainda pistas dos concelhos de Sertã, e Proença-a-Nova.

Como forma de ajustar a estrutura competitiva adaptada às regras impostas pela DGS para que se possa manter o distanciamento social que a pandemia ainda exige, foi suprimido o prólogo, a tradicional super especial, bem como o briefing que passará a ser escrito e a distribuição de prémios.

No Sábado, a seguir às habituais verificações técnicas e administrativas vai disputar-se o primeiro setor seletivo com 80 quilómetros. No Domingo os pilotos terão de enfrentar dois troços cronometrados de 140 e 80 quilómetros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.