Óscar Palomo lidera copa na estreia oficial do novo Peugeot 208 Rally 4

0

Arrancou hoje, na região de Chaves, a primeira prova da Temporada 3 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, um palco onde o novo Peugeot 208 Rally 4 está a fazer a sua estreia competitiva, substituindo a anterior montada que coroou dois ‘Campeões’ nas épocas de 2018 e 2019.

E que estreia está a ser, com 16 pequenos ‘leões’ a dar espetáculo, alguns deles até se destacando na Classificação Geral deste Rali do Alto Tâmega, ocupando excelentes posições no conjunto da prova, impondo-se a máquinas de categorias superiores ou muito mais potentes.

No final deste mini-aperitivo de primeiro dia, o top-3 da da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA é composto pelas duplas Óscar Palomo / José Pintor como líderes, seguidos de muito perto pelos 208 Rally 4 de Pedro Antunes / Pedro Alves (2ºs) e de Pedro Almeida / Hugo Magalhães (3ºs). Acrescente-se que o top-7 está separado por 5,3 segundos, antecipando-se lutas intensas na segunda e última Etapa da jornada flaviense.

Após uma época de defeso infelizmente mais alargada e atribulada, decorrente da situação de pandemia que ainda afeta ambos os países da Península Ibérica, iniciou-se, finalmente, a primeira prova da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, tendo como palco o Rali do Alto Tâmega, uma organização do CAMI Motorsport.

Teve, assim, início hoje a Temporada 3 da copa ibérica de ralis e que pretende encontrar o sucessor de Daniel Berdomás / David Rivero na galeria dos ‘campeões’, ele que está aqui presente com uma viatura da categoria ‘R5’, depois de, há um ano, ter alcançado um título merecido, fruto de uma temporada de excelência, onde acumulou 4 vitórias em 6 provas, então corridas numa equilibrada estrutura de pisos de terra e de asfalto.

Este ano serão apenas 4 os palcos das batalhas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA – 2 em Portugal e 2 em Espanha – mas é enorme a vontade de vencer e de conquistar os títulos em disputa, em especial o aliciante Prémio Final, atribuído ao ‘Campeão’, traduzindo-se num programa oficial em 2021, em Portugal ou Espanha (a definir), aos comandos de uma viatura da categoria ‘R5’.

Como potenciais sucessores, apresentaram-se à partida deste Rali do Alto Tâmega, 4ª prova do Campeonato de Portugal de Ralis e 1ª da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, nada menos do que 16 formações, sendo comum a todas a nova montada obrigatória para a copa ibérica, o novo Peugeot 208 Rally 4. Recorde-se que este carro fez a sua estreia competitiva no pretérito Rali de Castelo Branco, vencendo, de imediato, a sua categoria e impondo-se entre os modelos de 2 rodas motrizes, algo que se repetiria em outras provas, nomeadamente na Madeira, onde a nova máquina desenvolvida pela Peugeot Sport, para a vertente de Competição Cliente, venceu, também, entre os seus pares.

Aqui, no rali corrido na região de Chaves, é bem visível o potencial desta bem nascida viatura que veio substituir o 208 R2 usado nas duas primeiras temporadas da copa ibérica, sendo de destacar as 9ª, 10ª e 11ª posições à geral ocupadas pelas duplas que, neste momento, preenchem o pódio provisório da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, que para além da sua luta muito particular, se imiscuem, assim, em posições muito representativas em termos de geral.

Um 1º dia mais curto do que esperado

Fruto de um acidente de um concorrente de outra categoria, o primeiro dia do Rali do Alto Tâmega viu-se reduzido a apenas 1 Especial para o grupo de 16 ‘leões’ da da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, um troço onde, desde logo, ficou patente a intensa luta pela vitória nesta que é a primeira prova da copa do presente ano.

Neste momento, cumpridos que estão os 15,06 km dessa ES1 – Alto Tâmega (dos 38,78 km cronometrados inicialmente previstos), é de apenas 1,4 segundos a diferença que separa os 2 primeiros classificados, não estando longe o 3º mais rápido até aqui, a 2,45 segundos do lugar de topo.

Atrás dos ocupantes do top-3 provisório – Óscar Palomo / José Pintor (1ªs), Pedro Antunes / Pedro Alves (2ªs) e Pedro Almeida / Hugo Magalhães (3ºs) – encontram-se outros pretendentes à vitória, nomeadamente os espanhóis Álvaro Muñiz / Javier Martinez (4ºs, a 4 segundos do 1º lugar) e o regressado Roberto Blach, o primeiro ‘Campeão’ de sempre da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, título alcançado em 2018, e que este ano regressa para um segundo assalto a um troféu que tem um prémio final muito mais apelativo.

Adrian Varela é, desta feita, o seu navegador. A dupla ocupa, neste momento, a 5ª posição, a 4,4 segundos da liderança, ex-aequo com Sergí Francoli, navegado por María Salvo, uma das 3 co-pilotos femininas presentes na prova realizada na região de Chaves.

Refira-se que neste primeiro troço houve duas situações mais periclitantes, com a saída de estrada Delbin Garcia / Jose Vieitez e o aparatoso capotamento do 208 Rally 4 da dupla Luis Delgado / André Carvalho. Apesar de ambos terem chegado ao final da ES1, perdendo tempo considerável, a dupla espanhola irá continuar amanhã, o mesmo não acontecendo com os portugueses, que preferiram dar por terminada a sua participação na prova.

Este primeiro confronto de 2020 terá continuidade amanhã, dia que contempla mais 67,26 km contra o cronómetro, fruto de uma dupla passagem por 2 troços – Chaves / Boticas (19,4 km) e Boticas (14,23 km) – uma de manhã, outra logo após o almoço, sendo que a meio da tarde de domingo já se conhecerão os primeiros vitoriosos da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020.

Rali do Alto Tãmega – PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA

Classificação após a 1ª Etapa:

1º Óscar Palomo / José Pintor, 8m09,3s
2º Pedro Antunes / Pedro Alves, a 1,4s
3º Pedro Almeida / Hugo Magalhães, a 2,4s
4º Álvaro Muñiz / Javier Martinez, a 3,0s
5º Roberto Blach / Adrian Varela, a 4,4s
Sergí Francoli / Maria Salvo, a 4,4s
7º Josep Bassas / Axel Coronado, a 5,3s
8º David Nafria / Pedro Requena, a 18,1s
9º Alejandro Cachon / Alejandro Lopez, a 18,9s
10º Ernesto Cunha/ Valter Cardoso, a 25,1s
11º Sérgio Fuentes / Alain Peña, a 29,6s
12º Ruben Rodrigues / Estevão Rodrigues, a 31,1s
13º Domingo Estrada / Cristina Iglésias, a 43,9s
14º Paulo Caldeira/ Ana Gonçalves, a 1m22,6s
16º Delbin Garcia / Jose Vieitez, a 9m40,8s

Abandonos: Luis Delgado / André Carvalho (capotamento na ES1)
Nota: todos em Peugeot 208 Rally 4

Uma referência adicional para o facto de a dupla Daniel Berdomás / David Rivero fazerem, neste Rali do Alto Tâmega, a sua estreia aos comandos de uma viatura da categoria ‘R5’ (no caso um C3 R5 da equipa Sports & You), usufruindo, assim, do Prémio Final que conquistaram há um ano, com a vitória na PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2019.

Coorganizada pela Peugeot Portugal e pela Peugeot Espanha e com a gestão logística a cargo da Sports & You, a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020 mantém as parcerias com a Pirelli, no domínio dos pneus, e com a Total, nos combustíveis e lubrificantes, entre outros apoios: Huawei, Vodafone, RACC e ACP.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.